sábado, 13 de fevereiro de 2010

O Milagre do Sol

O Sol noticia e faz-se notícia. O Sol é igual aos outros jornais.
O Sol publica e republica a podridão da república entre iguais.
O Sol não é mais. O Sol queima. O Sol é esperto. O Sol teima. O Sol é encoberto. O Sol é mole.
É fácil fazer títulos com o Sol:
O Rei Sol; Dia de Sol; Um raio de Sol; Raios que partam o Sol; Tapar o Sol com a peneira; O pôr-do-Sol. Sol de pouca dura; Sol na banca e chuva no nabal.
Títulos lido hoje:
O sol brilhará para todos nós; Ver o sol nos trópicos; Querem apagar o Sol; O sol quando nasce não é para todos; Quem me sabe dizer como se chega a polvinho?; O polvo está sereno; Sócrates engasga-se com comentário de vizinho sobre dia sem sol.
O milagre é que o Sol estava na falência. Quanto ao resto já todos sabemos que é assim e ainda melhor o sabem aqueles que o negam.
O pior é que a mim ninguém me ouve, ninguém me escuta, ninguém me liga,
Embora as empresas de telecomunicações saibam o meu número e eu tenha nome e a face não-oculta.
Vou cantar:
O sole, 'o sole mio, sta 'nfronte a te, sta 'nfronte a te!

6 comentários:

Anónimo disse...

O SOL


Sol divino, Sol divino

Lindo é vê-lo nascer

É mais um dia na vida

Deus nos dá para viver



Sol divino, Sol divino

Que ilumina toda a terra

Desde o mais profundo vale

Até ao mais alto da serra



Sol divino, Sol divino

Que nos dá tanta alegria

Acaba a noite cerrada

E rompe o claro dia



Sol divino, Sol divino

Nos dá tanta beleza

É a estrela mais bela

Que nos dá a natureza:



Quando está ao pé do rio

Em cima de uma cascata

O fundo parece de ouro

A água da cor da prata



Todo o ser vivo se mexe

Quando vê nascer o Sol

Os passarinhos cantam

Trina o lindo rouxinol



Rouxinol que bem cantas

Onde aprendeste a cantar?

- No cimo daquele salgueiro

Com os ramos a abanar!



Todas as aves cantam!

Cada qual com sua voz!

Eu já acompanhei o rio…

Da nascente até à foz



Estou velho! tu és menino

Nunca irás envelhecer

Sol divino, Sol divino

Sem ti não posso viver


Bom domingo c/ muito sollll!!!

quink644 disse...

O Sol é luz bendita
que nos alumia
transforma a treva em luz
transforma a noite em dia

Luz doce e peregrina
que quase nos indulta
varre-nos a varina
da suja face oculta

O Guardião disse...

Será que é desta que o filósofo de pacotilha fica esturricado de vez?
Eu fico a torcer por isso.
Cumps

opolidor disse...

Rei Pata

estes caramelos não engordam com a minha bolota...

abraço

MARIA disse...

Majestade, tapar o sol com a peneira, não é atitude que conduza a lado algum.
Gostei de o ouvir cantar :)

POETAROMASI disse...


Bo noite. Este poema tem autor, meu pai que faleceu no dia 17 de Agosto de 2016 Agradeço que escrevam o nome do seu autor.
O SOL
José Augusto Simões

Sol divino, Sol divino
Lindo é vê-lo nascer
É mais um dia na vida
Deus nos dá para viver

Sol divino, Sol divino
Que ilumina toda a terra
Desde o mais profundo vale
Até ao mais alto da serra

Sol divino, Sol divino
Que nos dá tanta alegria
Acaba a noite cerrada
E irrompe o claro dia

Sol divino, Sol divino
Nos dá tanta beleza
É a estrela mais bela
Que nos dá a natureza:

Quando está ao pé do rio
Em cima de uma cascata
O fundo parece de ouro
A água da cor da prata

Todo o ser vivo se mexe
Quando vê nascer o Sol
Os passarinhos cantam
Trina o lindo rouxinol

Rouxinol que bem cantas
Onde aprendeste a cantar?
- No cimo daquele salgueiro
Com os ramos a abanar!

Todas as aves cantam!
Cada qual com sua voz!
Eu já acompanhei o rio…
Da nascente até à foz

Estou velho! tu és menino
Nunca irás envelhecer
Sol divino, Sol divino
Sem ti não posso viver

Lisboa, 25/9/2007

DEDICADO AO POVO DE PRAÇAIS
PAMPILHOSA DA SERRA