domingo, 11 de julho de 2010

Mega, giga e tera-agrupamentos

Mega, giga e tera-agrupamentos criados por micro, nano e pico razões.
Já estamos habituados a que o governo apresente razões esfarrapadas para as medidas mal pensadas com que vai desgovernando. Em muitas delas, a motivação “poupança” é logo posta em cima da mesa, negada por pudor político pelos ministros mas atirada pavlovamente por oposições, partidários e populaça, o que acaba por jogar sempre a favor do governo:
- Pois é pá! Não há dinheiro! Os gajos têm de cortar em algum lado!

E assim se diz também no caso dos mega-agrupamentos escolares. Ora, para mim, essa aqui não pega. Nada se poupa na criação de entidades administrativas com 3000 alunos e 600 professores, é mais fácil alimentar uma capoeira do que um monstro, uma vara do que um “Vara”. A razão esfarrapada da parte do governo é que esta medida vai permitir que um aluno entre num agrupamento com 3 anos e só de lá saia aos 20. É a imobilidade escolar dos filhos a compensar a mobilidade laboral dos pais.

Dizem alguns que por detrás desta medida está a intenção de esvaziar o significado histórico da escola pública, esvaziando o conceito formativo de escola e promovendo a entidade inócua e plebeia do agrupamento/ajuntamento. No futuro não se perguntará “em que escola estudaste” mas “em que agrupamento andaste”. Como não acredito que exista no partido alguém com profundidade ideológica para tanto, não vou nessa.

Outros, dizem que tudo isto está a ser feito meio em segredo e à pressa para criar o cargo de grande director, com direito a motorista e reforma vitalícia, e arranjar lugar para a "boyzada" antes que a vaca mude de quintal. Um partido referenciado nos valores irrepreensíveis que vão de Mário Carlucci Soares a José Pinto de Sousa, de alcunha o Sócrates, nunca faria uma patifaria dessas.

Ora, na minha suína opinião, este é mais um caso que indicia a chegada de um carregamento de coca a Lisboa. Isto é mais ou menos assim:
Enquanto a malta da rua se organiza em gangs, fuma uns charros e diz:
- Eh pá, há muito tempo que não vamos fazer merda ao Mega-Bar! Vamos lá hoje virar umas cadeiras?
A malta da alta dos corredores da Alçada Rodrigues, snifa uns pós e
- Eh pá, há muito tempo que não damos uma golpada na educação! Tens alguma ideia?!
- Eh pá, que tal se desfizéssemos os agrupamentos feitos há dois anos e fizéssemos mega-agrupamentos?
- Porreiro pá! O “mega” dá um toque de novas tecnologias à coisa e é medida para aquecer sindicatos, presidentes de junta e divertir a malta!
- Este pó dá cá uma pica!

10 comentários:

opolidor disse...

Rei republicano
e tudo isto em nome do "estado social", na sua manutenção...esta cambada devia ser julgada em hasta pública pelos danos infligidos à população...e o mal é mesmo esse porque sabendo que não têm que responder pelos danos gozam impunes os gestos maldosos.

abraço

antonio - o implume disse...

Cada vez se torna mais urgente limpar a pocilga republicana...

Zé Povinho disse...

Estes gajos todos andam a consumir mercadoria marada, porque fazem coisas que nem ao dibo lembra.
Abraço do Zé

Kássia Kiss disse...

"É a imobilidade escolar dos filhos a compensar a mobilidade laboral dos pais".
Você é um génio! Resumir o drama da sociedade e da família modernas numa frase é obra! Crianças e jovens cada vez mais preguiçosos, pais cada vez mais stressados, sem tempo para os filhos, com medo do desemprego, etc., etc. A lista não tem fim (infelizmente).

O Guardião disse...

Uns tachitos rosados ou alaranjados arranjam-se sempre, basta ter arte para a trafulhice. A política está cada vez mais infestada de trafulhas.
Cumps

Compadre Alentejano disse...

Porreiro, pá! A Educação é isso! E desde que se repartam os tachos pelo Bloco Central, não há que reclamar!...
Abraço
Compadre Alentejano

Alberto Cardoso disse...

"É a imobilidade escolar dos filhos a compensar a mobilidade laboral dos pais."

Olá Majestade.
Um comentador anterior já referiu quanto uma pequena frase pode dizer tanto.
E a "mobilidade" forçada dos professores?! A acreditar no que já li, a distância entre escolas de muitos desses mega-agrupamentos pode chegar aos 40 Km e que um professor, para completar a sua carga lectiva, pode ter de andar a saltitar, alegremente, de escola em escola: um dia nesta, outro dia naquela, etc E se o professor não tiver meio de transporte próprio? E se já estiver deslocado da sua residência e viver em alojamento alugado?
São dúvidas parvas que me assaltam embora saiba que os iluminados governamentais já têm solução para todos os "cenários"...
Alberto Cardoso

Marreta disse...

E o mais cómico é que se tem gasto uma pipa de massa em remodelação de algumas escolas no interior dotando-as de boas condições (bibliotecas, refeitórios, salas de convivio, etc), para agora acabarem por fechar desbaratando-se todo o investimento feito.
Parece-me que os gajos são mesmo adeptos da passa, mas o produto que têm consumido é de má qualidade e está mafiado. Há por aó algum dealer sem escrúpulos que quer rebentar com a elite pensadora...

Saudações do Marreta.

Marreta disse...

E o mais cómico é que se tem gasto uma pipa de massa em remodelação de algumas escolas no interior dotando-as de boas condições (bibliotecas, refeitórios, salas de convivio, etc), para agora acabarem por fechar desbaratando-se todo o investimento feito.
Parece-me que os gajos são mesmo adeptos da passa, mas o produto que têm consumido é de má qualidade e está mafiado. Há por aó algum dealer sem escrúpulos que quer rebentar com a elite pensadora...

Saudações do Marreta.

aDesenhar disse...

Grande Rei dos Leittões

quando fores eleito presidente,
promete que tratas da saúde a esta cambada de incompetentes.

:-)
Mega /Porreiro, pá!