sexta-feira, 29 de maio de 2015

Isto tinha de dar merda

"Merda"- a palavra mais versátil da língua. Quem nunca disse "merda" a despropósito da essência da própria substância que atire a primeira pedra. Dizemos "merda" por duas razões: por tudo e por nada.

ORIENTAÇAO GEOGRAFICA: -Vai à merda!...
ADJECTIVO QUALITATIVO: -Tu és uma merda!
MOMENTO DE CEPTISMO: -Não acredito em merda nenhuma!!
DESEJO DE VINGANÇA: -Vou fazê-lo em merda!
ACIDENTE: -Já fizeste merda!
EFEITO VISUAL: -Só vejo merda!
SENSAÇÃO OLFACTIVA: -Cheira-me a merda...
DÚVIDA NA DESPEDIDA: -Porque é que não vais à merda?
MOMENTO DE SURPRESA:-Merda!!!
SENSAÇAO GUSTATIVA: -Não comas esta merda!
DESEJO DE ÂNIMO: -Anda mais rápido com essa merda!!
SITUAÇAO DE DESORDEM: -Isto está uma merda!
REJEIÇÃO: -Não quero essa merda!
DESCOBRIR O PARADEIRO DE ALGO: -Nao sei onde está aquela merda!
INTERJEIÇAO COMUM: -Mas que merda!!
COMPARAÇAO: -É tudo a mesma merda!!
SAIR DO TRABALHO: -Vou-me embora desta merda!!
Chego a casa: a televisão só dá merda, os comentadores só falam de merda, o governo é uma merda, o  primeiro ministro é um cara de merda, com gente desta isto só podia dar merda.
Um amigo telefona-me e diz-me: tu sempre fostes um merdas, tu tens de fazer como os outros e cagar nesta merda.
A conversa do meu amigo deixou-me na merda. Deito-me na merda. Cheira-me a merda. Estou outra vez com um problema nos esgotos. Fecho a porta da retrete e enfio a cabeça debaixo das mantas. Uma lufada de mau cheiro. Lembro-me que ao almoço comi uma couvada.
Levanto-me e escrevo este post de merda. Espero que compreendam esta merda. Ao monarca da pocilga desculpa-se qualquer merda.

(adulterado por mim, depois de adulterado por outros, provavelmente embrionado por autor adúltero)

18 comentários:

Maria disse...

Excelente!!!!
Um abraço.

merdinha disse...

Que vida de merda...

Anónimo II disse...

Mas que merda é esta? Isto é um " post" que se apresente?

Anónimo disse...

excelente merda

JFrade disse...

O MSG VOLTOU A FAZER MERDA


‘A inútil’ escreveu assim a Miguel de Sousa Tavares :
É do conhecimento público que o senhor Miguel de Sousa Tavares considerou professores os inúteis mais bem pagos deste país.’ (…) O que escreveu é um atentado à cultura portuguesa, à educação e aos seus intervenientes, alunos e professores. Alunos e professores de ontem e de hoje, porque eu já fui aluna, logo de ‘inúteis’, como o senhor também terá sido. Ou pensa hoje de forma diferente para estar de acordo com o sistema?O senhor tem filhos? – a minha ignorância a este respeito deve-se ao facto de não ser muito dada a ler revistas cor-de-rosa. Se os tem, e se estudam, teve, por acaso, a frontalidade de encarar os seus professores e dizer-lhes que ‘são os inúteis mais bem pagos do país.’? Não me parece… Estudam os seus filhos em escolas públicas ou privadas? É que a coisa muda de figura! Há escolas privadas onde se pagam substancialmente as notas dos alunos, que os professores ‘inúteis’ são obrigados a atribuir. A alarvidade que escreveu, além de ser insultuosa, revela muita ignorância em relação à educação e ao ensino. E, quem é ignorante, não deve julgar sem conhecimento de causa. Sei que é escritor, porém nunca li qualquer livro seu, por isso não emito julgamentos sobre aquilo que desconheço. (…Sou professora de Português com imenso prazer. Oxalá nunca nenhuma das suas obras venha a integrar os programas da disciplina, pois acredito que nenhum dos ‘inúteis’ a que se referiu a leccionasse com prazer. Com prazer e paixão tenho leccionado, ao longo dos meus vinte e sete anos de serviço, a obra de sua mãe, Sophia de Mello Breyner Andersen, que reverencio. O senhor é a prova inequívoca que nem sempre uma sã e bela árvore dá são e belo fruto. Tenho dificuldade em interiorizar que tenha sido ela quem o ensinou a escrever. A sua ilustre mãe era uma humanista convicta. Que pena não ter interiorizado essa lição! A lição do humanismo que não julga sem provas! Já visitou, por acaso, alguma escola pública? Já se deu ao trabalho de ler, com atenção, o documento sobre a avaliação dos professores? Não, claro que não. É mais cómodo fazer afirmações bombásticas, que agitem, no mau sentido, a opinião pública, para assim se auto-publicitar.Sei que, num jornal desportivo, escreve, de vez em quando, umas crónicas e que defende muito bem o seu clube. Alguma vez lhe ocorreu, quando o seu clube perde, com clubes da terceira divisão, escrever que ‘os jogadores de futebol são os inúteis mais bem pagos do país.’? Alguma vez lhe ocorreu escrever que há dirigentes desportivos que ‘são os inúteis’ mais protegidos do país? Presumo que não, e não tenho qualquer dúvida de que deve entender mais de futebol do que de Educação. Alguma vez lhe ocorreu escrever que os advogados ‘são os inúteis mais bem pagos do país’? Ou os políticos? Não, acredito que não, embora também não tenha dúvidas de que deve estar mais familiarizado com essas áreas. Não tenho nada contra os jogadores de futebol, nada contra os dirigentes desportivos, nada contra os advogados.Porque não são eles que me impedem de exercer, com dignidade, a minha profissão. Tenho sim contra os políticos arrogantes, prepotentes, desumanos e inúteis, que querem fazer da educação o caixote do (falso) sucesso para posterior envio para a Europa e para o mundo. Tenho contra pseudo-jornalistas, como o senhor, que são, juntamente com os políticos, ‘os inúteis mais bem pagos do país’, que se arvoram em salvadores da pátria, quando o que lhes interessa é o seu próprio umbigo.“Assim sendo, Sr. Miguel de Sousa Tavares, informe-se, que a informaçãozinha é bem necessária antes de ‘escrevinhar’ alarvices sobre quem dá a este país, além de grandes lições nas aulas, a alunos que são a razão de ser do professor, lições de democracia ao país. Mas o senhor não entende! Para si, democracia deve ser estar do lado de quem convém.Por isso, não posso deixar de lhe transmitir uma mensagem com que termina um texto da sua sábia mãe:
‘Perdoai-lhes, Senhor Porque eles sabem o que fazem.’
Ana Maria Gomes
Escola Secundária de Barcelos

Malmequer Bicicleta (1) disse...

A propósito de MERDA:

O mistério dos buracos no queijo suíço foi finalmente desvendado, após um século de investigação, com a conclusão de que são provocados por pequenas partículas de feno (ou merda) que caem no leite durante a ordenha das vacas.
O anúncio da descoberta foi feito esta quinta-feira pelas autoridades científicas da Confederação Helvética que se dedicaram ao estudo do fenómeno: os investigadores do Agroscope, o instituto das ciências alimentares, sediado em Berna, associados aos do Laboratório Federal Suíço de Testes de Materiais e Investigação (Empa).Os famosos buracos em queijos como o Emmental e o Appenzell resultam dos gases produzidos pelas partículas de feno durante o processo de fermentação, explicou o Agroscope em comunicado.O enigma dos buracos no queijo, que “fascinava tanto as crianças quanto os adultos”, está por fim resolvido, congratulou-se o Agroscope.

(1) Primo da Rosa Mota

José Lopes disse...

Ainda poupamos muito a palavra, porque estamos cada vez mais rodeados de merda e de merdosos...
Cumps

Kruzes Kanhoto disse...

Só me apetece fazer um comentário de merda!

O Puma disse...

Cheirou-me bem

heretico disse...

uns gajos de merda que eu cá sei, nem sequer com um pano encharcado em merda merecem - não têm cara para tanto...

(boa borrada, majestade)

maceta disse...

KIng

grande merda !!

abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

...e se alguém não te desculpar de tanta merda
eh pá
caga nisso

cid simoes disse...

a merda

como se ela tivesse culpa de tudo.
vejam só como suave e modesta
ela que se senta debaixo de nós!
porquê conspurcarmos então
o seu bom nome
e o emprestamos
ao presidente dos usa,
aos chuis, à guerra
e ao capitalismo?

que efémera ela é,
e aquilo a que damos o seu nome
que duradouro!
ela, a flexível,
anda na nossa boca
e referimo-nos aos exploradores.
ela, que nós esprememos,
terá agora que exprimir ainda
a nossa raiva?

não nos aliviou?
de mole consistência
e singularmente mansa
é de todas as obras do homem
provavelmente a mais pacífica.

que mal é que ela nos fez?

Hans Magnus Enzensberger
(Poemas Políticos)

Tradução de Almeida Faria
Publicações Dom Quixote, 1975
(original de gedichte 1971)

Uouo Uo disse...



thank you

سعودي اوتو

cid simoes disse...

Este gajo do "thank you" aparece em toda a parte sempre com o mesmo tema, é pior que o piolho. Será?

Peta Negra disse...

Para mim é um membro do dito EI que se infiltrou no Rei dos Leittões para recrutar pessoal para a sua 'causa'. 72 virgens? Nem uma com experiência? Tarefa muito cansativa. "thank you" mas eu passo.

Zé Marreta disse...

F***-se, ganda merda!

Rssss..., não, não sou um robot... agora aparecem sanduiches..., merda, merda, merda!
Vê lá se acabas com as provas dos robôs, somos homens ou quê?!

João Miguel Salgueiro Gameiro disse...


Brilhante, Midas meteu a mão na ..... e fez-se um texto d'oiro.