sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Obras no sotão

Há sempre uma folha dobrada num livro que não se abre há muitos anos:
Nos tempos que correm
I
Estou lúcido demais para gritar.
O sangue dói demais
Porque é feito de maravilhas e desastres
que os olhos, sempre os olhos, forçam a entrar

Versos?! – Versos não,
que já passou o tempo em que tudo foi dito,
de modo que, NOS TEMPOS QUE CORREM,
não convém falar

II
Se dentro de três dias a Virgem não me aparecer no olival,
faço-me sapo,
fumo um mar de charutos
e rebento...
-Olé! Pelo menos foi o que me disse o Presidente quando lhe contei
não haver grito nem voz,
nem deus que me contente!...
Percebo muito pouco da vida para entender as palavras dum homem do Poder
mas o senhor Presidente não me ia enganar!
-Não restam dúvidas! Estou tramado! Três dias de vida meu Deus!
Só porque nasci ontem e, entretanto, perdi o norte à minha origem!

- Errar é humano! (diz-se que os astronautas não podem errar)
Mas errar por essas ruas e encontrar um panfleto:
PROCURA-SE BICICLETA DE CORRIDA CINZENTA MGR-12-85
entrar em casa,
pôr-se em pelota,
não encontrar o sofá,
ficar desesperado,
fechar-se no quarto de banho,
esconder a chave,
escrever este texto,
dormir no banheiro,
acordar afogado,
sair pela janela,
apresentar-se ao trabalho,
- não é humano, aconteceu-me a mim! (logo eu sou um psiconauta)

“-alucinado!...
não há virgens,
não há reencarnações
e, embora existam sapos que incham,
não rebentam!...

muda de casa,
compra um chapéu,
faz-te um homem,
NOS TEMPOS QUE CORREM
os poetas têm que parar,
e cura-te! cura-te, que a vida são três dias!”

- disse-me isto, o Sol...
acendi um charuto e pensei para comigo:
estou são e sóbrio...
estou quase “O HOMEM IDEAL”...
MGR-12-85

7 comentários:

André D'Abô disse...

grande pata:
sem virgem e sem charutos, daqui da brazundunga, chegam frescos esses versos já antigos.
um abraço nessa manhã de sapos.

do Zambujal disse...

NOS TEMPOS QUE CORREM,
que outras coisas há a fazer senão ir ao sótão, ser um sapo a querer rebentar de charutos, dormir na banheira, voar pela janela?
Mas só depois de tudo o resto, só depois de corrermos com os TEMPOS QUE CORREM connosco.

G'anda Pata!

Um abraço ao teu tamanho

Kássia Kiss disse...

"Se dentro de três dias a Virgem não me aparecer no olival,
faço-me sapo,
fumo um mar de charutos
e rebento..."

Uau!!! Onde é que você arranja destas pérolas?

MGR-12-85 - não percebo esta referência.

Mas, quer tenha saído da sua cabeça, quer seja citado, isto é um grande achado! (E até rimou ;)

Zé Povinho disse...

Cuidado com o fumo dos charutos, nunca se sabe o que está lá enrolado...
Abraço do Zé

MARIA disse...

Majestade :
"está quase o homem ideal"...
Um Rei, é sempre e por si só um ideal para alguém.

Um beijinho

Maria

Anónimo disse...

Nao queira ser magestade algo que nao existe: "HOMEM IDEAL?", seja você mesmo: Homem Real (em ambos os sentidos: de realidade e de realeza) e ainda assim se destacará pela corôa!
Cumprimentos

Pata Negra disse...

Kássia
em Dezembro (12) de 1985 eu vivia na Marinha Grande (MGR) e vi esses anúncio numa parede. NO lugar da verdadeira matricula coloquei a data. É esta a explicação!
Beijos da Marinha