quarta-feira, 7 de maio de 2008

Masturbação Mútua

Neste blogue não há matéria tabu. Por isso hoje vamos falar de sexo. Não é assunto em que eu me sinta muito à vontade porque só tenho um sexo mas farei uma abordagem com um toque de sexólogo da revista Maria e com ar de doutor Vaz de tudo.
Bem, a masturbação mútua acontece quando:
- O presidente da Junta convida o presidente da câmara. Não se gramam porque são de partidos diferentes mas, na hora do discurso, ambos elogiam mutuamente os seus feitos e o público consuma o orgasmo batendo palmas.
- O presidente da associação do rancho folclórico recebe do ministro do turismo a grande medalha da ordem das medalhas. O ministro costuma ridicularizar a cultura atraiçoada e o desinteresse turístico de tanto corridinho do Algarve ou vira do Minho, o rancheiro mor costuma desancar na petulância burguesa dos governantes da nação mas, na hora, ambos se enaltecem mutuamente.
- O autor da tese de mestrado cita uns que por sua vez o citam a ele e, no final da biblioteca, temos um amontoado de páginas de teses que se resumem a citações mútuas de quem não tem mais nada para dizer a não ser a mesma coisa.
- O Herman convida ao seu programa o seu amigo Goucha e o amigo Goucha convida ao seu programa o seu amigo Herman.
- O Miguel dos safaris e do equador – que partiu do nada que os pais lhe deixaram - elogia o ministro que fez o que ele disse e o ministro justificou o que fez pela opinião do comentador, legítimo representante dos telespectadores que o adoram.
- O senhor Gama elogiou o senhor Alberto e o senhor Alberto elogiou o senhor Gama.
Neste país, os chamados actos públicos, redundam em prazeres de masturbação mútua! É por isso que não passam de actos de prazer! É por isso que deles não pode resultar procriação de alguma coisa!
Neste país não interessa o parceiro, podemos não gostar dele, podemos até passar a vida a dizer que nunca nos deitaríamos com ele mas, na hora, não resistimos ao prazer. E assim nos vamos amando uns aos outros sem nunca nos darmos à coragem de fazermos fruto do amor.
Se alguém me vier a elogiar um dia eu posso até retribuir-lhe o elogio, mas o gesto de criar estará sempre na minha ideia.

Afinal até nem é difícil falar de sexo. Espero que os leitores tenham compreendido, ou até aprendido, do que se trata afinal quando falamos de masturbação mútua.

14 comentários:

Compadre Alentejano disse...

A masturbação mútua entre a classe política é endémica, e sempre com segundas ou terceiras intenções.
Veja-se o caso do Gama-Alberto. Eu sei que não se gramam, mas o Alberto vai ser de uma importância vital para Sócrates, se o PS não obtiver a maioria absoluta e precisar dos deputados do PSD da Madeira...Vamos ter um novo caso Limiano...Agora, Vinho da Madeira...
Um abraço
Compadre Alentejano

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra
Então não compreendemos? Fogo!...

Abraço

Oliva verde disse...

Foi, absolutamente, esclarecedor!
Pena é que, mesmo assim, nem todos se deixem de tabús e decidam passar a falar de sexo, da vida, dos "amores" e dos "arranjinhos" de forma tão clara! Talvez conseguissemos levar o prazer mais longe e (pro)criar um País de amor!

alberto cardoso disse...

JURO que o que vou dizer não é um ELOGIO, longe disso, nada de confusões, era o que faltava...
Mas que gostei do "post" gostei, está muito bem observado e mostra a sagacidade do autor. Parabéns!
Um abraço, companheiro.
Alberto Cardoso

´Maria disse...

Ai Majestade, pudesse Vossa Majestade ouvir de viva voz o meu preocupado suspiro : veja bem - é bom que Pinto Sócrates não tenha a ideia de vos elogiar ...

Beijinhos

Marreta disse...

Bem visto! Afinal o sexo entre animais da mesma espécie nem é anti-natura.
Saudações do Marreta.

Ferroadas disse...

Em alguns casos até há mastrubação tripla e por aí a cima. O mal vem depois, quando os/as tipos/as se zangam, é aí que a porca (sem ofensa) torce o rabiosque.

Abraço

Jorge P.G disse...

PATA NEGRA:

Esqueceste-te dos serões de masturbação colectiva nas TVs.

Nunca na vida te vou elogiar, livra!...
És mesmo feio e não tens razão nenhuma!

Um abraço, mas à distância, ouviste?! E chega p'ra lá, que cheiras mal do nariz!

pé-de-salsa disse...

Sua Majestade diz:
"Se alguém me vier a elogiar um dia eu posso até retribuir-lhe o elogio, mas o gesto de criar estará sempre na minha ideia".
A partir deste momento passarei a ter mais cuidado com os elogios. Terei de andar protegido, pois o Rei está a tornar-se perigoso.
Um abraço amigo (mas de longe).

Zé Povinho disse...

Irra, que essa malta tem uma vida sexual muito intensa. Então falam mal nas pausas para depois terem mais prazer na reconciliação?
Abraço do Zé, e sem elogios, SAFA!

Tiago disse...

Muito bom, mesmo! Lol! Só falta dizer que em 2009 vai haver um orgasmo mútuo com o Sócrates. O pessoal até não o curte, mas chega a hora de votar e lá se lembram da descida do IVA e pimbas! É logo ali! Triste país o nosso...

ANTI TUDO

O Guardião disse...

Porque será que a política cada vez mais se assemelha à pornografia?
Cumps

Metralhinha disse...

«Afinal até nem é difícil falar de sexo. Espero que os leitores tenham compreendido...»

Afinal agora compreendi como é que nos fodem!...

Mariazinha disse...

Viste o bacanal que houve no Coliseu?
Meteu putas finas,canstrões,pedófilos,Bildebergers,bruxólogas,bichas,enfim toda a nata do deboche nacional.
E o povinho assiste impavido e sereno...
Um abraço