quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Cartaria


Correspondência. Cartas de amor. Cartas ridículas de Álvaro de Campos.  Cartas de São Paulo aos ebreus. Cartas do banco. Cartas na mesa. Cartas da sueca. Cartas da sorte. Cartas abertas e cartas fechadas.
Carta de condução. À la carte. Carta de apresentação. Carta de despedimento.Carta dos direitos humanos. Carta constitucional. Todas a cartas são precisas.
Carta do filho que está emigrado para a mãe, Preciosa, que não sabe ler. A vizinha lê a carta do filho da mãe.
E, a partir de hoje, existe também a Carta de Mário Soares e de outros filhos da mãe ao primeiro ministro cuja mãe não tem culpa.
O Mário Soares também podia ter estado presente frente à assembleia mas, se calhar, estava a escrever a carta. O primeiro ministro não tem ninguém que lhe leia a carta. Os signatários da carta, entre os quais não consta nenhum operário, camponês, comerciante ou técnico de informática, não sabem que já ninguém escreve cartas mas sim e-mails. Só me saem duques e cartas furadas! Se é mais uma cartada saibam que não vou a jogo quando é o Mário a dar cartas - tem as mangas muito largas e amigos com porta-aviões!...
Também existe a Cartaria mas isso é uma coisa que pouca gente conhece e só vem aqui ao texto cá por coisas e, entre outras coisas, porque foi lá que aprendi a jogar lerpa. 

17 comentários:

cid simoes disse...

O carteiro nunca entrega cartas de carteiristas.

Kruzes Kanhoto disse...

Cheira-me a batota! Estamos fritos, portanto.

JFrade disse...

CARTARIA. Este nome traz-me à memória o nome de uma povoação por onde passei milhares de vezes, nos anos em que ia de minha casa até a uma das escolas onde estive colocado, para aí uns sete anos. Cerca de duas horas de caminho, grande parte dele entre pinhais. Atalhos, para poupar tempo e gasóleo. Mas uma escola onde arranjei um ou dois amigos para a vida.
Afinal, com cartaria, o Pata Negra refere-se às centenas de cartas abertas e fechadas que por aí pululam e, particularmente à que um grupo de ‘notáveis’, uns mais outos menos, dirigiu ao PM, a propósito do ‘Plano de Austeridade’ em vigor e o anunciado, e cujo primeiro subscritor é um tal Mário Soares, ex-PM, que em 1977 e 1983,afinal, nos fez provar do mesmo veneno. As pessoas têm memória curta e o tal Mário Soares já deve estar senil. Entre os outros subscritores anunciados não vi nenhum desempregado. Curioso, no mínimo.
P.S. No último parágrafo do poste o Pata Negra, referindo-se a Cartaria diz que «foi lá que aprendi a jogar lerpa.» Há muitas terras com o mesmo nome. Só Valongo(s) conheço uns oito. Para não falar em Vila(s) Nova(s)…
JFrade

O Guardião disse...

A carta de personalidades não teve a assinatura de nenhum cidadão "normal" pelo que vale o que vale.
Lembrei-me da lerpa e do três e vira (Ossos), que encheram vários serões do meu passado.
Cumps

Anónimo disse...

O burro e a vaca

"Papa reafirma virgindade de Maria e diz que o burro e a vaca não estavam no presépio"

A vaca não sei, mas Maria e o burro continuam em Belém.

Conclusão: um Papa ingénuo e mal informado.

Anónimo disse...

CARTARIA localidade e cartas das finanças, da camara é pagar e não bufar as medalhas custam caro apicultores,área comercial do tinto e do branco traçado, bagaço, mistura ginja e porto, resina,plásticos,cabeleireiro, tem area comercial de mercearia sociedade de melhoramentos e dominó. Lerpa,mas tb sueca. Lemos cartas de M.Soares não somos analfabetos vivemos a passos de cágado, queriam de coelho, manguito!!!Porta aviões, carluci, guerra, Lages...

Luís

JFrade disse...

Eu acrescento:
Cartaria é um bonito e tranquilo lugar .Possui uma indústria, que já foi mais próspera, uma fábrica de transformação de plástico e um produtor de mel, que também é sapateiro e agricultor. Cartaria está rodeada de pinhais e algumas terras de cultivo, hoje a maioria ao abandono, mas que no passado foi o principal meio de subsistência da maioria da população. O eucalipto está, o entanto, a ganhar terreno.
O fogo, quando o tempo aquece, é a situação mais temida. A maior parte dos proprietários ou é anciã ou ausente e como consequência os matos, os fetos e as silvas crescem em abundância e são o rastilho ideal para fomentar a rápida propagação.
A 3ª idade é assistida ao domicílio diariamente pelo Centro Social S. Pedro, sediado na sede da freguesia
No Verão a população triplica. Os naturais e respetivos descendentes, que trabalham em Lisboa ou em França, regressam para matar saudades.
Tem uma escola primária, uma padaria, uma cabeleireira, uma loja de móveis, dois vendedores de roupa, um vendedor de queijos e charcutaria, uma mercearia, uma tasca e 3 cafés.
Possui ainda um local onde está sediada a associação local. É um local multiuso. Lá pratica-se algum desporto - basquete e ginástica - come-se, bebe-se, canta-se e dança-se. Qualquer pretexto é bom para justificar um são convívio. A música de raiz popular, com os seus praticantes exímios e muito apreciados, animam todas as festas onde a concertina tem lugar de honra.
JFrade

Anónimo disse...

Amigo Por acaso conheço a cidadã que deu conta da Cartaria nqa Vikipedia. Até emconversa simples me disse que precisa de pachorra para atualizaros dizeres. Luís

Pata Negra disse...

Meus caros, existe aqui um equívoco, "cartaria" é um conjunto de cartas e o post pretende dar relevo a uma carta onde o protagonista é a figura de um tal Mário Soares. Existir uma terra com o nome Cartaria é, para o caso, irrelevante!
O fim deste governo é urgente mas não vai lá com cartas de Mário Soares.

Anónimo disse...

Carissimo Pata Negra percebi a magia do seu post. mas aproveitei.Gostei e apoio muito oseu ultimo parágrafo. Luís

maceta disse...

Pata

tens cada uma, o Mário tem quase 90 anos e, portanto, não tem idade para andar à pedrada.

já agora leva a carta ao Garcia...

abraço

Anónimo disse...

Dom M.Soares I e a sua crise instituiu os títulos do tesouro recebi com atraso. mas recebi o que não com esta corja que nos desgoverna mais os seus parceiros da C.Municipais e Juntas de Freguesia, autenticos irmãos metralha,para não falar dos vendidos da Ass. da Rep.e o mal reformado de Belém.Corja! A vetusta ou veneranda idade de Soares dou-lhe meio perdão a estes canalhas. um 25 de Abril com armas.Luís

JFrade disse...

Isto está cada vez mais concorrido. Até o meu amigo Luís descobriu este blogue e deixou cá a sua pegada.

M A R I A disse...

O Mário Soares em frente à AR ? Ora um rio nunca passa duas vezes pelo mesmo lugar...Se lá passasse, desta vez, os nobres representantes do povo envergando bem alto seus escudos contra o Povo mau, não tinham suficiente visibilidade, não notavam que ali estava uma mão de escrita e não de pedra ou cal e o que acha que podia acontecer-lhe afinal ?... (Ena, fiz rima) Deixe que escreva, também pelo que se sabe dos CORREIOS, sem selos como é que a carta chega a algum lado ?...

Um beijinho amigo.

Maria

Sérgio Ribeiro disse...

Há que jogar mas há - sempre! - que escolher os parceiros... até porque há alguns tão batoteiros que só a presença (ou o cheiro) nos deveria pôr de sobre-aviso sobre a (falta de) seriedade do jogo.
Quanto ao resto... quando é bebemos um copo? Dispensa-se a "suecada".

Um abraço

Peta Negra disse...

Ó Sérgio, aparece pá, vem já este fim de semana. Não se dispensava nada a suecada. Aqui em casa, na adega, melhor dizendo, quem perde tem como castigo servir o resto do pessoal, mirones incluídos. Batoteiros não há, posso garantir. Quando muito, um ou dois que cortam uma vaza com trunfo ainda tendo uma carta do naipe, mas é por pura distração.
Relativamente ao cheiro não te preocupes: eu costumo tomar banho no dia 6 dos meses pares (e nos dias 7 dos meses ímpares) pelo que estarei muito bem cheiroso (uso gel de banho FÁ, o melhor do mercado). Quanto ao resto dos compinchas digo-lhes muito seriamente: ó pessoal, se não tomarem banho não jogam, não bebem, nem comem. Vais ver como resulta. Sim, porque ó Sérgio, a coisa vai animar. Se vieres, compro umas barriguinhas de porco, a que junto uns chouriços e o presunto de porco preto cá da casa que nunca faltam e pão da região. Aparece pá que te não vais arrepender. E trás guronsam que já tenho pouco.
Aquele Abraço.
Peta Negra

Anónimo disse...

Pergunta a Professora:
- Joãozinho, sabe a quem é que se deve o pinhal de Leiria?
- F***a-se ó s'tora, então essa merda também não está paga?!