terça-feira, 22 de maio de 2007

Estado Policial

Nas últimas semanas tem sido visível um aumento da presença policial nas estradas e nas ruas. A frequência das designadas “operações stop” revela uma estratégia activa dirigida aos cidadãos! Entre as trocas de palavras que sempre se trocam entre paisanas e fardados, assumem-se entre dentes, as “ordens expressas” de agir e punir, punir-multar, multar-recolher fundos!
Isto é, como seria de esperar este reforço da presença policial, querendo fazer parecer que tem como objectivo a segurança dos cidadãos é antes determinado pela vontade expressa de punir pecuniariamente.
Nesta linha, começam já a indiciar-se espíritos de leis, que contêm ocultas razões de dar lucro. Custa-nos começar a acreditar que é este o espírito que nos governa, mesmo que já nos tenhamos convencido que não há “medida” de anúncio de ministro que não traga implícita uma razão economicista!
Riríamos menos das licenças de isqueiro do Salazar se tivéssemos consciência da quantidade de emaranhados legislativos, que a pretexto da nossa protecção, nos vão amputando a liberdade, a qualidade de viver e a sobrevivência económica!
Exemplos de multas para a nossa segurança: carta verde do seguro não assinada, colete verde amarelecido, amarelo do ano da matrícula esvaído, ter bebido um copo de vinho e duas sardinhas, ou pior, ter comida uma sardinha e bebido dois copos de vinho…

2 comentários:

Anónimo disse...

Como não podem aumentar os impostos (ou taxas) nem inventar outros porque isso seria impopular e, daí, fazer subir o descontentamento geral dos eleitores, atacam, exigindo às várias polícias que se empenhem a descortinar "com zelo" quem não cumpre escrupulosamente todas as leis, regras, normas e quejandos, mesmo as mais ridículas e mesquinhas, e a fazê-los pagar por isso. Desta forma talvez consigam arrecadar os milhões necessários para atingir a percentagem de défice prometida. E os eleitores indignam-se com o comportamento das polícias porque ignoram que estes apenas cumprem ordens que, superiormente, lhes foram transmitidas. Digam lá que os tipos completamente incompetentes...

João Rato disse...

A palavra de ordem destes porcos e senhores é ASFIXIAR!