sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Falando de Democracia

Mayra Andrade canta na gravação que de momento encabeça este blog acerca da Democracia (Dimokránsa) como brincadeira! Também eu, em jeito de brincadeira, incluí há já vários meses uma caixa de votações - Sondagem Instestinal - na coluna lateral, talvez nem tenham reparado.

Vou retirá-la dentro em breve!

Os resultados são esclarecedores: o Rei do Leittões recolhe 75% dos votos! À moda das eleições de Lisboa também o número de votos não interessa:

O Toino Costa ganhou com 29% que afinal são apenas 8% dos eleitores inscritos, diz que o PS nunca teve sozinho uma percentagem tão elevada, esquecendo-se de dizer que nunca existiu um executivo camarário com tão pouca expressão eleitoral. Essa fragilidade traduz-se na união de facto que o Kaos tão bem ilustra nesta imagem.

Palavras para quê? Blocos para quê? Câmaras para quê? Eleições para quê? Democracia para quê? "Isto é tudo a mesma carneirada!"... Deixem Lisboa e o país em Paz! Desapareçam daqui! Vão prá Europa, prá ONU, prás Seichelles, pró Bilderberg, prá Opus Dei, pró raio que os parta, prá puta que os pariu!
Acham que os operários, os funcionários, os agricultores, os empresários, os médicos, os professores, os juízes, os polícias, os militares, o povo, é tudo uma cambada de preguiçosos e oportunistas e descaradamente insinuam que só os políticos é que são dedicados e competentes?Então criem o vosso Estado quanto mais longe daqui melhor e deixem-nos em paz! Não precisamos do vosso Estado para nada! Vocês é que precisam dele como pão para a boca
Legitimidade? Qual legitimidade? A vossa legitimidade vale tanto como os 75% do Rei dos Leittões!

5 comentários:

MARIA disse...

Meras sondagens. Quem não questionará?
Eu por exemplo estou em condições de me insurgir já que o meu voto , mais que contado à esquerda ou à direita, nem foi sequer contado.
É que não obstante assumida Republicana, também dei o meu voto a este Rei.
A legitimidade de facto é sempre condição da acção.
Mas na qualidade da acção é que eles ainda mais se espalham...
Este Rei, não. Será sempre por isso, ainda que retirada a sonda, o Único Rei digno da nossa condição.

Metralhinha disse...

Ando tão arredado destas coisas que quase nem reparo nelas.

Votar agora alteraria tão significativamente os valores percentuais que desvirtuaria o resultado desta eleição e o meu último desejo é que o meu voto conte, seja para o que for.

o guardião disse...

Eu já só voto em branco, e há muitos anosm por achar que os partidos como estão já não me merecem qualquer credibilidade.
Cumps

martelo disse...

a política a grande porca...feita de grandes porcos, já o Bordalo sabia...
e esta Mayra é deliciosa, valha-nos as coisas boas que a natura dá de borla a alguns.
abç

João Rato disse...

maria
o meu reino não é sobre as coisas belas da vida e da existência, não é sobre as flores, as árvores,os rios e as montanhas.
Deus me livre de ousar querer reinar sobre as pessoas de bem, donzelas ou marias, crianças ou alguém!
Pretendo apenas ser reconhecido e aclamado como o Rei dos Leittões, dos pequenos porcos que infestam este país!
Estou apenas a brincar com as palavras e as ideias, obrigado Maria pela atenção!

metralhinha
na contabilidade da minha democracia o seu comentário valeu dez votos - roubados é claro!

guardião
o voto branco sim - abstencionistas, nunca!

martelo
martelar neles todos sem piedade mas martelar também nos tambores e nos ferrinhos: tão necessário como descarregar a revolta é procurar a harmonia.
um abraço