domingo, 9 de abril de 2017

Na Cova dos Leões


Tive, nos idos anos 80, um primeiro contacto com o livro ao folheá-lo no sotão dum amigo. O livro ficou-me atravessado e falei dele a outros amigos. Um deles, mais tarde, contou-me tê-lo encontrado num alfarrabista ao preço de 100 euros. Porque razão um dos documentos mais esclarecedores da história de Fátima tinha sido proibido pelo fascismo não me custou a perceber. Custava-me a perceber porque razão o 25 de Abril não proporcionara a sua reedição se os exemplares existentes tanto valiam. Até que a Antígona o reeditou em 2009. Li-o de uma noite para a outra e fiquei saciado. Pela primeira vez tive acesso ao Relatório do Administrador do Concelho de Ourém datado de 1924. Para quem se interessa pelo fenómeno da Cova de Iria esta é uma leitura obrigatória.
Do autor, Tomás da Fonseca, falarão outros. Do livro, Cova dos Leões, outros falarão. Eu simplesmente recomendo a leitura, não para criar ou eliminar crenças mas porque é bom.


17 comentários:

quink644 disse...

Já leste "O Milagre Segundo Salomé" de José rodrigues Miguéis???

O Guardião disse...

Agora fiquei curioso.
Cumps

Zorze disse...

Muito interessante...
Para quando a edição, A Cova da Moura!

Abraço,
Zorze

Alberto Cardoso disse...

Olá Majestade.
Vou, logo de amanhã, assim que as livrarias abrirem, à cata desse livro que recomendou. Espero encontrar lá uma explicação imparcial para o "fenómeno" de Fátima.
A propósito: espanta-me ver este Papa, tido como um intelectual e como um homem de inteligência superior, justificar a sua visita a Portugal para ir a Fátima. Não acredito que Bento XVI acredite nas "aparições" da Cova de Iria. Acredito, isso sim, que para agradar aos crentes o Papa se sinta na obrigação de engulir uns tantos sapos vivos.
A crise é universal, as igrejas não são excepção e vale tudo para evitar uma maior fuga de crentes.
Alberto Cardoso

Ferroadas disse...

Desculpa meu amigo mas sinceramente não pesco um chavo desta coisa de religiões, crenças e afins (estou a falar a sério). Por tal, não me sinto à vontade para os discutir. Mas uma coisa (entre outras) me faz e sempre fez uma certa impressão:

1 - Tendo a dita senhora aparecido em Fátima aos putos (vamos admitir que é verdade) porque razão nunca mais apareceu.

2 - Porque razão dois dos "videntes" se finaram logo a seguir à dita (aparição), não lhes dando sequer tempo de viverem o suficiente para contar algo diferente da prima.

3 - Porque razão a dita senhora só "apareceu" ou vai "aparecendo" em países preferencialmente latinizados (Portugal, Espanha, França, Brasil, México, Belgica), todos estes países várias vezes, excepção ((Holanda, India, Russia (não URSS), Ucrânia e Hungria), onde o clero faz o que quer e ainda lhe sobra tempo.

4 - Porque razão a senhora dá preferência a maioria das vezes a crianças?

Já agora, porque enclausuraram a Dona Lúcia sem poder falar com nenhum "civil" até à morte?

Não tenhamos dúvidas, a festa do Benfica e a visita do Papa, foi um tónico extra para Sócrates.

Abraço

Ferroadas disse...

.....que até já vem dizer (hoje nas TV's) que somos o campeão!!!!!! da Europa em crescimento no 1º trimestre. "crescemos" 1% a mais que no mesmo período de 2009. Eu estou tão crescido que tive de ir à pressa contribuir para o mesmo (crescimento) como já cabia nas calças (do crescimento) fui comprar outras, mas fiadas.

Vai-te catar ò Sócrates.

Meg disse...

Pata Negra,

Ainda não o consegui encontrar em nenhuma livraria, cá pelo Sul.
Desde Setembro, quando foi reeditado.
Depois de "Fátima Desmascarada", que comprei em Moçambique, quando era proibido - antes do 25 de Abril - interessa-me ler este.
Tenho as mesmas dúvidas que o Ferroadas.

Um abraço enjoado de tanto Papa!

MARIA disse...

Majestade, não acreditar em Fátima pode ser um exercício puro de racionalidade.
Acreditar pode ser um puro acto de fé.
Ou não?!.......
Pergunto : tudo o que a razão não explica não tem existência real ?
Se calhar, é assim, mas então como sucedeu aos pequeninos pastores, coisas sem real existência porque racionalmente não compreensíveis, apesar disso sentem-se, vêm-se, produzem efeitos.
E diria disto a lógica cartesiana :
... logo ... existem ....
:)
É que continua a existir mais sobre a Terra do que alcança a nossa vã filosofia ...
Naturalmente que o aproveitamento que possa ser feito por terceiros destas realidades ainda misteriosas para a mente humana, é negativo.Mas aí já estamos a falar então de outra coisa ...

Um beijinho amigo

Maria

quink644 disse...

Repito: leiam
"O Milagre Segundo Salomé" de José Rodrigues Miguéis???

Depois falaremos :-)

Ferroadas disse...

Meg
Já tentaste uma livraria na Rua Conceição (esquina c/ a Nova do Almada) se não encontras ai, não há em Lisboa.

Susete Evaristo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Susete Evaristo disse...

Caro Rei dos Leitões
A primeira vez que li "NA COVA DOS LEÕES" de Tomás da Fonseca, tinha eu 12 anos emprestado ao meu pai por um amigo. Também eu embora ainda criança fiquei impressionada com a leitura. Depois do 25 de Abril procurei por toda a parte e não o encontrei. Mas por mero acaso chegou ao meu conhecimento a sua edição pela editora Antigona em 2009 claro que o comprei imediatamente.
Também eu o recomento assim como o outro livro de Tomás da Fonseca com o titulo "O Santo Condestável".
Já agora e para quem eventualmente interesse ambos estão à venda na Livraria junto ao Nicola no Rossio em Lisboa.

Sérgio Ribeiro disse...

Embora estejas cumprindo um dever civico - informar contra a de(sin)formação -, estou-te muito grato, Majestade.
Li "Na cova dos leões" já lá vão décadas, entusiasmei-me com "O milagre segundo Salomé", vi e tive a oportunidade de comentar o filme (é de ver), tive a sorte (e a idade :-)!) de conhecer Artur de Oliveira Santos, guardo o testemunho do meu pai presente na Cova da Iria em 13 de Outubro de 1917... o trabalho de Vossa/Tua Majestade enche-me de satisfação. Reitero (e reiterarei!) o agradecimento.

Manuel Veiga disse...

prontoss!
tenho que por as leituras em dia.
(a ver se me converto)

tomei devida nota, Majestade.

abraço

Mar Arável disse...

Será que Francisco vai ter acesso às nossas memórias?

João Miguel Salgueiro Gameiro disse...

Agradeço a indicação de leitura. Lerei assim que tenha tal oportunidade.
Boa Páscoa a sua Majestade e real família.

Zé Povinho disse...

Li, e apenas reforcei a minha desconfiança que durava há mais de 50 anos...
Abraço do Zé