sexta-feira, 9 de maio de 2008

Leitão à sexta

No século XV, em Lavegny, França, uma porca que matara e comera parcialmente uma criança foi enforcada por assassínio. No entanto, os seus 6 leitões cúmplices foram poupados, por serem muito novos para saber o que faziam.
Na Europa medieval, até os animais podiam ser condenados por crimes. Os advogados levavam os casos a sério, mas eram ridicularizados, como mostra esta gravura, do século XIX, do julgamento de uma porca e seus leitões.

Retirado do "Navegar na História"
Devia voltar a justiça que condenasse todos os animais que comem as crianças e o povo.

18 comentários:

alberto cardoso disse...

Fico boquiaberto com os conhecimentos de Sua Majestade!
É certo que então em França reinava um Rei e que se trata duma história que mete porcas e leitões, temas que Vossa Alteza Real, atendendo a quem é, deve conhecer bem por dever de ofício. Mesmo assim me espanto e me surpreendo com tanta sabedoria. E também me surpreende o tempo que os humoristas de então demoraram a fazer o «cartoon». Do século XV ao século XIX vão, para aí, uns 400 anos. Reconheçamos que eram um bocado lentos… E ainda falam dos nossos bons alentejanos!!!
A minha vénia a Sua Majestade e realíssima Família.
O seu servo,
Alberto Cardoso

Maria disse...

Majestade,
Vª Majestade tem na alma a grandeza do nosso Povo Navegador, Descobridor, de espírito curioso e arguto.
Acerta-me um "ponto fraco" quando o tema é História ou histórias, fabulosas, fantasticamente descritas e bem escritas, como só Vª Majestade é capaz de fazer.
Por isso, no território da história de quem aqui o visita a sua marca permanece única e inegualável.
Obrigada pela partilha. O site " navegar na história" também é muito bom. Não o conhecia.
Mas desculpe-me esta última interjeição. Só para bem compreendermos a importância do porquinho na história da humanidade : significa isso designadamente que a teoria da inimputabilidade penal se desenvolveu a partir dos pequenos leitões ...
Que malandrecos. Fosse hoje, a ver se não levavam logo ali com um processo tutelar educativo que até formavam escola em colégio interno ...
:-)
Um beijinho muito amigo
Maria

Kaotica disse...

Agora o porco passou-se para o lado de cá!

Desejo o melhor dos fins-de-semana!

Bjos nas burras!

Zé Povinho disse...

Será que estamos perante o triunfo dos porcos?
Hoje há quem faça porcaria com fartura com total impunidade, talvez tenham vestido apenas um disfarce mais de acordo com os tempos que correm, mas continuam a reunir-se à volta de gamelas, porventura mais requintadas.
Abraço do Zé

samuel disse...

Lá que devia voltar, devia!
Estamos é curtos de tribunais para tanto animal...

Tiago R Cardoso disse...

Boa conclusão, assino por baixo este teu post.

Marreta disse...

E como não haveriam tribunais suficientes para julgar tanto animal em tempo útil, devia-se apostar na prevenção evitando que existisse tanto animal a comer o povo. E o ponto de partida da prevenção devia ser efectuado precisamente por quem normalmente é comido: o Povo.
Saudações populares do Marreta.

Compadre Alentejano disse...

Os tribunais deviam eram ser mais penalizadores para com os animais de duas patas e largar os de quatro.
Há penas, que só me dão vontade de rir, e os juízes ainda arranjam maneira de as baixar ainda mais.
Um abraço
Compadre Alentejano

Louise disse...

Majestade
Quanto saber e quanta ilustração!....
Aqui são os porcos que mandam e como não há condenação para porcos....

Abraço asseado

Boris disse...

Pata Negra, Pata Negra
grande lição nos queres dar
tanto porco a governar
neste país já sem regra.

Andam por aí à solta
fornicando até mais não
este povo macerado
e já com pouca tesão.

Quando éramos atrasados
os porcos eram julgados.
Agora desenvolvidos
somos nós a ser fodidos.

Abraço

Pata Negra disse...

Cardoso,
Ora essa! Por acaso conhece alguma imagem do Nazareno que não tenha sido produzida pelo menos quatro séculos depois?
Quanto aos meus conhecimentos, não são meus, a WEB é que sabe tudo. Contudo, não deixa de ser interessante que esta história se afigure como verdadeira.
Um abraço em trânsito e em julgado

Pata Negra disse...

Maria, Maria,
foi copy e paste: navegar na história, uma história à medida e chapa no blogger.
Defendo a inimputabilidade de todos os leitões, defendo a guilhotina para todos os porcos que comem o povo, defendo o fim da república e a fundação de uma nova monarquia - O REINO DOS LEITTÕES.
Um abraço no salão da corte

Pata Negra disse...

Louise
Nem saber nem ilustração, apenas e só: Majestade.
Um abraço Louise XIV

Jorge P.G disse...

OLHA, estou inteiramento de acordo contigo, ó REX!

Assim, terámos a A. R. vazia e convocadoas novas eleições em problemas p'ro Cavacão.

Tenho dito.

Um abraço.
Jorge P.G.

Pata Negra disse...

Boris,Boris, a tua sentença
vale neste reino por juiz
Quem assim versa e assim pensa
É porque sabe o que diz

meg disse...

Mas as coisas desconcertantes que tu nos mostras... eu pensei que os porcos sõ andavam de bicicleta!
Quanto aos "verdadeiros", filhos da porca da Política, mereciam um destino bem mais rigoroso.

Um abraço e bom fim de semana.

Metralhinha disse...

Há para aí uns quantos bácoros que também deveriam ser pendurados pela gravata, mas safam-se a coberto de imunidades que inventaram para si...

AJB - martelo disse...

por aqui os porcalhões são muito sabidos e não se contentam com bolota...