domingo, 6 de novembro de 2011

A Euromanha

A malta do Carvalhal nunca se deu com a malta do Sobral! Isto é uma coisa já muito antiga, mais velha do que a república. Se calhar sempre existiu! Eles tinham a mania que eles é que tinham o azeite e eles é que tocavam o sino. A igreja era lá, o regedor era lá, tudo o que se fazia, fosse coreto, fonte ou cemitério era lá. Até que um dia, antes do Carmona, parece-me, a malta do Carvalhal mexeu-se, fez-se a freguesia e mandámos os do Sobral para o carvalho. Mas a rivalidade continuou sempre, tanto que você não encontra aqui uma única mulher ou homem, casado com homem ou mulher de lá de baixo. Tivemos direito a isto e mais aquilo, fez-se esta igreja, tivemos padre… agora, há uns anos para cá, o padre daqui é o mesmo do Sobral mas, lá está, os bispos são mais espertos do que os ministros, o padre é o mesmo mas continua a haver duas paróquias! Deus me livre de ter de ir à missa ao Sobral!

Agora dizem que temos de pertencer ao Sobral! Está mal, não percebem nada disto! Dizem que é para poupar! Poupar o quê?! Caralho. O presidente da junta recebe uma bagatela que não lhe cobre as despesas que faz com o carro dele, a junta não tem ninguém empregado, se se faz uma obra ou outra é porque o povo precisa e, de uma forma ou de outra, tem de ser feita! Dizem que a malta fica melhor servida! Tá-se mesmo a ver! Atão não ficamos! Ficamos é sem nada! Estes gajos não percebem que a gente não quer a junta para se abotoar como eles fazem? A gente quer a junta porque é uma maneira da gente se ajuntar e discutir os nossos problemas e a maneira dos resolver!

O que mais custa é que estes filhos dum cabrão tenham cara pra dizer que isto melhora a democracia e a gente não tenha uma palavra a dizer! Democracia do caralho a deles que eles é que decidem e a gente come e cala!

Imaginem que os gajos da euromanha, ou lá como é que se chama essa porra da cee, acham que é muito caro haver tantos estados e vêm com a cantiga que se tem de poupar, com a velha desculpa esfarrapada que os portugueses ficam mais bem servidos e resolvem que Portugal pertença a Espanha?! Tá a ver o que eles nos tão a fazer?! É isso! Querem acabar com isto?! Talvez a gente também acabe com eles! Eles não dizem que a gente acaba, não há extinções! Eles, espertos da política, dizem que nos vamos fundir! Ora que se vão fundir eles que a nós não nos fundem como eles julgam!

Cabrões do caralho! Vão lá mandar para a terra deles! A freguesia está aqui muito bem e daqui não sai!

9 comentários:

Zé Marreta disse...

Não estás a ver o alcance estratégico de tal medida.
Isto visa, através das rivalidades existentes aí na terrinha e em geral pelo país fora, motivar uma chacina generalizada com ancinhos, gadanhos, roçadouras, foices, machados e caçadeiras de forma a extinguir parte da população e assim diminuir o défice público e os gastos com educação, justiça, saúde e etc. Ao mesmo tempo promove-se desenvolvimento e riqueza, nomeadamente no ramo funerário e enorme incremento no sector imobiliário com a expansão de cemitérios. A indústria de mármore e afins também conhecerá dias gloriosos, com a região de Borba a tornar-se num bastião de multimilionários.
É tudo visão estratégica, política do mais alto calibre.

Saudações!

salvoconduto disse...

Pois eu sei como é que isso se resolvia, sacholada nos cornos à maneira de Abaças e de Guiães, vai por mim.

Hoje, o Mestre Nosmo King veio jantar cá a casa e disse...

... que esta ideia da junção de freguesias é obra duns tipos de fora, parece que estrangeiros e tudo, membros duma coisa qualquer chamada troika e que agora mandam em Portugal. Esses gajos, embora não conhecendo nadinha de como as coisas cá funcionam, podem fazer leis e impor o que muito bem lhes apetecer. O Mestre Nosmo King explicou que são eles que agora mandam em nós porque são eles que nos emprestam o carcanhol para a gente poder comprar comida, automóveis, frigoríficos, Coca-Cola e outras coisas que precisamos para viver. Confesso que não percebi muito bem esta história e, para ser sincero, parece-me que há aqui muita aldrabice.
No fim do jantar o Mestre gabou os carapaus grelhados e a sobremesa, agradeceu-me e prometeu voltar.

O Guardião disse...

A Democracia e a participação cívica dos cidadãos é algo a que esta Europa é alérgica de todo.
Cumps

Fernando Samuel disse...

E assim sendo, também Portugal está aqui muito bem...

Um abraço.

O Puma disse...

Na verdade querem fundir-nos

Que viva o Carvalhal

do Zambujal disse...

Esta é do carvalhal.
Cá por mim, também acho qu'isto vai dar p'ra'i umas zangas de vizinhos e de comadres. Mas eles é que sabem as linhas com que se cozem (isto é para rimar) ao obedecer assim aos da Euromanha (esta é genial, majestade!)

Um abraço cá do lugar

maceta disse...

O pessoal mesmo sendo pequeno não gosta de mistura das àguas ou como diz o outro "cada um com a sua...".
Estes fdp vieram para fazer mal...

abraço

JFrade disse...

E depois, como se irá chamar a central hidroeléctrica de Crestuma-Lever?