quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Não me arrependo

Obviamente que coloco aqui esta música, obviamente, porque gosto dela. Mas não é só, sou homem de uma só língua, as traduções ajudam-me muito a compreender o mundo, julgo que não estou só. Neste caso, a tradução deu-me uma reviravolta na canção. Há anos que cantarolava esta melodia e fora do na-na-na, la-la-la apenas pronunciava francêsmente o "Non! Rien de rien / Non! Je ne regrette rien...". As pessoas ouviam-me cantor e riam, riam e quando eu parava fechavam o riso com troca de olhares de plateia. Julgava eu que cantava, "Bom! Riam, Riam /Bom, eu não me importo que riam" e afinal era " não me arrependo de nada"!? Pois muito bem, também serve!

Coloco aqui esta música porque a tradução pode ajudar os que riem de nada!

De qualquer forma "Non! Rien de Rien / Non! Je ne regrette rien... "


video

11 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Edith Piaf, a grande Edith Piaf.
Je ne regrette rien, aussi.Tudo o que se faz sem dolo merece ser feito. Os erros merecem ser erros para que aprendamos o caminho. Não sei porquê mas acho que temos muita coisa em comum.
Um abraço que je ne regrette.

NINHO DE CUCO disse...

Uma das canções da minah paixão. E já agora "ne me quittes pas" de Jacques Brel.

Anónimo disse...

Obrigado por proporcionares este momento. E reforço a sugestão do "ninho de cuco". Venha o Jacques Brel. E outros que tão bem cantam em francês, em italiano, em castelhano, em grego, eu sei lá... Digamos "NÃO" ao quase monopólio do inglês.

NÓMADA disse...

Digamos não ao quase monopólio do inglês. Qualquer dia nem com a família se fala português.
Acho que nos deves dar música mas sem perderes o teu espírito de militância e inconformismo tão necessários nesta sociedade doente governada por gente incapaz.

Pata Negra disse...

Silêncio
afinal eu sabia que "rien" era nada, a minha ingenuidade foi em não ter percebido que não cantava bem nem falava bem francês.
un abraçe pour toi

Ninho de Cuco
Não te quito não, à volta dos ninhos de cuco não há piolhos, podem existir é outros pássaros.
Um abraço me quitte


Deus não sauve a cuine!
Um abraço francófono

Raposa Velha disse...

«Coloco aqui esta música porque a tradução pode ajudar os que riem de nada!»

Notável esta ideia caro amigo!

quintarantino disse...

Notável a canção.
E há que lamentar ou arrepender? Penso que não.

martelo disse...

mulher tão pequena com uma alma tão grande...comove sempre.

Zé Povinho disse...

Uma música e uma voz, ambas magníficas.
Abraço do Zé

Pata Negra disse...

Sim, é preciso não esquecer que por detrás desta voz, destas canções, destes modos de sentir, estava uma grande Mulher!
Un abrasse

Metralhinha disse...

Lindo!
Não vale arrependermo-nos, pois o arrependimento mata. Mais vale evitarmos as acções que levam ao arrependimento e isso é sinal de inteligência.