sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Leitão à sexta

El deber de todo revolucionario es haler la revolution! Che

19 comentários:

Louise disse...

Montada num porco e com uma arma na mão? Não obrigada!

Tiago R. Cardoso disse...

grande revolução...

Boris disse...

Já estou montado na porca
e levo minha arma em riste,
sou revolucionário de gema
p´ra lutar a gente existe.

Levo tudo pela frente
do calor da exaltação
deste país descontente
humilhado até mais não.

Pergunto ao vento que fica
por onde anda a revolução
responde o vento que fica
que está caída no chão.

E eu digo ao vento que fica
venha quem vier eu vou
lutar contra quem prejudica
o povo que amordaçou.

Poderei morrer na guerra,
poderei não ser quem sou,
mas ninguém aqui encerra
o povo que derrubou.

Caídos ou humilhados,
de cócoras e aprisionados
ainda havemos ter voz
quando formos libertados.

Vamos Pata Negra!

Pata Negra disse...

Eh Boris! A poesia está nítidamente a melhorar, sinal de que a revolução está para chegar!

Joshua disse...

Como em qualquer revolução há que montar a montadora.

O Guardião disse...

Com companheiras desta até apetece ser guerrilheiro. O porquinho até nem parece incomodado com tal carga...
Cumps

NINHO DE CUCO disse...

Fogo! O Boris excedeu-se. Com tal inflamação revolucionária!....
Majestade, ando baralhada. Esta revolução é a da pala ou já é outra?

Pata Negra disse...

Ninho, esta não é de pala, é de bala
(um abraço) de borracha

SILÊNCIO CULPADO disse...

Bom, parece que cheguei no meio da guerra mas não tenho arma nem sei disparar. Também sou pela paz. Mas também sou contra estes malandros. Majestade, que faço?
Um abraço interrogador

pata de galo disse...

Majestade, sempre estive do lado da paz. A nossa força interior é o combate. Aguardai que eles caem de maduros.

MARIA disse...

Está muito bem conseguida esta imagem . Parabéns - é pura arte .
Estou a ver que é mesmo um extraordinário especialista na arte da m o n t a g e m fotográfica ...
Estou quase convencida a alistar-me . Talvez com algum treino de balística ...

Imaginativo, pleno de sentido de humor, como já nos habitou neste espaço.

Um beijinho

Maria

Alberto Cardoso disse...

Majestase, sois um m o n t a d o r exímio, admirado e cobiçado. Confesso que lhe invejo a arte e o engenho. Devo dizer ainda que, me fosse dada igual oportunidade, era com ainda maior desembaraço que transportava aquela guerrilheira. E esforçar-me-ia para chegar a tempo de guerrear a despeito de um qualquer incidente de percurso.
Seu humílde súbdtido,
Alberto Cardoso

Marreta disse...

Eh lá! Com montadas destas não há george orwell, ups... revolucionário que resista.
Viva a revolta dos porcos!
Saudações do Marreta.

Compadre Alentejano disse...

Diz-lhe que vá para S.Bento e limpo aquela canzoada toda. Talvez se passe a respirar melhor em Portugal...
Um abraço
Compadre Alentejano

René disse...

Revolução ou não eles aqui que o dirão!

Mocho-Real disse...

hacer...queres dizer, certamente!

Com certeza! Montados em porcos ou apeados, o caminho é em frente!

Um abraço.

Zé Povinho disse...

A menina parece decidida e a montada també, haja quem engrosse as fileiras contra a malandragem instalada.
Abraço do Zé

samuel disse...

Com mais porcos e mais armas, será seguro afirmar que se está armando vara?

Moriae disse...

É isso tudo amigo Pata Especial.
Bjinho,
M.