segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Parábola de quem ganhou e quem perdeu

Jesus era um homem de parábola. Eu, nascido e criado na sua imagem e semelhança, também lhe dou um jeito. Assim me defenderei quando os locutores e interlocutores do senso comum, me confrontarem com quem ganhou, com quem perdeu, com os que ganham sempre, com os que nunca perdem, com os verdadeiros vencedores.

Quando começámos o jogo da lerpa daquela noite, alguns já levavam muito dinheiro acumulado de jogos e batotas anteriores, o que lhes dava um poder maior de dominar a banca, de fazer bluff, de arriscar jogadas, de fazer de conta, de intimidar os adversários. Tudo isto somado tornava-os favoritos a somar vitórias, a cantar de galo.

E foi assim que uns começaram com 100 escudos, outros com 80 escudos, outros com 8, outros com 4 e etc. e tal.  No final do jogo os que tinham 100 ficaram com 90, os que tinham 80 com 88, os que tinham 8 ficaram com 9 e os de 4 com 8.

É claro que o poder continua dependente do primeiro que tem mais que os outros, é claro que os outros todos juntos tem mais que o primeiro e etc e tal.

Mas quem ganhou? É assim tão difícil?

4 comentários:

José Lopes disse...

Como era o dia do animal creio que quem ganhou foram, sem sombra de dúvida, os animais...
Cumps

Rogerio G. V. Pereira disse...

"É claro que o poder continua dependente do primeiro"

Errado!

O poder é de quem o queira exercer!

(não falo da lerpa, claro!)

JFrade disse...

Quem ganhou? A acreditar, no que cada um diz, ganharam todos.
A questão a colocar é quem perdeu.
E, sejamos honestos. Perderam todos menos o BE e o PAN.
As "vitórias" reclamadas pelos restantes são meras manipulações dos resultados.

heretico disse...

tão clarinho, tão clarinho
que até parece o ovo de Colombo!...