sexta-feira, 28 de março de 2008

Leitão à sexta

Ainda o Dia do Pai, a minha filha passou aqui pelo Reino e diz que não percebe nada do que aqui se diz e de porque é que se diz, diz que nada por aqui é para as crianças.
Ainda a Páscoa, em tempo de Pascoela, em tempo de ovos e galinhas. E um porco? Qual é o papel do porco aqui?
Por isso aqui vos deixo num vídeo singelo um porco que fala por onde pode falar... porque um porco não fala, mesmo sendo rei! Tenham lá paciência, liguem o som, ouçam e vejam só os cinco primeiros segundos para compreenderem as crianças que o veem até ao fim.


8 comentários:

Zé Povinho disse...

Coitadas das galinhas que íam atrás do porquinho. Para castigo foi ao banho, bem feito!
Abraço do Zé

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra
O Porquinho é um encanto e bem divertido. Vi tudo até ao fim mas não percebi. Era suposto eu perceber?

Um abraço despercebido

aDesenhar disse...

ahahha

gostei deste porquinho!
podia fazer uma entrada triunfante na AR, e discursar para os nossos deputados!
:-)

Kaotica disse...

Também vi tudo até ao fim! Ainda bem que não estava com a mesma aptidão para cheirar imagens como me aconteceu com a joaninha do Fliscorno!
Isso é que era um realíssimo porco a vapor! As galinhas são umas melgas giras e gostei especialmente do lalalalalalalala! Amanhã de manhã já este video vai fazer um sucesso entre os mais novos cá de casa. O mais velho já viu... e também gostou, pode ser que se tenha inspirado!

Alberto Cardoso disse...

Está aqui alguma referência ao Senhor Jorge Nuno Pinto da Costa? Como o porquinho está vestido de azul e tudo, pensei...
Alberto Cardoro

Mocho-Real disse...

Quantas crianças é que aguentaram ver o vídeo até ao fim, pá?
Eu vi, mas não percebi nada, anão ser que o reco estava com gases!...

OK!

Um abraço.

pé-de-salsa disse...

O Rei estava com gases depois da festa na aldeia. Está provado que Sua Alteza não pode comer de tudo.
Com um banho no final a ressaca passa.
:)

Maria disse...

Viva Majestade ,

Eu, como os demais amigos também não percebi nada, mas fiquei como uma criança, a observar entretida as andanças do pequenino leitão.
Só percebi mesmo, mesmo, uma coisa : essas galinhas não têm galo nem no poleiro, nem nas proximidades da quinta ...
Digo eu ...
Pois não vê como seguem o pequenito leitão...
É o fim do mundo, até no reino da bicharada : vão para aí umas misturas que ainda degeneram numa nova raça ...

Um beijinho amigo

Maria