sábado, 7 de julho de 2007

Partir

... da palavra mais feia do calão
(porque umas vezes vale mais a palavra,
outras vezes, o palavrão)

PARTIR

Partir...
Partir para aqui e pra acolá
Partir pra lá...
Partir para o Alasca
Partir pro outro lado e partir pra todo o lado
Partir sei lá...
Partir sei lá o quê
Partir a loiça toda
Partir os cornos contra a estátua da liberdade
Partir a cuca a rir...
Partir pra ter saudade
Partir pro infinito porque nunca chegarei
Partir porque já chega
Partir pra onde os outros não vão
Partir só por partir e partir tudo
Partir para a palavra mais feia do calão
Partir uma
Partir sei lá o quê pra onde pra que lado
Partir-me todo
Partir parado

Parti ontem
Cheguei ontem talvez
Talvez de onde de lá de mim de alguém
do mar ou do passado

Cheguei talvez agora
Parti ontem
Sei lá pra onde de mim pra lá pra aqui pra aí
pro sol ou pro futuro

Bola! Nunca saí daqui!....

6 comentários:

Lumife disse...

Uma visita que tardava.

Vou actualizar a leitura.

Bom fim de semana.

Moriae disse...

:)
abraço a todos aí em casa! (não pergunte porquê, mas ... apeteceu-me e só pode ser boa gente. Dar-me-ão o desconto, certamente, pelo atrevimento!)

João Rato disse...

lumife
obrigado pela visita, volte sempre, aqui no aquém tejo também há gente!

moriae
benvindo atrevimento, como toda a gente estamos convencidos que somos boa gente, só não nos damos com os vizinhos por causa dos marcos - estou a brincar - os vizinhos contam-se entre os nossos maiores amigos!
Também já vi que a moriae é vizinha!
Obrigado!

pita-cega disse...

Podemos sempre partir sem sair do mesmo sítio e agora que a crise cada vez pesa mais no orçamento, imaginação fértil, precisa-se.

João Rato disse...

pita-cega
infelizmente imaginação não é pão

Moriae disse...

Obrigada eu, João!
E ... bom fim-de-semana novamente :)