sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Canções Proibidas

... no seguimento da mensagem anterior...
Se a canção-arma se bate no abstracto, porque a situação se deve à crise, à conjuntura, ao sistema, à vida ou ao Além, poderá consolar lamentações mas será pouco eficiente no combate. Mesmo que ela se carregue de subtileza para ter êxito - porque tem medo de ser mal entendida, de arriscar, de ser frontal e no extremo, até de ser proibida - como não põe o dedo na ferida mas apenas fala da doença será pouco consequente. O mesmo se pode dizer do humor.
Talvez então seja a hora de perguntar porque se calaram os Gatos Fedorentos e eles não dizem nada, porque se deixou de ouvir o Sem Eira Nem Beira dos Xutos e Pontapés e eles não dizem nada, porque nunca ouvi esta canção de Paco Bandeira na Rádio?

3 comentários:

donatien alphonse françois disse...

Não conhecia a canção do Paco Bandeira...

antonio - o implume disse...

Serviço público Pata Negra. Desconhecia esta canção... surpreendeu-me, tinha Paco Bandeira como alinhado com o Vara.

Zé Povinho disse...

Sou mais um dos que nem conhecia esta canção do Paco Bandeira!
Agora também temos uma dos Deolinda.
Abraço do Zé