domingo, 17 de outubro de 2010

Desta gente, nem bom governo, nem bom orçamento.

Esta fotografia, retirada do blog "NósTemosVacasNoJardim" ilustra bem o festim com que nos andam a entreter. O malandro não quer assumir que o filho é dele!
É simples, o Passos Coelho disse que "isto" deveria ser feito e Sócrates fez. Tem sido assim ao longo dos anos e foi assim que, habilmente, o PS ocupou por completo o espaço político do PSD.

É impressionante o pensamento único que os une, a leviandade com que colocaram o país nesta situação e o descaramento com que continuam a afirmar que eles é que sabem. É como se o assassino fizesse questão de levar o caixão.

Mas mais trágico do que esta gente nos governar é um povo que sucessivamente desabafa: ou um ou outro não há alternativa; se lá estivessem outros fariam igual; são todos iguais; com o meu voto não contam eles que eu não voto; noutros paises também é assim, isto sempre foi assim...
Pior do que deixar de acreditar nos nossos governantes é deixar de acreditar no nosso povo.
Por este andar, os trabalhadores ainda vão acabar a receber o vencimento em notas de avaliação:
- Quanto é que recebeste o ano passado?
- Um Muito Bom, e tu?
- Um Excelente!

9 comentários:

Zé Povinho disse...

Cada povo tem o (des)governo que merece, porque a revolta pode manifestar-se em greves, em votos em branco e noutras coisas que não me apetece enumerar por serem óbvias para quem não tem medo. Quem tem medo fica em casa!
Abraço do Zé

Kruzes Kanhoto disse...

Este orçamento merece ser chumbado. Nada, repito, nada pode ser pior.

joshua disse...

Pagaremos os custos da covardia que consiste em não votar nos extremos, deixando que uma minoria de eleitores escolha mal por sistema.

joshua disse...

Aquele Abraço, meu amigo!

antonio - o implume disse...

Arrumemos o país. Comecemos por mandar o Cavaco para casa, mais o pateta alegre.

Pata Negra disse...

Zé, ora a aí está o ponto um:
- não ter medo!

Kruzes - este orçamento?! isto não é um orçamento, é a divisão dos últimos tostões, dois para mim e para ti já não há nada.

Joshua
O governo deste país tem sido decidido pelos os indecisos, uma massa eleitoral que ora vota ali, ora vota aqui, em função do reclame da rotunda ou da opinião da fluência mediática, decide mudar o seu sentido de voto. Ora vota aqui, ora vota mesmo ao lado, mas fora daí, não, porque lhe podem aumentar os impostos da comida pra o cão.
Não há tempo para inventar novos partidos, mas é tempo de rejeitar os que temos. Vivam os extremos!

Joshua
E um abraço meu amigo!

António
Cavaco? Alegre?
Um abraço do candidato Pata Negra

opolidor disse...

Pata
é isso mesmo! enquanto os animais não se confrontarem com a espuma da revolta não recuam...
abraço e estes tambem não levam o meu voto.

Pata Negra disse...

Polidor
É isso mesmo! Ao menos que façamos espuma! Eles são cobardes! Assustar-se-ão!
Um abraço com voto-arma

MARIA disse...

Majestade, eu comungo dos mesmos sentimentos que expressa no texto.
Sinto uma tristeza imensa quando olho hoje quer para o PS, quer para o PSD, quer em geral para as demais forças partidárias e questiono-me : porque temos permitido todos nós que isto decaísse tanto? Em boa verdade é disso que se trata . Faltam valores, pessoas empenhadas com ideiais, carácter e garra na execução de um projecto de bem comum.

Gostava de perguntar a cada um dos nossos deputados na AR o que entendem dever ser o papel de um deputado e pedir-lhes que fizessem o exercício de concretizar como lhes têm dado cumprimento ...

Enfim... desabafos, estados de alma, numa Nação que parece ter perdido a dela ...

Um beijinho amigo e venha a nós o Vosso Reino, Majestade que é o que nos vale ainda :)