sábado, 27 de abril de 2013

Troco carro velho por burro novo


Não gosto de carros. Quando vou a algum lado e vejo muitos carros sinto a paisagem violada, vivo a festa estragada, como o caldo entornado. Gosto de caminhar a pé. Gostava de viajar de burro mas infelizmente este não é o tempo dos burros e não é muito prático cavalgar porcos.

As ideias passam-me pela cabeça como carros transpondo um viaduto. As notícias passam na tv como os carros na ic. Os governantes desfilam como carros no túnel do marquês. A minha prosa é um carro avariado na avenida. A minha poesia é um carro que pifou na subida da serra dos candeeiros. A minha vida é um carro de rolamentos descendo a rua do castelo. Nunca comprei um carro novo. Nunca ofereci um carro à minha mulher.

Há carros de vidros escuros na autoestrada. As pessoas que têm carros velhos não podem andar neles porque os senhores que andam nos carros de vidros escuros as impedem com preços e regras. As pessoas não se apercebem que, na prática, é proibido andar de burro e os porcos não se deixam cavalgar.

Se não tiver carro não posso ir para o trabalho. Na tv passam anúncios de carros. Os governantes também gostam muito de aviões. Uma das minhas limitações é não conseguir perceber os lucros das companhias do petróleo. Um dos meus problemas de integração social prende-se com o facto de não conseguir ver poesia num carro. A minha vida não é um carro mas a minha vida seria muito melhor se só eu tivesse carro porque eu não gosto de ver muitos carros.

As ideias passam-me pela cabeça como carros transpondo um viaduto. O governo é um grupo que anda de carro. Andam grupos de jornalistas recolhendo notícas de carro. O meu sonho é conseguir legalizar um carro de burro para transporte de porcos.

7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Mete o processo de licenciamento em Oeiras agora, com o Isaltino dentro, é licenciado no momento...

Cristina Torrão disse...

Belo texto!
Eu também não consigo ver poesia num carro.

P.S. Há quem cavalgue vacas ou bois (já que os porcos não dão muito jeito ;)

Zé Povinho disse...

Dizem que um carro é uma amante, e essas são muito caras. Será por isso que é por isso que eu não troco o meu há doze anitos?
Abraço do Zé

jrd disse...

Só vantagens. Nem pagavas portagens.
Abraço

heretico disse...

sou pelo JRD e as portagens...

abraço

O Puma disse...

Com a vantagem do burro ter cascos

e bem orientado
dar coices nesta coisa

Anónimo disse...

Olha para este. Tem um bruto dum Mercedes e arma-se em coitadinho...