sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Poema à greve

Dedico este poema, de Augusto Campos, a uma mosca anónima que me andou, todo o Grande Dia de ontem, a rodear a pocilga:


 E olhe, vou-lhe confessar uma coisa: ontem fiz greve porque não me apeteceu blogar e como, dizem, não faço nada nem escrevo nada de jeito, juntei as duas e fui fazer amor! E depois, no estado em que o país está, em que a maioria das coisas dá prejuízo a funcionar, se pararem em greve, só estão a ajudar a equilibrar as contas. Imagine a energia eléctrica que não se poupou com a greve desta pocilga! Primeiro em minha casa e depois, nos lares e empregos dos inúmeros leitores! Mas a senhora, em vez de estar  trabalhar no seu, andou todo o grande dia a rondar os blogues que fizeram greve ! E não me venha dizer que estou a ser demagogo! Eu estou a ser porco!
Um abraço ansioso por uma nova greve para não trabalhar e a ajudar a equilibrar as putas das contas

7 comentários:

do Zambujal (com "isso" que se faz às vezes...) disse...

Gostei mesmo do poema que dedicaste à mosca (mal empregado!).
Mas gostei mais do teu texto. Está excelente. (com que então...)

Grande abraço

Anónimo disse...

A merda a atrai as moscas.

Pata Negra disse...

Anónima,
Não percebeu que isto é uma porcaria?! Evitava de ter sujado a língua! Está implícito no texto! E olhe, não me pise senão suja o sapato!
Um abraço e boa continuação da luta

Anónimo disse...

Um abraço e boa continuação da lata.

O Guardião disse...

Levar as coisas com este (bom) humor é o melhor, e que se lixem as moscas.
Cumps

Anónimo disse...

Quero crer que ninguém aqui me entendeu. Eu quando pedi que me explicassem duas ou três razões lógicas para a greve geral, afinal, estava a pedir como que uma ajuda porque não consegui perceber o ganho disso quando o País está tão endividado que teve que pedir ajuda. Também sei que na Grécia têm havido muitas greves e manifestações e que a situação se agravou enquanto que na Irlanda o povo não tem criado problemas e a situação económica está a evoluir favoravelmente. Daí a minha dúvida: o que ganhou o povo com as greves e as manifestações? Que melhorou de 4.ª feira para 6.ª feira? Terão vocelências a amabilidade de me explicar direitinho sem recorrer ao insulto fácil ou a tratarem-me como um provocador porque os ganhos são tão evidentes que, só por má fé, os não vejo? Desculpem abusar da vossa paciência mas agradecia que me esclarecessem.
NB-Acreditem que há muitos muitos portugueses com a mesma dúvida.

antónio ganhão disse...

A mosca pousou-me no prato, ponderei e o medo ganhou.