segunda-feira, 15 de agosto de 2016

meados sem gosto em meados de agosto

versos que não o são

o vento sopra versos.
a água corre em verso.
o mar traz uma onda de versos.
um incêndio é o inverso dum verso.

o berbequim do meu vizinho faz rimas.
- se não puseste as meias no cesto da roupa, antes as calçasses!
- se querias viver sozinha não te casasses!
o sofá tem manchas de versos e de lágrimas.

procuro um óvulo para fecundar um poema.
ao menos o número de linhas dum soneto!
agosto está sem gosto e não me toma.

tomava um copo de rimas com palheto!
o sol bateu-me e fez-me um hematoma.
pra quê escrever quando escorrega o tema?

9 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...



vá lá, emenda
troca o "corneto" por "palheto"
e salvas esse soneto
e recuperas o tema

Ajudei?

Pata Negra disse...

Rogério,
mas onde diabo é que foste buscar essa do corneto?

De qualquer forma, obrigado pela ajuda!

Um abraço para ajudar

O Puma disse...

No des Agosto
o calor dilata os corpos

Não vejo nada
ainda não me devolveram o irs

Manuel Veiga disse...

escorrega muito bem - o tema.
como o palheto na garganta.

chato mesmo é o hematoma:
vê lá se arranjas um lugar à... sombra!
(salvo seja)

Anónimo disse...

Em Agosto ou até em desgosto, um poema é sempre encanto e conforto.

Maria

cid simoes disse...

O Luís de Camões não conseguia poetizar a este nível. Aposto!
É de ficar zarolho. Aposto! Este comentário parece mais um jogo de apostas. Aposto!

aceitam-se apostas.

Anónimo disse...

O sol é perigoso, sempre protector solar para hematoma evitar. Gelo e uma boa massagem para o hematoma ir embora.Os tristes acham que o vento geme; Os alegres acham que ele canta.--- o sofá tem manchas de versos e de lágrimas.... Adorei esta! Já agora...em que sítio do corpo foi o hematoma? Agosto esta a chegar ao fim...que venha Setembro carregado de boas uvas para fazer o palheto. Um abraço

João Miguel Salgueiro Gameiro disse...

Gosto dos seus versos e gosto do mês de Agosto apesar de tudo.
Hoje já tudo por aqui está cinzelado. Pelo menos o sol alegra o dia ou a alma, não sei bem.
É sempre um gosto renovado revisitar este espaço tão especial. Obrigado por o manter, é verdadeiramente único.

António Saraiva disse...

Gosto do pata negra, deste rei que acompanho menos vezes do que queria e deveria. Bom gosto, acutilância, sensibilidade, firmeza de princípios...do melhor.
AMSaraiva