quarta-feira, 19 de maio de 2010

Só me apetece vomitar

A pocilga transborda de esterco. Ninguém ousará ler ou escrever se estiver encravado em merda até ao pescoço. A ninguém lembrará a máquina fotográfica durante um terramoto. Ninguém filmará a tragédia se fizer parte dela. A ninguém lembrará relatar a desgraça se, no tempo do relato, puder fazer algo para a evitar.
Isto, apesar de existirem noivos que filmam o próprio casamento e governantes que apenas governam as suas próprias imagens.
Este clip é feito com imagens, obviamente, do WeHaveKaosInTheGarden (o Kaos foi um dos 100 primeiros subscritores da candidatura "Pata Negra, um presidente só para alguns") e com o fundo sonoro (por acaso não está grande merda) - de Cris Nicolotti. A letra da música, na minha modesta sensibilidade poética, traduz um dos maiores poemas que se fez em língua portuguesa desde D.Dinis. Repetida e insistentemente em redundância, a "palavra maior", "a sempre dita", "a mais popular", a "mais portuguesa", "a proibida", "a que fica mal", "a que todos dizem", transborda das suas sílabas e enche cada verso, cada estrofe, enche o poema, o tempo histórico e cumpre o destino-presente que não foi maldição, nem foi advinhado. Este destino foi por uns meticulosamente preparado, por outros irresponsavelmente ignorado e, por nós outros, conscientemente e repetidamente avisado.
Não me apetece falar do assunto. Estou com vómitos. Para cúmulo dos cúmulos, é dito insistentemente e aceite pacatamente que, para sairmos da merda, devemos continuar nela. Vão para a puta que os pariu com a estabilidade política, duma só vez, tivemos 48 anos dela.

8 comentários:

O Guardião disse...

Com a porcaria de classes políticas dirigentes que temos não conseguimos saír do esterco.
Estou a pensar em mudar-me para as Penhas Douradas...
Cumps

salvoconduto disse...

Podes crer que um dia isto vai dar merda...

MARIA disse...

Majestade, gostei do poema em especial pela riqueza das figuras de estilo aplicadas no texto. Intensas... poderosas...
Sem deixar que alguém lhes possa ficar indiferente.:)))
Eu sou, com orgulho, uma bloguer com sabão. Ser um bloguer com sabão não significa apenas estar inscrito na sua barra lateral aqui no Reino. Significa algo que pronto , pronto lhe direi, assim me visite inspiração bastante :)
Não está fácil Majestade, porque nada está fácil, porque Vossa Majestade falou que isto ia dar no que deu... E deu!...
Contudo, há-de ser desinfectado e desinfestado e teremos outro Estado,
E nessa altura juntarei a minha à sua mão à ----- não iremos mais não :)

Majestade ......

Um beijinho amigo.


Maria

Zé Povinho disse...

Não há desinfectante suficiente para esta trampa toda, e nem desodorizante suficientemente poderoso para disfarçar o cheiro.
É imperioso começar do zero e afastar aquela corja que nos engana e desgoverna há mais de 30 anos.
Abraço do Zé

Marreta disse...

O outro dizia que era preciso enfiá-los todos no Campo Pequeno, eu digo que é preciso afogá-los todos em merda! Construam-se pocilgas em vez de casas!

Viva a INSTABILIDADE POLÍTICA!

Saudações do Marreta.

antonio - o implume disse...

A merda é profícua! Gerou o Passos Coelho!

ferroadas disse...

Estive a ver as imagens, de repente começou a cheirar mal, bastante mal, pensei, grande merda, lá caguei o sapato numa qualquer poia de cão que uma qualquer madama se "esqueceu" de limpar, verifiquei e não, não tinha os sapatos cagados, porra, pensei, será que me caguei e não dei por isso? Também não, o cheiro era intenso mas não a gases corporais, na dúvida ainda fui à retrete, podia não ter descarregado o autoclismo, também não, então de onde seria? Descobri então, que o dito cheiro, provinha das sinistras figuras no vídeo. Fiquei mais descansado.

Abraço com Lavanda

opolidor disse...

estou farto desta merda...

abraço