quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A Festa

Passam-se os anos, as festas, o desejo de ir, a satisfação de ir, a insatisfação de não poder ir e este ano vou. Descrever, contar ou bem dizer não vale a pena: o melhor é ir quem quiser ir!
Serve o parágrafo para justificar o repescar de um post já antigo, de um texto conhecido, para lembrar a festa e marcar a agenda.

Saquei do Cantigueiro do Samuel este recorte de uma crónica do “reaccionário” (como ele próprio se classifica no texto) Miguel Esteves Cardoso, sobre a sua visita à Festa do Avante de 2007.
"O que se segue não é tanto uma crónica sobre essa festa como a reportagem de um preconceito acerca dela - um preconceito gigantesco que envolve a grande maioria dos portugueses. Ou pelo menos a mim.
Porque é que a Festa do Avante! faz medo?
É muita gente; muita alegria; muita convicção; muito propósito comum. Pode não ser de bom-tom dizê-lo, mas o choque inicial é sempre o mesmo: chiça!, Afinal os comunistas são mais que as mães. E bem dispostos. Porquê tão bem dispostos? O que é que eles sabem que eu ainda não sei?"
"Sabe bem passear no meio de tanta rebeldia. Sabe bem ficar confuso. Todos os portugueses haviam de ir de cinco em cinco anos a uma Festa do Avante!, só para enxotar estereótipos e baralhar ideias."
"Quando se chega à Festa o que mais impressiona é a falta de paranóia. Ninguém está ansioso, a começar pelos seguranças que nos deixam passar só com um sorriso, sem nos vasculhar as malas ou apalpar as ancas. Em matéria de livre de trânsito, é como voltar aos anos 60.
Só essa ausência de suspeita vale o preço do bilhete."
"Quer se queira quer não (eu não queria), sente-se na Festa do Avante! que está ali uma reserva ecológica de Portugal. Se por acaso falharem os modelos vigentes, poderemos ir buscar as sementes e os enxertos para começar tudo o que é Portugal outra vez."
"É maravilhoso ver o resultado de tanto civismo individual e de tanta competência administrativa. Raios os partam.
Se a Festa do Avante! dá uma pequena ideia de como seria Portugal se mandassem os comunistas, confessemos que não seria nada mau."

6 comentários:

Flávio Josefo disse...

As utopias são bonitas... e brilham. Mas a luz do sol distingue o vidro do cristal e este do diamante. Basta ter um pouco de luz.
Um abraço enevoado

Tiago R Cardoso disse...

pena não ter falado da actuação do grupo de rock as FARC.

Pelos vistos se o PCP manda-se em Portugal, a musica seria bem pesada.

Compadre Alentejano disse...

A Festa do Avante é um acontecimento para angariação de fundos, independentemente da cor política dos clientes, pelo que tem de haver imensos sorrisos.
Já sobre o modo de mandar ou governar dos comunistas, e tendo presente 74,75 e 76, não posso deixar de criticar o seu "modus actuandis"...
Um abraço
Compadre Alentejano

alberto cardoso disse...

Todos sabemos que o MEC é um brincalhão. Esta crónica/reportagem está aí para o provar.
Brincalhão mas não parvo!

samuel disse...

As FARC na Festa do Avante?
Essa cassete já deve valer uma pipa de massa em qualquer leilão de velharias excêntricas... :)

Marreta disse...

Grandes copázios de chá de menta mamei com os terroristas da Frente Polisário!
Saudações do Marreta.