quarta-feira, 25 de julho de 2007

Trabalho Infantil I

"O trabalho infantil é toda forma de trabalho exercido por crianças e adolescentes, abaixo da idade mínima legal permitida para o trabalho" É apenas uma definição de não sei onde.


Comi sopas de cavalo cansado, apareceram-me pelos nas virilhas - já pintava! Pela força da natureza podia até ser pai. Lá em casa eram necessários mais uns cobres pró sustento, dava para a escola e gostava de aprender. Fui trabalhar para a fábrica! Que tinha o Estado a ver com isso?! – Tinha! O facto do governo da casa não poder ser feito sem o contributo de todos os braços da família, o facto do patrão não me dar tempo nem espaço para me valorizar como homem e operário!

Continuo a ser um bocado infantil! Não creio que seja pelo meu passado! No meu trabalho dizem-me, às vezes, que por vezes pareço uma criança! Mas estou convencido que gostam do meu trabalho e que continuo a ser explorado!

As gentes de esquerda às vezes têm destas coisas, porque se entrecruzaram de um e de outro lado, meninos de mãos mimadas e botas de bola ou putos calejados de tamancos empoeirados, dão como exigência sagrada o cumprimento de que antes da idade da lei, trabalho, não!

E de tal modo a coisa foi tão longe que até a direita o exige, embora não manifeste diligências para o fazer cumprir!

Aonde é que eu quero chegar?!
É muito bonito! Mas com que direito se exige um objectivo que só é verdadeiramente conseguido se outros a montante se cumprirem!? Então eu, jovem de 12 anos, não posso trabalhar para a sopa que falta em casa quando não existe outra forma de cobrir o fundo dos pratos?! Mas com que atrevimento se determina a minha vontade de trabalhar e contribuir para a família ou o auto-sustento ao mesmo tempo que a escola não abre espaço para as minhas aspirações de formação, nem tão pouco para a minha realidade social?
Deixem-me trabalhar!

Já ninguém ousa afirmar que é pelo trabalho infantil e, no entanto, ele persiste. Eu também não sou pelo trabalho infantil! Mas vivi e vivo certas realidades sociais que me orgulho de viver e me autorizam a dizer:

- Neste tempo, em que se brinca ao “socialismo”, aniquilando os mais elementares direitos laborais e sociais conquistados durante um longo século XX, em que foi normal trabalhar, ainda sem buço, como criado a tempo inteiro e todo o serviço, é autêntica perversão e hipocrisia dizer alto no comício – serão punidos os empregadores de menores de 16 anos! E ao mesmo tempo ordenar em letras miudinhas que os pais e mães trabalhadoras deste país se terão de sujeitar ao trabalho, ao dinheiro e aos direitos que lhes quiserem dar!
Deixem-nos trabalhar! Depois do vosso “socialismo” lhes dar condições de sobrevivência, educação e formação – depois falamos!

E já agora, o trabalho da escola não é trabalho infantil? Os pequenos actores das novelas actuam dentro da lei?

4 comentários:

Anónimo disse...

Excelente post, pelo tema, pela posição assumida.
Só mesmo o " Rei" para ter a coragem de contrariando a tendência politicamente correcta a respeito deste assunto ser capaz de declarar essa lapidar verdade : se retiram aos pais , o essencial, até já aquilo que consideravam adquirido, o que é que afinal querem reservar aos filhos ?
Ao mesmo tempo também se compreende claramente que não fica expressa uma posição favorável ao trabalho infantil.
É de tempo, na verdade, que todos precisamos, em especial o País que dorme...

Tiago disse...

Pá! O problema é que sobre um puto de 12 anos é o pai que tem a tutela... Muitas vezes os miudos sao forçados pela familia... SIm concordo k ha muitas familias a ganhar mal... MAs isso é um problema que estes brincalhoes do "socialismo" tem de resolver!

FIca bem ;)

Metralhinha disse...

Há os putos na indústria e turismo e há os cavalos de corrida do desporto, dos morangos e afins. O que os distingue é o dinheiro que trazem para casa e o destino que lhe dão!

João Rato disse...

amónimo (troquei os m's)
como vês tenho ainda os laivos de criança, e trabalho! Também nesse sentido sou contra o trabalho infantil!

Tiago
Pá, isto não é problema para ser resolvido com os socialistas! É um problema para ser resolvido por nós contra os socialistas!

Metralhinha
e então!? em que é que ficamos!?
ficamos muito provavelmente na mesma mas pelo menos conscientes do valor das palavras e das vontades de cada um