segunda-feira, 10 de maio de 2010

Não serei o candidato de todos os portugueses

Recebi, de apoiante desconhecido, este filme de campanha. É um sinal claro de que as vontades não acabam neste blogue, outros blogues começam agora a dar voz a esta candidatura e a subscrição conta já com 600 assinaturas.

Seria a altura de tornar público o Manifesto da Candidatura. Acontece que não me apetece. Esta não é uma candidatura pessoal, é uma candidatura do Reino dos Leitões e espera a participação de todos. Por isso, peço a vossa colaboração com bocas. Depois, juntando todas as bocas, o Manifesto nascerá!

Não vale a pena dizer banalidades do tipo:
 "Quero ser mais do que o vosso Presidente, quero ser o vosso aliado e o vosso companheiro de viagem"
eu poderia dizer: "Quero ser menos do que vosso Presidente, sou um de vós e convosco quero fazer uma viagem" - Tal como Alegre não sei a que viagem se faz referência mas deve de existir uma diferença, a dele é em 1ª classe e a nossa é num vagão de gado.
"Sou candidato a Presidente da República, impulsionado por imperativo moral, de consciência e de cidadania."
eu poderia dizer: "Sou candidato a Presidente da República, por um impulso anormal, de inconsciência e de mania" - Tal como Nobre vivo de impulsos mas os meus rejeitam a moral de sempre, a consciência burguesa e a cidadania parola que começa e acaba nos discursos.

Do vosso Rei e não tarda Presidente
Pata Negra

10 comentários:

Ferroadas disse...

Ó pá tens de por esta treta mais pequena porque só se vê metade das imagens.

Olha podes incluir no manifesto este tema:
- mesmo os gajos que não gostem de leitão ou bácoro (termo usado no Alentejo para definir porco) não são muito bem vindos, mas a malta também não se importa, desde que gostem de tinto ou branco da Bairrada, entre outros, não há problema.

Abraço

donatien alphonse françois disse...

Não podes esquecer o eleitorado do norte,Rei-Reco!

Zorze disse...

Há muito que tens o meu voto.

Abraço,
Zorze

Zorze disse...

O selo oficial do Extrafísico.

antonio - o implume disse...

Isto começa a ficar sério!

opolidor disse...

seria inédito um PR monárquico...
abraço

MARIA disse...

Vossa Majestade aqui demonstra bem a vossa personalidade e cariz de líder : mobilizar o seu eleitorado a "fazer bocas."...
Ora aí está uma grande diferença com a "situação política do momento" : eles já levaram com tantas bocas, não as pediram, mas mereceram-nas e acham sempre que quem as faz só lhes quer "abocanhar" os tachos ...:)

O seu vídeo de campanha é um achado.

Sempre adorei a cantiguinha, embora me comova que não veja a sua porquinha, mas deixe lá, guardado estará, por certo, o pedaço :)

Tenho uma boquinha só e está entregue, para a campanha não a posso dispensar.Mas pensarei noutros modos da campanha auxiliar.

Um destes dias cá por casa perguntava-me a criançada desconhecendo o meu compromisso à sua candidatura :
-" oh mamã, diz-me, acaso não apoiarás Cavaco a Presidente?
Como sempre quando a questão é polémica devolvi-a : e tu, apoiarás?
Para minha perplexidade a resposta veio sem hesitação: - mamã , presidente é aquele a quem cabe estar, mas não fazer nada, porque se fizer estraga, ora a não fazer nada eu acho que ele se sai bem ..."
E então depois desta, melhor ponderarei ainda como conduzir vossa cabeça coroada aos paços presidenciais.
Prometo que vou tentar fazer mais do que nada :)


Beijinhos, meu Rei, com todo o respeito e amizade.( boa semana)

Maria

Camolas disse...

Vamos lá para a frente com isto!

Humildemente demito-me de mandatário para a "Margem Esquerda do Guadiana " e torno-me "afixiador" de cartazes.

Ferroadas disse...

Para acrescentar ao manifesto (caso o candidato esteja de acordo).

- Para as obras do TGV (pelo menos) em lugar de Cabo-Verdianos e Ucranianos como dizia a outra, irão todos os políticos profissionais, pois sempre faziam algo de útil, na inutilidade que é a obra em si.

- Para porteiro do Palácio de Belém convidarei o meu antecessor, pois não quero que o homem aumente o número de desempregados.

- Como Rei (dos leitões) retirarei do dito palácio toda a GNR, pois sendo a mesma "republicana" não tinha jeito nenhum.

Abraço

Anónimo disse...

"....moral de sempre"...! Ó a moral, ó os valores, órora ...têm tanto que se lhe diga! Vejo tantos a referi-los com passados tão "passados" !!!(mas parece que o que se aplica ao homem tambem difere para a mulher-tadita em pleno sec. XXI ainda padece destas injustiças!)

...sim e a politica é também um bom exemplo disso, escolheu bem (mais uma vez) sua magestade.

Cumprimentos.