domingo, 26 de fevereiro de 2012

Gato por leitão

Falemos de gatos. Tenho encontrado com frequência blogues com fotos e mimos de gatos e gatas. Gosto de engatar na actualidade. A minha vizinha tem sete gatos que vagueiam entre a sua casa e a minha, de modo que nós já desistimos de reclamar propriedade aos gatos, são cá do sítio e pronto! Além de não incomodarem vão dando conta das cobras e dos ratos, respeitando o leitão e o cão que, por uma razão que só os pequenos sabem, se chama Gato - é um nome estranho para um cão mas nestas coisas de baptismos de animais é natural que sejam as crianças a escolherem os nomes!...

Lembro-me de ser jovem e sonhar com uma casa na floresta que fosse protegida por centenas de gatos. O destino acabou por me trazer aos porcos mas continuo a não resistir à felinidade da vida, das coisas e das pessoas.

“Poema de amor ” - ou de adolescência?! e pronto (digo) porco...

adoradores de cabrões seduziram a minha vara
nem moscas, nem pombas escaparam à ira do animal homem
acarinhei duros toucinhos
reflecti grandes projectos
fui vento velando sobre todas as famílias

eu majestático sentado em tronco d’oiro
à minha direita a serpente
à minha esquerda a gata

ainda hoje a serpente dança num bar no oriente
e a gata vagueia pelos muros da cidade

a serpente morrerá na guerra
a gata será atropelada

ainda hoje um mercador de capa negra
vive obcecado pelo poesia do indecente
como se o rosnar do tambor
ditasse a serenidade do combate
como se o calor vagabundo
matasse a nostalgia da noite

a serpente transporta os seus soldados
a gata agasalha a sua mente

(deixaste-me só...
nas mãos da serpente
deixaste-me apenas...
miando a inteligência das tuas palavras)

8 comentários:

O Guardião disse...

Coitada da gata que merecia melhor sorte...
Cumps

D"SUL disse...

Meu cai na real, adopta um ser humano....
Abraço....

cid simoes disse...

Os gatos engatam? E as cobras?...

maceta disse...

de vez em quando soltas um rasgo mais profundo...

abraço

do Zambujal disse...

Boa!

Um abraço

Crisântemo Ciclomotor disse...

Não percebi nada.
Isto é poesia?
Se for eu devo ser para aí, sei lá, um astronauta ou até um técnico superior em nanotecnologia aplicada ao estudo da influência da caspa na cultura da batata na Terra Quente transmontana.
Crisântemo Ciclomotor
(Primo da Rosa Mota)

Pata Negra disse...

os primos da Rosa Mota tem alguma coisa a ver com rosas ou com motas?! se não, porque razão chamar "poema de amor" a uma sequência de palavras terá de estar obrigatoriamente relacionado com poesia ou com amor?!
conclusão, os primos da rosa mota não percebem nada de suíno-nobreza!
Um abraço e aconselho crisantemo a saber o que é a nanotecnologia, antes de utilizar a palavra. depois disso poderá talvez formar-se em nanopoesia

Malmequer Bicicleta disse...

Estou solidário com o meu primo Crisântemo Ciclomotor. Também não percebi nada daquela coisa. Só porque tem quatro ou cinco palavras em cada linha não faz daquilo poesia. Nem prosa! Não sei o que é. Uma m**** é o que é.
Malmequer Bicicleta
(Outro primo da Rosa Mota)