quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Ainda bem que não há fogos

A Rússia está a ser assolada por grandes incêndios e Vladimir Putin tem aparecido no terreno a reconhecer a gravidade da situação, a ineficácia dos meios de combate e o apoio às populações afectadas. Ainda bem que por cá não há incêndios de grande gravidade, graças à eficácia das medidas tomadas, e as populações não precisam de apoio porque assim o primeiro ministro não precisa de aparecer.

Alguma comunicação social, em vez de passar reportagens da Rússia, passa reportagens de pequenos focos de incêndio em Portugal mas a verdade virá sempre ao de cima e, com as primeiras chuvas, o primeiro ministro virá à televisão dizer que todos os focos estão extintos e que a área ardida foi bem menor que o ano passado nem que, para existir alguma verdade ao de cima, tenha de se referir apenas às Berlengas.

Rematará o seu discurso assim:
“Fica agora evidente para todos os portugueses de boa fé a enormidade das calúnias, das falsidades e das injustiças que sobre os incêndios foram insistentemente repetidas durante os últimos meses, muitas vezes com um único objectivo: o de me atacarem politicamente e pessoalmente”.

11 comentários:

Ferroadas disse...

É mesmo isso, caro amigo e camarada. Enquanto a malta se "entretém" a apagar uns "foguitos" sem "importância" não vão falando em mais nada, e assim, o primeiro ministro (será mesmo primeiro?) não tem que se preocupar com a "crise", envia o nabo do Rui Pereira, que nem sabe o que diz, nem diz o que sabe, sim, porque nesta coisa de incêndios todos sabemos o que a casa gasta, os interesses são variados e muita gente ganha balúrdios com os mesmos.

Por acaso sabes quanto nos custa por hora um helicóptero ou um avião que andam a apagar incêndios? Não é de borla de certeza. Quem lucra com a madeira queimada? E em certos sítios com a especulação imobiliária?

Se os há (incêndios) que são negligência do homem, a maioria é mão criminosa, toda a gente sabe disso.

Já agora, que está a fazer a tropa nos quartéis? Coçar os tomates de certeza, porque não colocam essa gente a limpar as matas durante o inverno e primavera, pelo menos justificavam o pré.

O sistema actual tudo permite, até assassinos da natureza.

Abraço

Kássia Kiss disse...

"com as primeiras chuvas, o primeiro ministro virá à televisão dizer que todos os fogos estão extintos."
Lol!
Ponha-se a pau, ou o Sócrates ainda o contrata para redigir os seus discursos...

O Guardião disse...

Olhem que o cavaco se aproxima das chamas na companhia do pinóquio...
Mais lenha para a fogueira, eheheh
Cumps

Marreta disse...

Humm, 1º ministro, quem é, o que faz, para onde vai, donde veio? Tenho que me informar melhor sobre o assunto. No entanto, 1º ministro também arde? Também dá para pegar fogo? É combustível?

Saudações chamuscadas do Marreta.

opolidor disse...

Pata

até parece que todos se encontraram para decidir que Verão sem fogos não são férias...

abraço

Zorze disse...

Pata Negra,

A questão dos fogos em primeiro lugar são de psicóticos incendiários, alguns com patologias mentais identificadas.
Depois temos os interesses, seja o madeireiro, o proprietário ou co-pr... que tem investimentos para rentabilizar, desde material de combate a fogos até a hélis que permaneçam no ar.
E isto acontece com qualquer político que esteja sob o foco.
As coordenações serão sempre passíveis de crítica, quando a manta é curta...
Tudo isto com condições climatéricas altamente propícias a que tais situações ocorram.

Abraço,
Zorze

Anónimo disse...

Amigo Negra.
Infectivelmente tem toda a razão. Quimporta uns fogachozitos tugas comparativamente com os fogos - isso sim, é que são fogos a valer - da Mãe Rússia? Inda temos muito que aprender... Razão tem pois o nosso 1.º em não aparecer. Era o descrédito. "Ele pensa que é o Putin ó quê?" perguntava logo a malta. E com razão. Foi a um briefinguesito encavacado e já fez muito.

Anónimo disse...

hello


just registered and put on my todo list


hopefully this is just what im looking for, looks like i have a lot to read.

Compadre Alentejano disse...

Subscrevo o teu post inteiramente! Na verdade, ainda há poucos dias, o 1ºministro reconhecia que a área ardida era de 45.000 ha, quando o organismo da UE já fala em 70.000 ha...
Abraço
Compadre Alentejano

MARIA disse...

Desculpe Majestade mas este governo nem por OMISSÃO pode ser chamado incêndiário. Nem por Omissão...
Então mas há alguma coisa que um governante bem intencionado e regularmente competente possa fazer numa problemática desta gravidade para além de sacrificando mesmo o seu elementar direito a férios vir ver o estado do terreno depois de posto e extinto o fogo ?
Diga-nos?

Que pode mais pedir-se além deste espírito de abnegação????.....
ah pois falar é fácil, mas e ideias
...
Nas campanhas pré eleitorais há sempre algumas ....

Um beijinho ( um dia destes também me queimam de vez :) )
Mas seja, por mais uma interrupção de férias ....

MARIA disse...

Onde se lê férios, era férias ....
claro

Um beijinho amigo