segunda-feira, 30 de abril de 2012

Meu Maio


Amanhã é o dia em que todos os trabalhadores devem unir-se e demonstrar a sua força.

A todos
Que saíram às ruas
De corpo-máquina cansado,
A todos
Que imploram feriado
Às costas que a terra extenua –
Primeiro de Maio!
O primeiro dos Maios!
Saudai-o enquanto harmonizamos voz em canto
Meu mundo, em primaveras,
Derrete a neve com sol gaio.
Sou operário –
Este é o meu maio!
Sou camponês – Este é o meu mês.
Sou ferro –
Eis o maio que eu quero!
Sou terra –
O maio é minha era!
Vladimir Maiakovski

7 comentários:

Maria disse...

Grande, grande poema!
Ah, e o 'boneco' do Manta...

Bom 1º de Maio!

Zé Povinho disse...

Foi uma grande festa e nem com descontos de 50% nos tiraram o brilho e a força.
Abraço do Zé

O Guardião disse...

O dia foi nosso.
Cumps

Mar Arável disse...

Um dia seremos Maio

de corpo inteiro

Manuel Silva disse...

Como trabalhei nos feriados tive dois dias extra este fim de semana. Já jantei e vim aqui ao Rei ver se havia alguma resposta às minhas questões da semana passada. Nadinha, nem uma vírgula. Todos ignoraram o meu pedido e assim continuo sem saber se o maleta é que é o suíno, quem é o porco, que confusão é essa do segundo comentário ser o primeiro, etc. Ninguém me explica nada. Isto demonstra falta de consideração por um visitante assíduo deste blog, principalmente pelo seu autor, o Pata Negra. Domingo à tardinha lá vou eu para a fábrica; antes ainda passo por aqui para ver se há novidades.

samuel disse...

Muito bom!!!

Anónimo disse...

Eu diria mais: muito bom!!!