segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

O Natal não resolve nada

O Natal não resolve nada.
Amanhã os pobres já terão comido o quilo de arroz que a leviana solidariedade lhes foi levar a casa; a casa dos pais, que receberam filhos e netos, voltará à quotidiana pasmaceira; os postais de natal irão para o papelão ou para os eliminados do gmail; o presidente da república continuará a descascar bananas para as câmaras; o campeonato de futebol voltará para a ordem do dia; tudo se continuará a não resolver com sorteios de santas casas; os suinicultores continuarão o seu trabalho porco e o Rei dos Leittões continuará a ser carne para canhão. 
Pois em verdade, em verdade vos digo, o colesterol há-de tornar-se a faca com que me desmanchastes. 

Palavra de minha majestade: em janeiro hão-de reconhecer que o natal nada resolveu.

13 comentários:

antonio - o implume disse...

Pior sorte teve o peru!

Tiago R Cardoso disse...

Nem todos gostam do natal.

Compadre Alentejano disse...

O leitão estava bom mas a cabidela de galo ainda estava melhor.
Um abraço
Compadre Alentejano

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra
O meu Natal foi bom porque visitei pessoas amigas e senti o calor dessa amizade. Passei a noite da consoada em família com o meu neto que faz 3 anos em Março e está uma gracinha.
Ainda sou daqueles que gostam das tradições e dos afectos.

Abraço afectivo

alberto cardoso disse...

Paparam a pata negra!!!
Malvados!!!
Como isso lhe deve ter doído (dizem!) Majestade!!!
Um Bom Rei sofre sempre que um seu súbdito sofre.
O Natal, se é Festa para uns, é sofrimento e morte para outros. Não queira saber Alteza, a pena que tive quando vi, à tarde, o cadáver do capão que havia de comer à noite. Coitadinho!!! Já sem penas, descorado, ainda sem recheio jazia, ali, na pedra fria da banca da cozinha. Que pena, que dor eu tenho de dele já nem os ossos restarem.
Bom Ano Majestade, para sua Altesa Real, Sua Realissima Esposa e para os Infantes.
Alberto Cardoso

Zé Povinho disse...

Não comi presunto, só mesmo uns carapaus com bigodes que os amigos me fazem chegar sempre por esta altura, embora o bacalhau tenha marcado a ceia de 24/12.
Peixinho e mais peixinho, porque tenho abusado das carnes...
Abraço do Zé, a caminho dos sais de fruto.

salvoconduto disse...

Tadinho...

Mariazinha disse...

Eu tive que gramar bacalhau ao almoço, no trabalho e bacalhau ao jantar. Durante uns tempos não lhe ponho o dente. ufa!!!
Foi um natal como todos os dias em que a familia se encontra. Relembrar tempos idos,rir e conviver. A minha familia é muito unida, por isso natal é todos os dias que nos juntamos.

Beijokas

polidor disse...

ainda tenho a vesícula às voltas...

Marreta disse...

Quando é que te convertes ao islamismo?

Saudações do Marreta.

joshua disse...

Pois.

Zé Povinho disse...

Serviu para reunir a família e para saborear umas coisas que sobem o colestrol mas que sabem sempre bem.
Abraço do Zé

O Puma disse...

Comemos o galo