domingo, 22 de julho de 2007

Natalidade

Está em barrigas como estas o futuro deste país!
Eles falam em apoiar a natalidade!
Alguma coisa devem estar para parir!


Os nossos filhos que ainda não nasceram vão receber a Educação no estado em que esta senhora a vai deixar!



Nestes tempos, em que a "erectalidade" não me dá para mais, provocado e assanhado pelas bocas do pinto sócrates acerca da natalidade - ele deve estar convencido que os bébés se fazem com a boca - ocorreu-me a rapidinha de repescar uma de Maio. O leitor habitual vai perdoar a reposição - sabe que é mais fácil copy-paste do que estar aqui a inventar novas ideias: eles voltaram com a cassete da natalidade - respondo-lhes novamente com a que tenho na mão!




Multiplicai-vos e enchei a Terra. Crescei e multiplicai-vos. Foi por estas e por outros que abandonei a minha vocação clerical! A seriedade com que acatava o Evangelho e as regras de obediência que a Doutrina me ditava, fizeram-me abandonar os votos de celibato e castidade!


A mancebia completou o desejo e trouxe com ela algumas interrogações: Porque não cumpriam os padres pregadores a ordem bíblica? Porque até o próprio Cristo não deixou descendência?Ouve o que eu digo e não olhes para o que eu faço, não era ditame suficiente para me convencer, mas acabei por compreender, conhecendo eu bem o trato que nos davam os homens dos altares, que os mesmos não teriam muito jeito para criar. Por outro lado nos tempos do Outro, o JC, deveria ser claro para os mortais, que mais umas almas no Planeta faziam falta para a evolução da espécie.
Estamos agora no século XXI e a palavra de ordem continua a ser a mesma: têm que fazer mais filhos! E pasme-se, num Planeta a abarrotar de hiper povoação, agora sim, a razão não poderia ser mais esfarrapada, hipócrita e egoísta: é preciso sustentar o sistema da Segurança Social!

Governo, após governo – este bateu no assunto há poucos dias – vem um qualquer ministro anunciar medidas de apoio à maternidade e paternidade. Só para no momento futuro e oportuno nos atirarem entre linhas:
- Nós avisámos, não bastava a cópula, era absolutamente necessário fecundar!


E vejam bem, escárnio dos escárnios, estes senhores insistem na sua preocupação social, ao mesmo tempo que anunciam a inevitabilidade do fim daquilo a que abusadoramente ousaram chamar Estado Social; ao mesmo tempo em que assassinam os direitos que trabalhadores e famílias fizeram registar em décadas de luta; ao mesmo tempo em que legislam para penalizar a mãe ou o pai que falta ao trabalho para cuidar da saúde dos seus filhos; ao mesmo tempo em que… tantos apoios que Abril trouxe nos estão um após outro a retirar!

Oferecem nos microfones e tiram com as duas mãos!
Prefiro ouvir as prédicas que invocam razões de humanidade do que a propaganda política do faz de conta!

Viva Jesus! Abaixo Sócrates!


As imagens não são criação minha! Falta-me obviamente e engenho e a arte! São obviamente do Kaos

3 comentários:

pita-cega disse...

Enquanto os jovens continuarem a viver nesta instabilidade, só mesmo os que vivem na ignorância (e infelizmente ainda são muitos) vão acreditar nestas medidas. Quem acredita que pode criar um filho com os novos abonos de família, só vai pôr mais miséria no Mundo e isso só vai contribuir, a longo prazo, para mais dependentes da segurança social. Vão criar-se cada vez mais bolsas de pobreza extrema que vai ajudar a absorver o já depauperado orçamento da segurança social.
Alguém ponha mão neste descalabro!

Anónimo disse...

Real Excelência Suína, com a sua permissão vou legendar as figuras .
Em cima:
* A Senhora da direita, tez emsombrada por aquilo que lhe espera , pensa : "bolas porque é que eu andei a defender a objecção de consciência dos médicos...oh para mim agora ...
* A do senhora do centro está fora de si de tanta excitação e só diz , iupi , com que então comigo à frente, não nascia nada ?!?...
* Já a senhora da esquerda visivelmente entregue ao afago de seu rebento só diz ( notem bem , pelo entreabrir dos lábios) : vá filho, tu hás-de ser grande, hás-de ser mais,hás-de ser maior, nem que para isso tenhas que ser engenheiro...
*
(Brincadeirinha, Senhora Socretina, não me mande para Lisboa, salvo em boa companhia ...)
*
Em baixo:
Diz a senhora,sentindo-se finalmente compreendida :
estão a ver, estão a ver , uma mulher nunca é só uma carinha laroca, é sempre mais, ou então , basta fazer como tu querido que fechaste os olhos, mas encheste-me de esperança ..., no futuro, ... claro !
***
É muito bom ver o sorriso de volta a casa, apesar da contingência ...
Nunca deixaremos que a contingência nos esmague, nem que seja, rindo dela. Quem sabe assim não lhe enchergamos a real dimensão e tomamos consciência que chegamos para ela, pelo menos todos juntos, porque eu , sozinha(o)teria de crescer mais uns 20 cms.
Um brinde à amizade!

João Rato disse...

Esta maneira de incentivar a procriação é uma espécie de prostituição invertida! Em vez de se pagar o acto apenas pelo prazer o acto é pago apenas para fecundar!