sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Os pobrezinhos

A tradição cristã prometeu o Céu aos pobres e aos ricos, o buraco de uma agulha. Este culto da pobreza foi aproveitado por certos regimes, o de Salazar é um bom exemplo, para conter a luta, por uma vida mais digna, dos povos humildes que se foram conformando com as migalhas que o destino lhes deixou. E muitos lá foram vivendo, “pobres mas honrados”, por sugestão das classes dominantes e dos pastores de um Outro Mundo. Todos, aos domingos, uns com cadeira, outros de pé, lá iam pondo a mão ao peito, uns porque se consideravam pobres mas com graças e outros porque o eram mesmo e, Deus é que sabia!
O desenvolvimento das sociedades permitiu a ascensão de alguns às classes médias, agravou e alargou as massas da pobreza mas conteve as suas vozes. O egoísmo da classe média e a sua veneração pela vida dos mais ricos geraram um silêncio cúmplice, um “não quero ver”, ao mesmo tempo que as consciências se acomodaram no “a culpa é deles”.
Recordo aqui uma poesia que ainda nos enternece e que talvez ajude a perceber porque ainda somos tão passivos com a pobreza, talvez nos ajude a perceber porque continuamos a tolerar os poderes políticos que teimam em não tocar as riquezas dos mais ricos.
Talvez eu nem precisasse desta introdução ou não devesse escrevê-la porque é comum, afinal eu era apenas para deixar esta poesia que julgo que ninguém, que por aqui lê, escreveria, que muitos recordarão porque é de história - pobre história!

« OS POBREZINHOS»

Os pobrezinhos
tão engraçados
pedem esmolinha
com mil cuidados

Todos sujinhos
e tão magrinhos
a linda graça
dos pobrezinhos

De porta em porta
sempre rotinhos
tão delicados
os pobrezinhos

Não façam mal
aos pobrezinhos
Dêem-lhes pão
e uns tostõezinhos

Os pobrezinhos
tão engraçados
pedem esmolinha
com mil cuidados"


(no original eram Passarinhos - salvaguardo as boas intenções do autor)
Armindo Mendes de Carvalho
Por sugestão do Cid Simões, Mário Viegas a propósito.

18 comentários:

Marreta disse...

Não conhecia o cabresto, mas é um bom motivo para o próximo "Leitão á Sexta".
Saudações do Marreta.

Meg disse...

Pois, meu caro, eu também não sou feliz, e não sou, não por não querer, mas por não ser capaz de alinhar com as falsas palavras de solidariedade. Como já disse em algum lado, o que se passa à minha volta é uma espécie de exorcismo... a solidaridade não se anuncia, exerce-se.
Por isso também estou amuada... só não vou para os copos...

Obrigada pela visita e Festas felizes todo o ano!

Um abraço

Mocho-Real disse...

YA!...

É a subversão da lenga-lenga dos passarinhos do meu livro da "não- sei-quantas" classe da minha instrução primária.
E como de subversão se trata, e está bem feita ainda por cima, rendo-me. Ahahahah!....

Um abraço.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Majestade
Concordo e discordo do texto.
Concordo que a pobreza deverá ser combatida eficazmente. É um direito humano ter direito ao trabalho e a uma vida condigna. O combate à pobreza não deve ser feito através da caridade mas sim através de uma maior justiça social. Repúdio as consciências de elites. A pobreza surge porque há excessos de privilégios concentrados numa minoria. E para que essa minoria desfrute dos privilégios outros terão que viver na pobreza. Depois essa minoria dá esmola? É cínico. Aqui estamos de acordo.
Relativamente às considerações sobre a classe média, aí não estou de acordo. Em muitas alturas da minha vida, e com boa situação económica, eu preocupava-me e revoltava-me com o facto de haver pobreza e com as pessoas que estavam em dificuldades. E sentia-me disponível para abdicar de privilégios para que outros vivessem melhor. Bati-me várias vezes por aumentos e condições de vida melhores para os trabalhadores dos escalões mais baixos. Cheguei a propor que pessoas do meu nível não tivessem aumento para que outros tivessem. Fui lixada algumas vezes por tomar posições dessas. Mas, apesar disso, havia alguns esquerdas radicais que olhavam para mim sempre como uma pessoa do outro lado e, por mais que eu fizesse por eles, mordiam sempre a mão. E ainda me dói pela injustiça. Quem não é pobre também ama, também sente e também sofre. E o que fizeram comigo fizeram com outros que também os defendiam. Claro que há chefes sacanas e há pessoas da classe média a querem ser como os mais ricos. Mas também há pobrezinhos com esse espírito ganancioso e egoísta. Os pobrezinhos não são todos boas pessoas.
E finalmente a poesia. Eu conheço a poesia. E não diz pobrezinhos, diz passarinhos.
Um abraço natalício.

NINHO DE CUCO disse...

Pata Negra
A pobreza é uma aberração e a condescêndencia para com os pobrezinhos "inferiores" algo que envergonharia se a assumissemos como um valor do século XXI. Eu acredito que uma nova consciência despertará para exigir direitos e não esmolas. Porém essa história da classe média faz-me lembrar o teu vídeo dos três porquinhos: os revolucionários invejosos, enchem-se de um ódio e duma perseguição tais que, ao invés de matarem o inimigo, matam o Pai Natal.
Um abraço especialmente fraterno

NÓMADA disse...

Pata Negra
Gosto do texto e deste belo poema mas... nada de exageros. Agora a dita classe média é que tem a culpa de tudo? Onde está a tal classe média? Por esse andar o Sócrates é que tem razão: está a acabar com a classe média!
Pronto, mas eu percebo. Estás irritado e eu também estou. A caridadezinha é aviltante, né?
Abraço-te com fraternidade e espírito natalício.

Boris disse...

Pata Negra, Pata Negra
onde está a caridade?
Em roubar os pobrezinhos
e gozarem a vontade?

Pata Negra, Pata Negra
ando cada vez mais tristeo Natal já não é o que era
e não sei mesmo se existe.

Mas pelo sim pelo não
dá-me cá um abração
porque és dos meus, amigão!

Pata Negra disse...

Amigos que também têm esquentador,
eu gosto da consciência de classe
mas neste barco ou cabemos todos,
ou ninguém embarca!
_______________________
Boris boris boris boris
já esperava o teu soneto
já estás registado a giz
no quadrado quadro preto

com estes pequenos nadas
se vê quem não nos quer mal
e com esta vão três quadras,
também levas a do Natal

AnarKa disse...

Paz
__________________União
_________________Alegrias
________________Esperanças
_______________Amor.Sucesso
______________Realizações★Luz
_____________Respeito★harmonia
____________Saúde★..solidariedade
___________Felicidade ★...Humildade
__________Confraternização ★..Pureza
_________Amizade ★Sabedoria★.Perdão
________Igualdade★Liberdade.Boa-.sorte
_______Sinceridade★Estima★.Fraternidade
______Equilíbrio★Dignidade★...Benevolência
_____Fé★Bondade_Paciência..Gratidão_Força
____Tenacidade★Prosperidade_.Reconhecimento
- ¨.•´¨) . ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.-
- ¨.•´¨) . ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•...“

CAMPANHA,VAMOS FAZER ESTA ÁRVORE CIRCULAR
ATÉ AO FIM-DE ANO PARA ENERGIZAR 2008!!
e o outro porque eu sou mesmo sua fâ incondicional é este:
CAMPANHA, SOU SEU FÃ!!!
Por : Juli Ribeiro
Co saudações amigas e a minha ceia de Natal

NuNo_R disse...

FELIZ NATAL!!!!

Joshua disse...

Uma sociedade da partilha, da justiça e do acesso aos bens, não a da sonegação massiva de eles, é o único caminho.

O passar a mão pela cabeça passiva da realidade dos miseráveis é um legado asqueroso. Hoje, são os mais jovens os candidatos a uma forma de pobreza cheia de recursos do ponto de vista educativo, com formação e instrução.

Isto não é aceitável! Entre todas as outras coisas de que falas e de que falo.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra,
meu amigo e meu companheiro de uma caminhada sem fim, em busca de um mundo mais justo em que a igualdade de oportunidades não seja mera figura de retórica.
Grandes desafios se aproximam face ao agravamento das condições de vida dos mais fragilizados.
Sei que responderás sempre a esses desafios com esse teu espírito atento. E eu estarei por perto para te acompanhar.
Um abraço, e votos dum feliz Natal com tudo o que de bom desejares.

Raposa Velha disse...

Off topic: deixei no Fliscorno o desafio para divulgar a questão dos recibos verdes/falsa prestação de serviços.

Aproveito para desejar boas festas.

sol poente disse...

Feliz Natal para quem contribui para a solidariedade, a justiça social e a evolução da humanidade através do esclarecimento.

sol poente disse...

Feliz Natal para quem contribui para a solidariedade, a justiça social e a evolução da humanidade através do esclarecimento.

7 Pecados Mortais disse...

Que estes dias sejam de Paz, Harmonia e com Saúde, são os votos sinceros deste "pecador". Boas Festas!

O Guardião disse...

Coitados dos passarinhos, perdão pobrezinhos. Raios, já não há solidariedade neste mundo!
Cumps

cid simoes disse...

É obrigatório ouvir o Mário Viegas declamar este poema!