sábado, 23 de junho de 2007

A merda

À mesa da democracia, decisores e eleitores alimentaram-se, ao longo de 30 anos, num banquete dado há uns tempos como terminado pelos chefes de mesa que o serviram.
Comeram-se os aperitivos pós Revolução, a sopa de Soares, o prato de Cavaco, a sobremesa de Guterres e o digestivo de Durão. Santana foram já ventosidades.
Tinha que dar merda!
E eis que, obrado o alimento, o país sente-se agora mais aliviado!
A Merda aí está! Dura, negra e com nome de filósofo! Não a pisem! Quem a cagou obviamente que não lhe incomoda o cheiro!

Eu vou aguentando embora não tenha nada a ver com esta merda! Entendo-a como um processo natural! Estou atento para não a pisar, tapo o nariz e cá vou indo!
Mas o que eu não suporto mesmo são as moscas que nos perseguem por toda a parte! Sabemos que são as mesmas que pousavam nas travessas, nos talheres e nas toalhas mas só que agora têm as patas sujas dos excrementos!

Faz mais de dois anos que foi levantada a mesa! Tão cedo não haverá motivos para festa! Mas pelo fausto banquete serão ainda expelidas mais necessidades! Pode até dar ainda em escagarrinha! Qualquer merda serve! O pior são mesmo as moscas!

Fui buscar este post lá atrás porque me apeteceu, porque senti hoje a mesma coisa que senti quando o escrevi, porque o que me incomoda de facto são as moscas, porque estes três rabos - PP-PS-PSD - valem mais que mil palavras: desnudam-se, seduzem e no entanto só servem para cagar!

Era certo e sabido que isto tinha que dar merda!


4 comentários:

Pat Negra disse...

Excelente prosa, João Rato.
Ao fim de 30 anos isto tinha de dar merda e da grossa.
Mas como dizes o pior são as moscas e as melgas mordem muito.

kaotica disse...

Este purificador post fala da merda em que estamos metidos mas não é uma merda, apesar de estar na merda. Essa a sua grandeza, a enorme lufada de ar fresco que atira para longe os odores mais pestilentos. As maiorias europeias são assim, não há harpic que as valha, só um blog como o teu lhes puxa repetidas vezes o autoclismo nas trombas. Mas a merda é uma coisa terrível que vem sempre ao de cima e aí estão os resultados que te fizeram repiscar agora o teu antigo post. Há só que discordar com a forma como se processou toda esta cagada em três actos. Houve desde sempre fortes descargas da grande diarreia pós-revolucionária. Várias vezes chegou a sair merda, umas vezes mais do que outras: mas a primeira grande guinada e esguichada foi com o Mário Só Ares em primeiro, quando deu o lindo exemplo de colocar o nosso país na CEE sem perguntar ao povo ponta de corno de porra nenhuma. Passámos então a poder contar com um socialismo de merda. E cá o temos renovadamente nauseabundo.

Flávio Josefo disse...

Desafio-vos a participar no movimento dos Blogs a favor do referendo do Tratado Europeu. A imagem está em Kaos.

João Rato disse...

pata negra
Contra as melgas até já existem algumas pomadas nas farmácias! Conta as moscas é que está difícil, os sprays foram proibidos em nome da camada de ozono, os sacos plásticos cheios de água não passaram de uma crença popular: a única maneira de acabar com elas é acabar-lhes com a comida, seja ela leitão ou merda!
Abraço

Kaótica
Concordo que não é a primeira vez que a república defeca, mas o sócrates fio uma monumental cagada que infestou a casa portuguesa
Bjs

Flávio
cá estamos
abraço