terça-feira, 15 de maio de 2007

Caso de Polícia

Uma história verídica de quando em vez. Um caso. Um desfecho que nos confirma uma parte que estamos cansados de saber, quiçá uma vontade de rir de escárnio do português da estrada sempre disposto a dar e do seu compadre polícia sempre pronto a receber.
Um amigo de infância, PSP de destino e em serviço, observa um camião que deixa na calçada um rasto de carga de arenitos mal acondicionada. Zeloso pela segurança pública, impele-se à ordem de paragem, confronta o motorista e faz-se à escrita do auto.
A vítima, experiente com a autoridade, contrapõe discretamente a nota de vinte.
- Mas o senhor sabe o que está a fazer?
- Oh! Senhor polícia, compreenda, eu ando só aqui a ganhar a minha vida!
- Mas o senhor sabe o valor da multa que lhe estou a passar?! A sua transgressão “dá direito” a uma coima de 10 euros!
- Ai! Ai! Ai! E eu que ando há anos a entregar notas de vinte porque os cab… da Brigada me dizem que a multa é de 300 euros.

2 comentários:

Anónimo disse...

mas a coima é de 3oo euro mesmo ...pode confirmar no regulamento de transportes Automoveis --Mau acondicionamento da carga...

João Rato disse...

anónimo
francamente os números apontados, lancei-os ao acaso e não sei se até a história não se passou no tempo dos escudos. Garanto-lhe contudo, que a história por esta ou por outra infracção do género, com estes ou outros números, é verídica:
Polícia amigo de infância e confiança - história com moral ou sem moral, é isso que interessa!!!