quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

O ciclo político

É preciso ter lata para acusarem de oportunismo político, relacionado com a aproximação de eleições, o rol de manifestações de descontentamento que enchem as ruas a partir dos locais de trabalho.
A corja xuxalista, de facto, não tem vergonha. Toma, descaradamente, como estratégia de actuação, a chamada tomada de "medidas anti-populares", logo no primeiro tempo da sua governação, contra aqueles que a elegeram e colocando a nu a leveza da sua noção de democracia. Crente na fraca memória do povo, arranca já com inaugurações e outros rebuçados que, tradicionalmente, se oferecem nos tempos que antecedem as eleições - as medidas populares.
Estes dois tempos dos mandatos dos governos são assumidos, em voz baixa, pelos seus actores e são tidos por muita gente como normais em democracia.
Fiquem lá todos com essa curiosa ideia de democracia que nem sequer suporta que alguém se manifeste traindo as previsões estratégicas dos seus ciclos. Talvez nem se trate do direito de utilizar as mesmas armas, acontece que o saco encheu com o vosso desrespeito pela nossa dignidade e transbordou. Contem com as nossas consciências que nós com as vossas já sabemos que não podemos contar.

15 comentários:

Jorge P.G disse...

Assino as tuas palavras.

Esta cambada, além de demagógica, é mentirosa e traiçoeira.

Um abraço.

antonio - o implume disse...

Mas a grande questão é quem vota neles? Não está o Sócrates no limiar da maioria absoluta?

joshua disse...

Estes filhos da puta armados em pudicas virgens, em quatro anos, vão para cima dos Militares, vão para cima dos professores, montam os enfermeiros, montam médicos, vão para cima em tributação cabra de toda a gente, menos os detentores de músculo financeiro, e conseguem a proeza do défice, mas aumentam a despesa pública.

Não foram para cima das suas clientelas, não foram para cima dos políticos reformados ou não, não foram para cima dos lucros da banca, não foram!

E querem que suportemos o jugo, este fardo insustentável? Mentirosos, mentirosos, mentirosos.

joshua disse...

Praticam o lenocínio da Democracia e detestam-nos!

A. João Soares disse...

Pelos vistos tenho andado distraído!
Pensei que as manifestações de descontentamento vêm desde quase o inicio do mandato; contra o encerramento de maternidades, de centro de saúde, de Saps, de escolas, de tribunais no interior, contra a TLEBS, contra o corte aos militares das compensações que usufruíam para as restrições de direitos, liberdades e garantias constitucionais da condição militar.
SE agora há aumento do mal estar é porque a capacidade de tolerância e aceitação dos portugueses chegou ao cimo e está a transbordar.
E, infelizmente, o Governo continua com promessas vagas como se fossem realidades. Mas o povo está a acordar e a não querer engolir os sapos que lhe colocam à frente.
Os portugueses estão a dar menos crédito aos políticos, governantes e deputados. Os jornais de hoje dão títulos neste sentido. Os cidadãos estão a provar que não são tão parvos como os políticos pensam. É preciso respeitar o nosso povo e ouvi-lo.
Um abraço
João

Anónimo disse...

Leiam apenas isto:

Corajosa esta professora socialista...




Caros colegas,

Sou militante do PS desde 1989 e estive ontem na sede do PS, Largo do Rato. Não tive a oportunidade de intervenção porque houve bastante participação. Inscrevi-me, mas confesso que abdiquei da minha intervenção pois iria repetir-me. Em resumo: insistência e muita propaganda para validar o modelo a qualquer custo. A divisão da carreira é para continuar, sendo que foi demonstrado cabalmente que não corresponde ao mérito mas sim a redução de custos e que mais de 2/3 dos professores jamais a atingem. Quero deixar a mensagem que só muito poucos é que tiveram a coragem de dizer as verdades. Enfim, a pressão é muita e o satus presente não permitiu que todos nos sentíssemos "livres".
Porque sou socialista, porque acredito num verdadeiro PS e não neste, porque quero e luto por um PS mais justo, mais digno, mais fraterno... irei fazer greve assim como muito dos colegas presentes. Quero ainda dizer-vos: Este PS está aflito. Vai recorrer a tudo o que puder para levar por diante toda esta maquinação. Dizem que não podem perder a face.
Nós professores também não! Se ganharmos agora, ganhamos todos! Se perdermos neste momento, jamais nos levantaremos! O PS de Sócrates e não dos socialistas tudo irá fazer para nos vergar. Isto é uma certeza. Cabe-nos a nós resistir, porque resistir é vencer!
Aguardo melhores dias para o meu verdadeiro PS.
PS: Foi dito por um colega que neste momento o PS já tinha perdido a maioria e que se arriscava mesmo a perder as eleições com esta luta contra os professores. Este PS não está mesmo preocupado... e todos nós julgamos saber porquê. Quem vier a seguir que feche a porta, pois estes já têm lugar de estadia e vôo marcado para destinos definidos e bem remunerados.

Professor socialista que não vota neste PS.

Um abraço desiludido com esta política de corruptos.
Luis

Anónimo disse...

E ainda há mais!!!

Mas, para política, estas habilitações até são demais!
Para governar não é preciso ser sábio, basta ser do Partido ou da amizade do Primeiro ministro!!!
Tem os assessores para decidir por ela. Mas nem esses são sabedores!!!
Uma triste imagem, mas frequente, dos nossos governantes. E assim, passam pelas cadeiras do poder para fazerem uns favores a empresas que depois lhes retribuem com um «tacho dourado».
E assim vai Portugal. Afonso Henriques volta que estás perdoado.

"CURRICULUM VITAE" DE MARIA DE LOURDES RODRIGUES





Interessante é ver como, em Portugal, um Professor que NUNCA FOI AVALIADO chega ao topo da Carreira Docente (Ministra da Educação!) e se põe a disparar em todos os sentidos contra os Professores-não-avaliados.

Vejamos, a Dr.ª Maria de Lurdes tirou o antigo 5.º ano (actual 9.º ano) e ingressou no Magistério Primário (naquele tempo eram dois anos de curso). Deu aulas na Primária até se inscrever no ISCTE (com o 5ºano + 2 anos de Magistério Primário!).

No ISCTE, ao fim de 5 (CINCO) anos de estudos em curso nocturno (ou seja...tinha o 9º ano, mais 3 anos corresponde ao 12º e com mais 2 anos...), saiu com um DOUTORAMENTO que lhe permitiu dar aulas (?!) nesse ISCTE, por acaso onde o Sr. Engenheiro fez uma pós-graduação (mestrado?) a seguir à "licenciatura" da Universidade Independente. Digam lá que não lhe deu um certo jeito nunca ser PROFESSORA AVALIADA!



Mais recentemente, indo ao site do governo:

(http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Governos/Governos_Constitucionais/GC17/Composicao/Perfil/MariaLurdesRodrigues.htm),

podemos comprovar a extensa "obra" desta senhora....



... A menos que eu esteja ceguinho, não vi nenhuma publicação relacionada com a Educação!!! No entanto, esta senhora é "perita" em matéria de educação. Além disso, dá para verificar que a senhora é um ver-se-te-avias a escrever ou co-escrever coisas (de engenharia, tecnologia, industria e afins...), mas fico a pensar, que tempo dedicava aos alunos do ISCTE... se é que realmente chegou a dar aulas a sério...


ATT. SENHORES PROFESSORES DOUTORES UNIVERSITÁRIOS:







NO SITE DO GOVERNO É CLARAMENTE DEMONSTRADA UMA ILEGALIDADE NO PERCURSO ACADÉMICO DA SENHORA MINISTRA.


Além do facto de se desconhecer o título da Tese de Doutoramento, não existem evidências de ter realizado nenhuma dissertação de Mestrado. Refere-se uma passagem directa da Licenciatura para o Doutoramento.


Partindo do pressuposto que o curriculum estará cronologicamente bem elaborado,como é possível


"Coordenou projectos de investigação e grandes operações de inquérito e orientou teses de mestrado e doutoramento" antes do seu próprio Doutoramento???


AFINAL QUEM É QUE DEVIA SER AVALIADO!?






...e já agora qual é o modelo de avaliação dos nossos Governantes??????

É o país q temos...
Luis

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra

Conta-se que a rainha Maria Antonieta de França, perante uma manifestação popular em frente ao seu palácio, terá indagado o motivo da mesma. Então foi informada que o povo gritava porque não tinha pão. Maria Antonieta encolhendo os ombros terá dito: pois se o povo não tem pão que coma brioches (uma espécie de sortido de pastelaria).
Sócrates deverá estar também animado por uma visão semelhante. Com tanta coisa boa que o PS tem feito porque diabo as pessoas se manifestam?
O facto de haver mais de meio milhão de desempregados e de 78 por cento dos pensionistas (1.560.000) auferirem pensões inferiores a 330 euros não me parece relevante. Como também acho que não tem importância nenhuma que os vínculos laborais sejam precários e que o ordenado médio seja qualquer coisa como 46 por cento do ordenado médio da UE.
As listas de espera nos hospitais e centros de saúde também são irrelevantes. A maioria dos doentes consegue atendimento antes de morrer. Os professores não têm nada que se manifestarem. O que eles devem fazer é frequentar aulas de judo ou luta livre para se defenderem quando é preciso.

Mas tudo isto são pormenores. As pessoas têm todos os motivos e mais alguns para estarem felizes porque o governo PS conseguiu reduzir o déficit e segurar o BPP e o BPN.

Abraço cheio de alegria

Zé Povinho disse...

Xuxialismo não tem nada a ver com socialismo e duvido muito que alguém do governo esteja de facto preocupado em ser socialista. O único ciclo destes senhores tem sido o da propaganda, e é altura do Povinho começar a pensar se quer continuar a encher a pança destes indivíduos, ou se prefere começar a construir um futuro melhor.
O Zé vai continuar a votar em branco, em sinal de protesto contra a classe política que temos.
Abraço do Zé

Tiago R Cardoso disse...

Eu era capaz de apostar que a ministra da educação até ás eleições vai porta-fora.

Nessa altura os que se manifestaram contra ela talvez votaram em Sócrates visto que correu com a má da fita.

Infelizmente se calhar iremos ver mesmo essa fraca memoria do povo, eu é que não me esquecerei desta "grandiosa obra".

Compadre Alentejano disse...

Concordo plenamente com este post.
Também sou inscrito no PS (Partido Socialista) desde 1974, tendo sempre votado no partido. Mas, dado as circunstâncias e o PS ter virado para Partido de Sócrates, JAMAIS (o "jamé" do sr.Lino) votarei PS com o Sócrates em Secretário-Geral. Resido em Faro, conheço muitos camaradas da velha-guarda e a maioria têm a mesma opinião.
Gostei de ler os comentários do Joshua. do A.João Soares e a carta da senhora professora.
Um abraço
Compadre Alentejano

aDesenhar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
aDesenhar disse...

António Arnaut fundador do PS, entrevistado pela Visão
«A geração que está no poder aprendeu com Maquiavel»

XuXalismo da melhor colheita.

abraço

nota:Maquiavel...estás a perceber o porquê daquela peça de teatro(?!)

JOY disse...

Até quando teremos de suportar esta corja de incompetentes, tachistas, mentirosos, vigaristas, corruptos ? A alternativa ? pois,não sei....

Joy

Recruta Ze - róide disse...

Caro Zé Povinho,

Melhor que votar em branco é votar num (ou em vários) partido(s) que nunca tenha elegido deputados, seja ele de esquerda ou de direita.
Apesar de ser canhoto, veria com bons olhos um movimento que levasse a que todos os descontentes votassem num partido tipo PPM. De nada serve, mas poderia mostrar a esta corja alternadeira que governa Portugal há anos que o pessoal abriu os olhos. Quando se acabassem os JOBS for BOYS, acredito que algo se iria passar. De resto, para mim a esquerda e direita confundem-se há anos. O que me interessa é que seja gente séria e que transmita valores importantes para a vivência em sociedade.