sábado, 13 de dezembro de 2008

Um Natal especial

Hoje cá na pocilga era dia de fazermos o presépio. Durante o pequeno almoço discutimos, com pouco entusiamo, os pormenores. Meteram-se as notícias da rádio ao barulho. Surgiu-nos a ideia luminosa de dar ao presépio o destino mais adequado ao momento que vivemos:

8 comentários:

salvoconduto disse...

E eu que julgava que ia ver um menino a ser assoprado por bacorinhos...

Abraço.

alberto cardoso disse...

Boa Noite Majestade.
Na verdade as notícias que a rádio nos trás desmobiliza o mais optimista. E os jornais?! E a Televisão?! É só crise, falências, desemprego, assaltos, mortes, quanto mais desgraça melhor para as vendas e para as audiências. Os "media", na busca do lucro, exploram o prazer mórbido que a generalidade das pessoas tem em chafurdar nas misérias alheias (e, não raras vezes, nas próprias. Vide as que se disponibilizam a ir a qualquer televisão contar a sua vida íntima a troco de 1/2 dúzia de minutos de protagonismo).
Não me admira, pois, que sua Altesa Real tenha desistido do presépio. Mas, permita-me Majestade, não creio que algúem licite aquela barraquita que pôs à venda. Nem dado eu queria tal coisa. De "lixo" semelhante tenho eu a casa dos fundos cheia. Lamento dizê-lo mas aquela palhota, feita de cortiça, parece, não é digna de um Rei.
Cumprimentos para Sua Altesa Real, para os Infantes e para a sua Realíssima Esposa.
Alberto Cardoso

Alexandre Corrupto disse...

qual é o preço de licitação?

(é que depois da crise essa peça terá certamente um valor inestimável... já que parece que a solução para a crise especulativa é a criação de mais especulação...)

samuel disse...

Há presépios para todos. Não nos "prezepitemos"!

Camolas disse...

Eu compro!

Pata Negra disse...

Salvo conduto
Se em vez da vaca tivesse sido um porco, provavelmente, o mundo hoje seria outro!
Um bácorabraço

Alberto
Lixo? Palhota? A cortiça não é chinesa, é portuguesa; o plástico é da Marinha Grande derivado de petróleo do Beato; a areia é da Figueira da Foz - enfim, um presépio completamente português! Qualquer Menino, Maria, Zé, Burro ou Vaca dele pode precisar! Comprem que para mim basta um palácio!
Um abraço baltazar

Alexandre
Preço: duas bostas de vaca e um cagalhão de burro para estrumar este país

Samuel
Tenho-te em boa mão. Não me prezetipo! Mas que fazer? Faltam-me o burro, a vaca e as ovelhas - estão no governo!
Um abraço de anjo

Camolas
Vendido

polidor disse...

excelente pormenor...

Marreta disse...

Uma dúvida: no presépio também existem porcos?