segunda-feira, 16 de julho de 2012

Férias?!


O meu pai nunca teve férias. Nunca teve um dia de férias. Mesmo quando Abril lhe atribuiu o direito, trabalhava na mesma, num mês recebia três.
Nós tínhamos férias mas eram escolares. Nas férias grandes aprendíamos as coisas que não se aprendem na escola. Quando chegava a Outubro estávamos tão fartos dos trabalhos das férias que desejávamos o regresso às aulas.

De modo que só comecei a gozar férias quando tive um emprego. Nos primeiros anos passávamos um mês fora, depois começámos a ir só três semanas, depois a quinzena, depois dez dias, depois a semana, o ano passado não fomos e este ano vamos quatro dias. Está tudo bem! Vamos! Mas vamos com medo que para o ano nos tirem as férias ou o trabalho!... 

Porque diabo têm os patrões de pagar os dias que os trabalhadores estão em férias?! Já há mentes a colocar questões destas. Não admira, estamos a viver um retrocesso histórico sem precedentes. Eles avançam quando pressentem medo. Eles têm as melhores armas, nós somos muitos mais, temos os números.
Amigos, companheiros e camaradas: isto só se resolve na rua.


14 comentários:

maceta disse...

damos os dedos e comem-nos os braços se deixarmos...

abraço

Zé Marreta disse...

Bem visto. Na rua e à marretada.
Mas isto até está bom em termos de férias. Nunca houve tantos com tantas férias prolongadas.

Saudações!

João Ferreira disse...

Caraças! Fui memo agora lá fora, à rua, para resolver esta coisa das férias e não vi ninguém. Ainda mandei parar um carro e, quando expliquei o que queria, tive que fugir porque os três matulões que lá iam queriam bater-me. E disseram que eu estava bêbedo e outras coisas piores que não posso contar. Talvez amanhã de dia tenha mais sorte.
João Ferreira

jrd disse...

Quando não nos tiram os empregos, tiram-nos as férias.

Abraço

Anónimo disse...

...porque não podem tirar as férias aos desempregados.

Zé Povinho disse...

Na rua e na marra, que aquela gente não conhece outra linguagem que não seja a do medo.
Abraço do Zé

Rui Carvalho (sem ofensa) disse...

Quando a Igreja fez vingar a Senhora de Fátima, outras Senhoras, outros Santuários, foram ficando sem “fregueses”. Para a maioria dos crentes a Senhora de Fátima passou a ser a Senhora de todos os milagres. Usando uma imagem já utilizada, digamos que a Senhora de Fátima, qual eucalipto, “secou” todas as santas ao seu redor e poucos continuaram devotos das suas santas de antigamente. Mas mesmos esses vão a Fátima!
Dir-me-ão: a Senhora da Agonia, a Senhora de Matosinhos, a Raínha Santa, a Senhora da Boa Viagem, o S. Bentinho e outras de santos e santas ainda são importantes. Tirem-lhes os comes e bebes (e pagas) associados, os carroceis, o fogo de artifício e verão o que lhes acontece. E, na verdade, para a maioria dos que lá vão, a Senhora de Fátima é que é capaz de todos os milagres.
Mas a que propósito vem este chorilho de disparates? Vem a propósito da secundarização dos blogues a favor do facebook (e do twitter?), as nossas senhoras de fátima da blogosfera. Como os eucaliptos, secaram os blogues. Basta comparar a quantidade (e a qualidade - agora é a despachar) dos comentários de há 3 ou 4 anos com os de hoje.
Sigo desde o início o Rei dos Leittões, sempre gostei dos seus posts e também tinha prazer em ler os comentários dos que também o visitavam. Agora, apesar dos posts não demerecerem dos de então, os comentários são telegráficos, a despachar, sem jeito. Anda toda a gente a coleccionar amigos no facebook, a inventar perfis, a indicar as suas preferências musicais, literárias e outras, sem tempo a perder com os dinossauros que insintem nos blogues. Para mim o facebook é uma mentira imensa, ninguém é o que lá dizem, todos querem ficar bem na fotografia e para isso mentem descaradamente e omitem tudo o que possa prejudicar a sua imagem. Não há maus, nem cínicos, nem loucos no facebook. É tudo boa gente…
E o que fazem os bloguers? À mingua de visitantes, perante a porcaria dos comentários, desistem, deixam de dizer as coisas interessantes que têm para dizer e todos ficamos a perder.
Faço sinceros votos para que o Rei dos Leittões não desista. Se continuar a ser ignorado pelos que dantes o visitavam, nem que eu tenha que inventar quatro ou cinco identidades diferentes, comentários não lhe hão-de faltar.
O admirador confesso,
Rui Carvalho (que tal esta “identidade?)

M A R I A disse...

Boas férias e um beijinho amigo.

Rui Carvalho disse...

Até esta M A R I A está a fugir. Longe vão os tempos do Majestade e dos comentários longos, inteligentes e com graça que era um gosto ler.

do Zambujal disse...

Belo texto e uma reflexão de um tal "Rui Carvalho" (ou duas) que são para... reflectir.
É como em tudo. Só há que não desistir se estamos convictos, Ainda que, sempre!, com dúvidas.
Como dizia o José Gomes Ferreira, o homem com mais dúvidas a partir de algumas certezas.

Abraços

samuel disse...

Multiplicam-se os gigantescos festivais de verão e os programas de televisão com "gente bonita" em férias... e até parece que não se passa nada de realmente sério...

Abraço.

Jota disse...

Subscrevo as palavras do Samuel, parece que nada se passa, o pessoal gasta rios de dinheiro (sim, ainda há gente que pode pagar) em festivais onde a cerveja e as consequentes bebedeiras são regra, as TV's invadem-nos com gajas boas, "cantando" pimbalhadas ridículas em locais paradisíacos onde era suposto podermos estar TODOS. Enquanto isso, a malta vai-se entretendo com o trafulha do Relvas (o sistema sabe-a toda), pouco se interessando pelo retrocesso civilizacional a que esta cambada de bandidos nos obriga.

Olha camarada, dá uns mergulhos por mim.

Abraço a 42º à sombra

Chefe da Secretaria da Lusófona disse...

Isto está tudo tramado: agora são os alcoólicos anónimos que querem iquivalência a enólogos.

Não têm o curso mas..... têm muita experiência !!!!!!

Evanir disse...

A amizade é o convívio do dia-a-dia.
Estar juntas nos momentos felizes e nas horas
difíceis
compartilhar o sofrimento
um do outro( outra) dividir momentos de felicidade.
È a cumplicidade é compriender e acima de tudo
confortar quando algum de nossos amigos(AMIGAS)
precisam de uma unica palavra de carinho para fazer seus dias melhores.
Não podemos chamar de amigo (A) aquele que sem motivos
se afasta de nós quando mais precisamos de
uma palavra de carinho .
Um feliz Dia do amigo .
Obrigada por um dia ter colocado mu nome
na sua lista de amigos(AS).
Que seu final de semana seja feliz
sua amiga para sempre,Evanir.
FELIZ DIA DO AMIGO.
Evanir..