terça-feira, 16 de outubro de 2007

Revolução à vista

De post em post pressente-se na rede um ambiente transbordante. Algo me diz que nas intimidades da blogosfera portuguesa se está a preparar o rastilho de uma acção revolucionária.

Ninguém espere uma batalha suicida, com infantaria a tombar estupidamente nas mãos do inimigo, nem uma guerra superiormente tecnológica como a que os americanos estão a perder nos bairros do deserto! Mas é tempo de deixarmos de ser atiradores furtivos! É tempo de "intifada"! Pousaremos as nossas razões sob as pedras desarmadas nas barbas do poder!...

(- O que é que este gajo está para aqui a dizer?

- É só para testar a tua reacção!)

Se houver alguém que não queira, trá-lo contigo também. Aceitam-se voluntários.

27 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Primeira voluntária a oferecer-se. Da discussão é que nasce a luz e, às vezes a pancadaria, mas sempre se aprende. E nós precisamos ter as hostes animadas porque se aproximam dias difíceis.

linfoma_a-escrota disse...

COUNT US IN obviamente, bastava vestirmo-nos de genéricos de esferovite gigante e invadirmos o xiado com cartazes até alguém nos prestar atenção e comigo nua com bolas tailandesas penduradas do rabo, acredita, iamos ter todas as tvi's que precisassemos....


WWW.MOTORATASDEMARTE.BLOGSPOT.COM

Marreta disse...

Vamos tomar o poder,ou só assustá-los?
Se for para tomar o poder, tenho que passar pela terrinha para ir buscar o ancinho, a pressão de ar e a catana.
Saudações.

quintarantino disse...

E a dita cuja revolução realiza-se onde? A que hora? Sob o comando de quem?
Sim, que eu posso ser revolucionário mas não aceito ser comandado por qualquer social-fascista...

Tiago R Cardoso disse...

Lá no meu lado já se atira umas pedras, vamos ver onde caem.

Watchdog disse...

Mas alguém me "assoprou" ao ouvido que "eles" já estão bem preparadinhos para uma eventualidade dessas...
E sem levantar "ondas"...

Mas avançemos sem receios!

1 Abraço!

O Guardião disse...

Não é por acaso que os blogues já são considerados uma ameaça ao poder, e que assistimos ao ataque sistemático aos seus autores, processando-os, ou tentando descredibilizá-los. Eles sabem que o descontentamento anda por aqui, e que se expressa com a liberdade que eles gostariam de poder reprimir.
Não tenham dúvidas de que isto é mais controlado do que parece, e alguns de nós já tivemos visitas indesáveis, ameaças veladas, ou até ataques informáticos aos blogues. A fase seguinte são as caixas de correio, a que se seguem os telefonemas, já que muitos modem's e routers estão ligados a linhas de cobre. Estes são os sinais mais evidentes que alguns já conhecem.
Prestem atenção, e verão que não estou a exagerar, pelo contrário.
Por aora chega de prosa, vou pensar no post de amanhã.
Cumps

A. João Soares disse...

A propósito de revolução, vamos iniciar a preparação e os ensaios!!! Isto circula por e-mail:

Os internautas por Portugal Democrático
Todos à pala no Dia D

Milhares de pessoas concentraram-se no dia D no Pavilhão de Portugal no Parque das Nações. Grande parte dos presentes é autor de blogues e de e-mails que, saídos do espaço virtual, ali vieram fazer uma manifestação inédita. Quase todos levaram uma pedra que colocaram sobre uma folha A4 no pavimento da pala do edifício. Cada folha que se foi pousando ao longo do dia, continha uma palavra de ordem dirigida ao poder, assinada com o nome do blog e/ou do e-mail de origem de origem.
Podiam também ser vistas algumas pessoas que, de megafone em punho, discursavam as suas ideias criando um cenário que fazia lembrar o londrino Speakers’ Corner.
Não parece existir nenhuma organização formal por detrás desta iniciativa. Tudo levando a crer que se trata de um movimento espontâneo, gerado pelas sinergias intrínsecas da blogosfera portuguesa. O presente texto terá sido divulgado entre os blogues e os e-mails, criando um efeito pirâmide que terá culminado nesta manifestação. A assinatura de uma petição online e a colocação de selos de adesão nas barras dos blogs terá assegurado a viabilidade e o sucesso da iniciativa.

Divulga este texto e verás no que isto vai dar!

Abraço

martelo disse...

uma coisa digo: estes "gajos" já saturam...aperta-se o garganil até espernear.

MARIA disse...

Olá,
O seu post tem o grande mérito de alertar o próprio Executivo para um clima evidente de insatisfação económica, social e política que se verifica em diferentes sectores da sociedade portuguesa.
O acerto desta situação num Estado de Direito democraticamente organizado deve ser sempre responsável , passando sempre por uma posição de respeito pelo ordenamento jurídico -constitucional do Estado.
Significa isto dizer que a insatisfação por todos sentida e onde eu própria me incluo, há-de dar-nos o engenho de direccionar para os canais certos as acções adequadas a alterar este quadro político no próximo acto eleitoral, sempre respeitando a legalidade instituída e cientes de que se acordada a consciência comunitária é possível promover uma alternância política que ponha termo a este estado de coisas.
Atirar no escuro, sem mira, ou à sorte não será seguramente forma ideal de atingir o que quer que seja.
Como em todo o processo de criação, depois de uma definição clara de objectivos, há que ponderar da adequação dos recursos e meios e usar os mais eficazes, sempre de acordo com a lei.
Não será fácil...
Mas parece, de facto, evidente que todos comungamos de um mesmo propósito decorrente dos efeitos das políticas a que temos vindo a ser sujeitos.
Manter a lucidez na decisão e na acção é sempre fundamental.
Um bj
Maria

NINHO DE CUCO disse...

Venho inscrever-me para a revolução. Estou a ver que sou o nº.11. Já é uma equipa.

NÓMADA disse...

Eu também venho oferecer-me como voluntária. Para já também te convido a participar no dia internacional para a erradicação da pobreza, 17/10. Sei que posso contar com o teu grito de indignação. Os blogues, o meu também, estão a pôr textos e a associarem-se a esta causa. Levanta-te. Vem também.

Metralhinha disse...

Neste momento algum diligente amanuense do SIS está à rasca para anotar em fichas A6 os nomes dos bloggers aqui assinados, enquanto os crânios dos analistas dão voltas ao coco para adivinhar que acções sediciosas estão em curso.
Entretanto, algures em salões atapetados, pançudos de charuto calculam os próximos movimentos para continuarem depois da revolução a fazerem o que sempre fizeram.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Hoje só quero convidar-te a juntares-te a nós no NOTAS SOLTAS IDEIAS TONTAS (http://notassoltasideiastontas.blogspot.com) no grito contra a pobreza, hoje dia 17/10/07 em que, internacionalmente, se exige a sua erradicação.

quintarantino disse...

Então, as armas são distribuídas quando?

quintarantino disse...

Ao cavalheiro do SIS/ou donzela que está a monitorizar este blogue: as armas de que eu falo são palavras, palavras...
Não vá os gajos pensarem que andamos mesmo a pensar sair em columa militar...

Zé Povinho disse...

A participação cívica dos cidadãos é um sinal positivo, ainda que seja para discordar do que os senhores políticos fazem. A indignação aumenta a olhos vistos e amadurece a contestação. O poder terá que ter em conta o sentimento popular, senão a contestação subirá inevitavelmente de tom.
Abraço do Zé

João Rato disse...

Silêncio Culpado
Nesta "tamos" de acordo: quando o pão que comes sabe a merda o que faz falta, o que faz falta é animar a malta...
Um abraço com ânimo

Linfoma
Ora essa! Cada um vai vestido como quer!
Um abraço vestido

Marreta
Isto ainda é só a revolta das Caldas.
Um abraço poderoso

Quintarantino
A verdadeira revolução não tem comando, é a soma das vontades de cada um!
Um abraço do anti-comandante

João Rato disse...

Tiago Cardoso
Temos que estar todos no mesmo lado, na mesma margem, só assim será possível passarmos juntos para o outro lado
Um abraço de lado

Guardião
Estou a trabalhar num software veneno para as ratas espertas: elas vigiam-me o disco e o tráfego e eu violo-as!
Um abraço violento e virusal

João Rato disse...

A J Soares

Não podia ser mais oportuno o texto, agora é só esperar pela oportunidade!
Um abraço pronto

Martelo
e se fossem martelados?
Um abraço espetado

Maria
A Maria já está a assumir o papel de estratega. Ainda vai acabar por ser Maria da Fonte
Um abraço activo

Ninho de cuco
Precisamos que o público também jogue, os adversários estão em menor número mas têm as armas e o queijo na mão.
Um abraço equipado

Nómada
Missão cumprida
Um abraço comprido

Metralhinha
Desta vez os porcos não triunfarão, quanto muito os leitões!
Um abraço em binário

Silêncio Culpado
Já me notei e me soltei com umas tonteiras. Obrigado pelo convite.
Um abraço erradicador

Quintarantino
Não tenhas medo!
Um abraço tremido

Zé Povinho
A democracia não se pode esgotar numa cruz de 4 em 4 anos, têm que nos ouvir!
Um abraço de gritos

Moriae disse...

Suponho que amanhã nos encontramos todos a demonstrar publicamente o nosso descontentamento por mais que isso nos custe (vida pessoal, não acreditar na eficácia do acto, retaliações, etc). Mas, em prole do que dizemos, não poderíamos deixar de estar presentes, não é?
Eu, vou com o SPRC (pessoal, há transporte organizado pelos sindicatos da zona) e apesar de não andar aos berros (nem seria ouvida ...) ando por lá facilmente identificável.
Bjo amigo João

Metralhinha disse...

quintarantino,
«Ao cavalheiro do SIS/ou donzela que está a monitorizar este blogue: as armas de que eu falo são palavras, palavras»

As palavras são as armas mais poderosas e temidas que existem, ao contrário das outras os seus efeitos continuam a fazer-se sentir séculos depois de serem usadas.

Kaotica disse...

Esta das palavras é muito profunda mas a gente precisava de travar estes gajos era para já, aliás era para ontem e por o não termos feito é que isto chegou à larápia instituída que para aí anda. Ouvi dizer que os ingleses andaram para lá a riscar as linhas vermelhas que estabelecem a defesa da nação. E nós? Traçámos algumas linhas vermelhas ou a parte que nos cabe do tratado está toda a verde-consentimento? Nós somos os míseros lacaios da UE; o nosso papel é o de mordomos da festa: eles recebem as mordomias e nós ainda pagamos a festa!
Podem contar comigo para estar presente amanhã na manif da Expo. Estarei lá para defender os princípios saídos de Abril, contra a destruição da Nação.
Espero ver-vos lá a todos. Não nos fiquemos só pelas palavras.
Um abraço, João Rato!

Savonarola disse...

Conta comigo! Enfrentarei as barricadas das polícias do poder, mesmo que mascarados de pessoas comuns, e gritarei contigo e todos os outros: Abaixo o poder!
Um abraço solidário

João Rato disse...

Moriae,
infelizmente não pude ir mas fui!
Podem tentar calar-nos mas 200 mil é muita genta!
Um manifesto abraço

Metralhinha
-Palavras para quê?!
-Porque as palavras são poderosas! Mal vai o governo que não ouve a luta das palavras, de tanto ser surdo acabará calado!
Um abraço palavroso

Kaotica
Agora já ninguém poderá deter o alastrar desta marcha, eles não vão poder esquecer-nos!
Um abraço em marcha

Savonarola
Obrigado pela presença, seremos muitos, seremos alguns...
Um abraço de grito

Compadre Alentejano disse...

Concordo plenamente contigo.
vou colocar o teu blog nas minhas sugestões, pois identifico-me muito com ele.
Espero que haja retribuição.

Compadre Alentejano
www.papaacordas.blogspot.com

João Rato disse...

Compadre,
nem sabes com quem te meteste! Aqui, no aquémtejo, estou sempre à espera dos dias em que atravesso o rio! Espero que este gesto contribuo para juntarmos as margens!
Um abraço de aquémtejo