quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Filha da puta da máquina


Em Junho eu postava isto:
Os senhores podem portajar,
as estradas, os carreiros e as pontes,
as fontes, os rios e as praias,
os campos, as manadas e os estrumeiros,
as saias da vossa mãe e o cu dos vossos santos tios.

Podem portarjar também senhores,
os castelos, os túmulos e os museus
as igrejas, os túmulos e os mausoléus,
os hospícios, os hospitais e os parques,
as hortas, os tomates e os ceús.

Ponham portagens em todos os carreiros,
nas "ás", nas "bês" e nas "icês",
para vespas, cavalos e ovelhas.
Mas não me acabem com os portageiros,
nem me ponham chips nas orelhas.

É que eu gosto da oralidade de dizer e ouvir "bom dia" durante a viagem
e, só para isso, vale a pena encontrar uma portagem.

E hoje aconteceu-me isto:
Fui surpreendido com uma máquina no lugar onde, ainda há pouco dias, estava uma pessoa de carne e osso que me falava. E não é que a puta da máquina começou também a falar comigo: enfie o título... meta o cartão... cartão mal introduzido... e eu às aranhas com a bicha que estava atrás de mim...
Estava eu quase para sair do carro a desapertar as calças e a perguntar ameaçador:
- Queres que te enfie, te meta e te introduza o quê?!
E eis senão quando se abre a cancela enquanto a puta da máquina, já saciada, diz:
- Pagamento efectuado, obrigado e boa viagem!
- E tu vai à merda!...
A puta da máquina até pode ser muito educada mas se fosse o portageiro ter-me-ia respondido.
E perguntam vocês porque não saí de calças na mão:
- Por causa da bicha que estava atrás! Sabem como são as bichas!...

17 comentários:

antonio - o implume disse...

Brilhante! Espero mais diálogos teus com as máquinas, mas olha que, sendo elas ainda infantes, ainda és acusado de pedofilia.

Quanto ao posto de trabalho, agora eliminado, transformou-se em prémio de gestão...

do Zambujal disse...

... vê lá tu que na altura não me fizeste rir...
agora foi um riso pegado, e só não pegou mais para não acordar quem aqui ao lado dorme.

G'anda malha!

Um abraço (e obrigado)

salvoconduto disse...

Também é preciso esse mau-humor todo? Das duas uma, ou arrebentavas logo com ela ou bem podias ter-lhe entroduzido uns clips na ranhura.

Vê lá se te precatas e metes uns clips ou até um pacote de açúcar no carro.

Maria disse...

Hehehehehehehehehehehehe
hehehehhehehhehehe
hehehehhehehehhe

delicioso...... :))))))
e bem esgalhado!!!!!

Ferroadas disse...

Faz como eu amigo, anda pelas estradas "normais" e caga nas auto vs secut's vs IC vs IP vs essa merda toda.

Na situação que descreveste, deixa-me ficar até aparecer alguém.

Mas que é isto? Falar para máquinas? NUNCA

Abraço

Camolas disse...

Fujo das portagens "como o diabo foge da cruz", não alimento bandidagem, prefiro levar um dia inteiro a viajar do que dar um centavo aos gatunos.
abraços a todas(os)

myself disse...

Ahahahah...ahahahahahahahahahahahahahahah...ahahahahah!!! estava mesmo a precisar disto hoje!!!
Eu pertenço ao grupo alérgico às máquinas que tiram trabalho a gente de carne, osso e palavr, por isso não as uso e pronto!

E, além disso, fora das portagens, apreciamos a paisagem, podemos comprar abóboras, tomates, melões...

Um abraço consolado

Zé Marreta disse...

Ainda não me deparei com esses bichos portageiros electrónicos. Mas já estou preparado para quando chegar a hora: ouvi dizer que os sanguessugas que exploram as portagens estão a fechar os olhos aos carros com matrícula espanhola para não dar muita barraca. Ontem comprei uma matrícula espanhola por 1 aéreo que trago comigo no porta-bagagens, para usar em caso de necessidade.

Saudações do Zé Marreta!

O Guardião disse...

Para a próxima deve exigir uma factura, só para ver o que a P.. da máquina responde, depois é só fazer queixa às finenças porque a factura é obrigatória, eheheh
Cumps

samuel disse...

Já não vou conseguir olhar para as maquinetas das portagens da mesma maneira. Danou-se! :-)))
Muito bom!

Abraço.

MARIA disse...

A mim também já aconteceu, Majestade. Há uma pessoa que ainda assim está nas instalações e que quando vê que estamos a ganhar a guerra à máquina e prestes a "executá-la" pega num megafone e diz:
- Olhe veja lá se enfiou o cartão para cima ou para baixo, ou se seria do lado certo ...
Estou absolutamente solidária consigo Majestade, mas ainda bem que não tirou mais nada. É que veja bem, aquelas máquinas permitem sempre a entrada dos cartões, mas quando não satisfeitas com alguma coisa devolvem-os como coisa de pouca importância. No seu caso, meu Rei, olhe, era bem capaz de com ou sem devolução, apesar de tanta crítica às máquinas, se fazer ali um Milagre de Multiplicação de Máquinas à custa de Vª Majestade.
E depois? Como se expliacaria com a menina das portagens ?!...
:))))


Um beijinho amigo.

Maria

MARIA disse...

explicaria

ai

Zé Povinho disse...

Depois de sacar o arame é que elas são bem educadas, mas eu sou mesmo um casca grossa para quem me esfola o coiro!
Abraço do Zé

Kruzes Kanhoto disse...

Também me aconteceu ter um encontro atribulado com uma magana dessas. Comeu-me as moedas todas da carteira...

Compadre Alentejano disse...

Também eu estou em guerra permanente com as portagens. Chego a abalar mais cedo, só para as evitar.
Não há dúvida que um simples clips resolve muita coisa...
Abraço
Compadre Alentejano

Compadre Alentejano disse...

Também eu estou em guerra permanente com as portagens. Chego a abalar mais cedo, só para as evitar.
Não há dúvida que um simples clips resolve muita coisa...
Abraço
Compadre Alentejano

opolidor disse...

Pata

O partido que está no governo que se diz socialista não tem feito outra coisa do que enganar o pagode, mas isto é grave quando o seu "conceito" se baseia no interesse do que é "social". Uma limpeza com ácido muriático era o que eles precisavam...

abraço