sexta-feira, 28 de maio de 2010

Amanhã sou todo Ave Nida

Porque amanhã é dia 29 de Maio só voltarei lá para meados da semana
Quem sabe se com uma palavra de ordem
Quem sabe se com uma foto
Quem sabe se com uma canção
Quem sabe se com um poema
Quem sabe se com mais um amigo
Quem sabe se apaixonado
Quem sabe se enfeitado
Quem sabe se com o nariz partido
Quem sabe se mais revoltado
Quem sabe se mais confortado
Quem sabe se saciado
Quem sabe se mais gordo
Quem sabe se mais magro
Quem sabe se num caixão
De certeza que voltarei cumprindo uma frase minha:
"tudo vale a pena se a alma não é pequena"

Não tenham medo, eu vou à frente!
(este post começou a ser comentado há três anos, espero que o seja por muitos mais)

21 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Lindo! Mas tem cuidado porque as taxas de suicídio em Portugal estão a subir conforme post de hoje dos Notas Soltas. Por isso quando a gente não morre de morte natural, por exemplo com um colapso cardiaco, os nossos nervos ou dão para cometer um crime ou para nos suicidarmos. Sempre com a bandeira portuguesa.

NINHO DE CUCO disse...

Há sempre um caminho, há sempre uma força e há sempre um destino. É preciso acreditar e que as mãos construam e os olhos olhem. E haver sempre alguém em que nos apoiemos. A manifestação é um direito saudável e necessário. É preciso não perdê-lo e, para tal, há que exercê-lo com dignidade e firmeza.

Metralhinha disse...

Eu alinho! E até me ofereço para cobrir a retaguarda...

Marreta disse...

Com um porta-estandarte assim , vamos todos!
Saudações.

MARIA disse...

Sabe que mais ? Desde a lendária foto de Che Guevara que a imagem de nenhum herói assim me mobiliza ...
Naturalmente, já me levou lá.
Saudações revolucionárias.
Maria

quintarantino disse...

camarada e companheiro... eu atrás dum revolucionário desses com duas ou três granadas de Aliança Tinto Bruto marcho até ao fim do mundo... e de caminho dou uma perninha nessa tal de manifestação. É de faca e garfo, não é?

Tiago R Cardoso disse...

Já agora alinho na manifestação do quintarantino, faz favor mais um lugar na mesa.

O Guardião disse...

Caro comandante, alinho nessa. Os tempos ajudam e o menu agrada-me.
Cumps

antonio disse...

Vejam lá não recebam esta noite uma visita... eu por mim manifestações só de apoio ao Sócrates.

Watchdog disse...

Gostei da imagem...
Mas a partir de agora (pós-Covilhã), só apoio Revoluções!

1 Abraço!

Jorge Borges (Savonarola) disse...

Caro João Rato,
Manifestações é cá comigo! Convém, no entanto, estar atento às polícias disfarçadas que pululam por aí. É que essas trabalham para o governo e parece que estão lá infiltradas.
Pelo meu lado, não tenho medo, vou mas é desmascará-las!
Um abraço solidário

NÓMADA disse...

Quando nós perdermos o direito à indignação perdemos toda a dignidade e capacidade de intervenção.
Por uma sociedade mais justa.

Moriae disse...

LOOOOOOOOOL! Excelente!!!!! Grande personagem! Eheheheh
Bjs!

Zé Povinho disse...

O Zé também vai lá estar e de garganta afinada.
Abraço do Zé

Pata Negra disse...

Zé era para levar o cão mas ele não quer ir. Levo duas bonecas insufláveis para sermos mais.
Talvez nos cruzemos, levo boina branca e um ar macambúzio!
Um abraço da ave nida

do zambujal disse...

Quem sabe... a gente vê!
Até já.
Grande abraço

Mariazinha disse...

E lá estivemos, finalmente foi um grande prazer sua alteza, camarada presidente!
Foi uma grande manifestação mas soube a pouco...

Um abraço inquietado

Isabel Branco Pires disse...

Camarada Presidente

Foi uma honra desfilar ao seu lado e da 1ª Dama que não é Cavaca. O seu ar macambúzio convence, começo hoje a campanha eleitoral!
Aguente-se!!!!

Abraço e beija mão! Um xoxo à sua Patroa.

opolidor disse...

Rei

aguarda-se o acerto dos intervenientes por parte da gerência...
abraço

Zorze disse...

Pata Negra,

Que grande porta-estandarte!
Nem falta a kalash, nem a garrafa de vodka!
Mistura sem dúvida explosiva...

Abraço,
Zorze

ferroadas disse...

Amigo e camarada

Foi uma grande honra para mim poder estar contigo e tua simpática família. Como diz a Mariazinha, apesar de grandiosa a manifestação soube a pouco, exigia-se mais, muito mais.

Abraço