sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A cruz do masoquista



8 comentários:

donatien alphonse françois disse...

Já me puseste mal disposto...

antonio - o implume disse...

Votar em Cavaco como penitência que redime a alma?

Votar Cavaco é cuspir no rosto do Cristo.

salvoconduto disse...

Cruzes? Já me chegam as minhas. Chega-te para lá canhoto. Cruzes.

Hilário Silva disse...

E assim os 3 pastorinhos alcançaram o Céu e a Madre Igreja os tornou Santos.
Só com sacrifícios na terra alcançaremos o Céu.
Se acharem que o Cavaco Silva não basta votem no Francisco Lopes do PCP. Esse sim, esse é que nos traria tais dores e sofrimentos que no Céu a língua oficial passaria a ser o português de Portugal.
Hilário

MARIA disse...

Cruzes, canhoto, Majestade !

joshua disse...

Uma mortificação é uma mortificação. Cilícios, vergastas, cordas, sede, espinhos, cavacos.

Abraço sem lágrimas e sem incómodo!

do Zambujal disse...

Uma cruz, aí? Cruzes!
Isto em comentáro à gravura. Em comentário ao texto diria que ele é antológico (ou antilógico).
E não te perdoo hoje não me teres feito rir, não foste a pausa de decontracção culta e hábel que é costume, foi masoquista e dura.

Olha... paciência! Amanhã, será melhor.

Um abraço amigo

samuel disse...

Irresistível! :-)))

Abraço.