segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Como perdemos a liberdade

A "ideia" será velha, cheira a Brecht mas nunca será demais repeti-la. "Eles andem aí!"

Recolhi no Mirante e aqui está:

Sócrates logo no dia da posse atacou os farmacêuticos.
Eu não disse nada porque não sou farmacêutico.
A seguir atacou os magistrados, também nada disse porque não sou magistrado.
Depois foi aos médicos e enfermeiros. Também nada disso é comigo.
A seguir congelou as carreiras dos funcionários públicos, quero lá saber eu nem sou manga de alpaca.
Maltratou os polícias, os militares, os professores... os padres também não escaparam.
Aumentou os impostos.
Aumentou a idade da reforma, a insegurança nas ruas, nas escolas e até nas nossas casas.
Áh, mas criou “as novas oportunidades” “o divórcio” a insegurança, o crime, a violência, os “canudos” de férias e Domingos.
Hoje bateu à minha porta com a Lei da mobilidade e atirou-me para o desemprego.
Já gritei e ninguém me ouve, até parece que a coisa só me afecta a mim.

Incrível é que ainda nos encontremos tão desamparados, inertes, e submetidos aos caprichos da ruína moral dos poderes governantes, que vampirizam o erário, aniquilam as instituições, e deixam aos cidadãos os ossos roídos e o direito ao silêncio:
porque a palavra, há muito se tornou inútil…- até quando?...

10 comentários:

A. João Soares disse...

Agradeço a divulgação de um post do blog Do Mirante. Vale a pena visitar a parte inicial que mostra como a nossa indiferença deixa agravar as situações até ficarem irremediáveis. É preciso que o povo acorde e não se mantenha indiferente.
Abraço
João

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra
Brecht é para mim uma referência. É pena que muitos já não escutem a sua voz.
Sinais dos tempos esta indiferença que mata.


Abraço

AJB - martelo disse...

há quem se lembre da fechadura depois da porta arrombada
abç

salvoconduto disse...

Um dia o povo acorda, espero que não seja tarde de mais.

Abraço

Sill Pingo D'Água disse...

A palavra ficou vazia de sentido o dia que inventaram a alienação.
Muito original o teu blog, adorei.

Marreta disse...

Aconselho a leitura do post mais recente do Anarquista.
Se precisarem de Berettas apitem.

Saudações do Marreta.

Tiago R Cardoso disse...

até quando ?

Por este caminho, até daqui a muito tempo.

MARIA disse...

Majestade,

Pior que a indiferença é o desânimo.
A indiferença combate-se inflamando as almas de motivação.
O desânimo, consequência da consciência de uma vida sem futuro ou sem motivos para se acreditar, reduz o mais bem intencionado dos seres humanos a uma massa humana amorfa.
Todos estão dispostos a lutar a seu próprio favor. Alguns a favor de outros, porque o interesse de todos é sempre contrário ao interesse de alguns ...
Lutar Majestade ?!?...
Aonde carregaremos de esperança as nossas armas ?

:-)

Um beijinho amigo.

Maria.

Oliva verde disse...

Bom era que estas palavras não fossem inúteis! Bom era que os cidadãos não se submetessem ao silêncio, sentindo-se incapazes de lutar! Bom era que todos nós, médicos, enfermeiros, professores mangas de alpaca, operários, polícias gritassemos em uníssono!
Tenho a certeza de que nos começaríamos a ouvir!

Pata Negra disse...

roídos???