quinta-feira, 13 de setembro de 2007

O Milagre dos Portáteis


Não comentarei a campanha de propaganda que o governo lançou a propósito da distribuição de portáteis. Limitar-me-ei a fazer contas, desperto por uma postagem do Fliscorno a este propósito e, porque à falta de melhor entendimento, sigo a sabedoria de que “quando a esmola é grande o pobre desconfia”.

A origem da campanha está relacionada com contrapartidas assumidas no licenciamento das comunicações móveis de terceira geração por parte da Portugal Telecom, Vodafone e Sonaecom. Deste contrato, é muito pouco claro, “quem dá o quê” pelo que, o mais certo é que ninguém dê nada. O governo vende o engodo e as operadoras angariam clientes. A questão está em saber o que os clientes têm a ganhar.

Façamos contas. Corrijam-me naquilo que estiver errado.

Tomemos o exemplo dum aluno inscrito no 10º ano de escolaridade inserido na opção banda light TMN (22,5€ de mensalidade – 5€ oferta do governo = 17,5€ mensais)

Computador 150€ + 36 meses X 17,5€ mensais = 780€, ao fim dos três anos de obrigatoriedade de manutenção do contrato.

Velocidade de 384 Kb/s e 1GB de tráfego.
Tráfego adicional 0,025€/MB = 25,6€/GB

Note-se que esta velocidade é de caracol e que 1GB de tráfego (nacional e internacional) não dá para ninguém navegar descansado e ainda mais se se for jovem. Sendo assim, não será de espantar que a generalidade dos utilizadores tenha de pagar em média 1GB de tráfego adicional mensal ou seja, no conjunto, 36 meses x 25,6€=921,6€.
Teremos, neste caso, um preço total de 921,6+780=1701,6€

Façamos agora contas sem a caridade do governo e da TMN.
A FNAC tem à venda um dos computadores da campanha (Portátil Fujitsu Siemens AMILO Pro V3515 Edition) por 499€ (o tal valorizado em 800€) que também pode ser pago em suaves prestações mensais.

Tomemos os preços da SAPO ADSL (sem ter em atenção os preços em campanha até Dezembro).
Na modalidade mais simples, 18,49€ de mensalidade:
Velocidade 256Kb/s (inferior à da campanha), tráfego nacional 5GB e internacional 1GB (bastante superior ao da campanha).
Tráfego adicional nacional 0,10€/100MB e internacional 1,5€/100MB (preços substancialmente inferiores aos da campanha)

Neste caso o custo total será: 499€ + 36 meses X 18,49€ = 1164,64€.
Mais caro portanto 384,64€ mas apenas o equivalente a 15 GB de tráfego adicional em preços TMN.

Se fizermos as contas para o SAPO , 2Mb/s de velocidade, tráfego nacional ilimitado, internacional 10GB, 18,49€ mensais teremos a diferença compensada com uns meros 24GB de tráfego adicional a preços TMN.

Para os menos informados, note-se que a modalidade mais popular da SAPO é a de 8MB/35,58€ com tráfego nacional ilimitado e 30GB de internacional para quem adere à factura electrónica e ao débito directo.

Em resumo, existem grandes probabilidades do barato sair caro se os aderentes não tiverem uma vigilância permanente sobre a quantidade de tráfego efectuada. 1GB não é nada! Vão existir surpresas de facturação, talvez não as tenham os que façam um uso tão limitado como o dos senhores que negociaram o acordo. Sabe lá o Sócrates o que é 1GB!

NOTA: o serviço SAPO-ADSL é dos mais caros, é desavergonhadamente caro. Outras operadoras oferecem soluções bem mais baratas que incluem o telefone e outros serviços.

16 comentários:

Zé Povinho disse...

Alguém intitulou uma coluna num jornal, com um título sugestivo: "Não há almoços grátis".
Não concordo com a maioria dos artigos que ele escreve, e que eu leio, mas o título aplica-se na vida real, como aqui se mostra.
Abraço do Zé

Metralhinha disse...

O Zé tirou-me do teclado a minha frase favorita do Alguém execrável.
Só me resta acrescentar, repetindo o que toda a gente vem dizendo, excepto a comunicação social: este governo é só propaganda.

E a propaganda tem dois efeitos: ou a papamos e o governo continua na mó de cima, ou desviamos a atenção para outro lado sempre que nos deparamos com a palavra governo e ele continua a fazer o que sempre tem feito por falta de escrutínio público.
Não há, de facto, almoços grátis

o guardião disse...

Não eram precisas tantas contas para se chegar lá, embora ajudem alguns para demonstrar o que só não é evidente para os cépticos. Esta é mais uma ajudinha aos operadores de Internet, que logo ajudaram à festa com propaganda grátis ao governo.
Nós estamos cá mesmo para pagar isto tudo. Há quem ganhe com a demagogia e com a pseudo benemerência.
Cumps

Clavis disse...

Ora essa! Excelente contabilidade! Porque não vi eu este exercício feito em nenhuma televisão?!

E sim... Já experimentei um pacote (netcabo) de apenas 1 Gb mensais e usando apenas browsing convencional e nocturno (até às 24) bati no limite ao fim de apenas duas semanas...

Raposa Velha disse...

Parece-me que esta campanha dos computadores dos 150 devia ter umas letras miudinhas como os contrato bancários e algo equivalente ao TAGE. Ou ainda ao que foi feito com as agências de viagens, que tiveram - e bem - que anunciar o preço final do produto vendido, com todas as taxas.

Também aqui, dizer que os portáteis custam 150 euros é mentir.

MARIA disse...

Caríssimo Rei dos Leittoes:
Cuidado que a perceber-se que a oferta não é tudo o que parecia , obrigar-se-á a pensar em compensar a rapaziada. Não me espantava nada que venha a ser associado ao pacote , a conselho estético governamental, uns links especialmente "culturais" , para os miúdos compreenderem com que carinhosas e caridosas linhas se cozem às suas vidas as Instituições promotoras da Educação em Portugal ...

João Rato disse...

Zé Povinho
Eu repitiria-me na sabedoria popular:"quando a esmola é grande..."
abraço

Metralhinha
há-de chegar um dia em que o edfícioda propaganda se desmonará como um castelo de areia
abraço

Guardião
Por enquanto está toda a gente muito satisfeita, esperemos por quando as contas se derem ao embuste...
A parte que pagamos, essa, infelizemente só alguns vamos dando conta
Abraço


Clavis
O que me determinou a fazer esta breve abordagem foi o facto de ir constatando que toda a gente fala do brinde sem aprofundar o seu custo
Abraço

Raposa Velha
No lugar das letras miudinhas está agora a omissão ou, pelo menos, a necessidade de saber o que são bytes e de fazer contas. A manha destes senhores é pior que a dos bancos e seguradoras...
Abraço

Maria
ainda não tinha pensado nessa, esses computadores virão empestados de ligações à propaganda, de mecanismos de vigilância e obrigatoriedade, nomeadamente nos que tem a ver com os direitos do pobre Bill Gates.
Estou curioso por ver, há-de haver alguém do meu círculo que caia...
Bjs

João Rato disse...

Zé Povinho
Eu repitiria-me na sabedoria popular:"quando a esmola é grande..."
abraço

Metralhinha
há-de chegar um dia em que o edfícioda propaganda se desmonará como um castelo de areia
abraço

Guardião
Por enquanto está toda a gente muito satisfeita, esperemos por quando as contas se derem ao embuste...
A parte que pagamos, essa, infelizemente só alguns vamos dando conta
Abraço


Clavis
O que me determinou a fazer esta breve abordagem foi o facto de ir constatando que toda a gente fala do brinde sem aprofundar o seu custo
Abraço

Raposa Velha
No lugar das letras miudinhas está agora a omissão ou, pelo menos, a necessidade de saber o que são bytes e de fazer contas. A manha destes senhores é pior que a dos bancos e seguradoras...
Abraço

Maria
ainda não tinha pensado nessa, esses computadores virão empestados de ligações à propaganda, de mecanismos de vigilância e obrigatoriedade, nomeadamente nos que tem a ver com os direitos do pobre Bill Gates.
Estou curioso por ver, há-de haver alguém do meu círculo que caia...
Bjs

Moriae disse...

Excelente análise! O caríssimo Rei não quer colocar este post lá na Sinistra?
Abraço!

SILÊNCIO CULPADO disse...

É isso mesmo quando a esmola é grande...... Mas conheço outro ditado que também se ajusta que nem uma luva "Galinha gorda a pastor choca vai ela". Parabéns pelas tuas contas e por esclareceres porque, de uma forma geral, é o desconhecimento o grande motor da burla e da incompetência.

João Rato disse...

Moriae
tens razão, é lá o sítio natural desta análise.
abraço

silêncio culpado
isto é como comprar nas grandes superfícies, calculadora e bloco de notas são amis necessários do que o cartão de crédito
abraço

Moriae disse...

Obrigada caríssimo amigo! E já agora, num percas hoje a Sinistra no Prós e Prós! [Eu vou tentar não adormecer antes ou não atirar objectos à TV caso esteja a ver ;)]
Abraço!

CORCUNDA disse...

Cientificamente comprovado, embora a concorrência também não seja flor que se cheire...
Abraço.

João Rato disse...

moriae
não perdi mas também não ganhei

corcunda
eles estão sempre prontos para nos servirem

abraços a todos e obrigado

pata negra disse...

Lá vai mais uma rabanada de enganos. Pobres pais.

João Rato disse...

Pata Negra
Pobres pais?!
- Esqueceste-te do acento agudo no "i"?!