quarta-feira, 29 de maio de 2013

Esqueci-me do nome do presidente da república

Ou foi o presidente da república que se esqueceu de mim? Estou um pouco confuso! Será que estou a ficar com as qualidades do nosso presidente da república?!

Diálogo em Belém

Maria - Oh Aníbal, já leste os jornais?
Aníbal - Li.
Maria - Leste a entrevista ao Sousa Tavares?
Aníbal - Oh Maria, o Sousa Tavares já morreu.
Maria - O filho…!
Aníbal - Mas o nosso filho deu uma entrevista?
Maria - Não! O filho do Sousa Tavares que morreu.
Aníbal - Morreu o filho do Sousa Tavares? Temos que mandar flores.
Maria - Aníbal, Vê se me entendes: O Miguel Sousa Tavares, filho do Sousa Tavares que morreu, deu uma entrevista!
Aníbal - Ah! Aquele que é jornalista!
Maria - Sim e advogado.
Aníbal - Nunca gostei de advogados… e muito menos de jornalistas. Desse Sousa Tavares não se aproveita nada!
Maria - Sim, ok! Foi esse que deu a entrevista.
Aníbal - É interessante a entrevista?
Maria - Então tu não leste?
Aníbal- Ando aqui às voltas com jornal. Deve ser de ontem.
Maria - Qual jornal?
Aníbal - O Tal e Qual.
Maria - Mas esse jornal fechou há uma série de anos…
Aníbal - Foi? Bem que me estava a parecer estranho o Joaquim Letria estar tão bem conservad
Maria - Não há paciência, Aníbal! Presta atenção. O Sousa Tavares chamou-te palhaço!
Aníbal - Foi? Que mal-educado.
Maria - É so isso que tens para dizer? Não vais fazer nada?
Aníbal - Vou! Tenho o número de casa do pai. Vou lhe dizer para ver se põe o filho na ordem….
Maria - Mas o Sousa Tavares já morreu.
Aníbal - Mau, mau! Então como é que deu a entrevista?
Maria - Para o que estava guardada…
Aníbal - Não precisas de te chatear. Se não conseguimos falar com o pai, falamos com a mãe… Conhece-la?
Maria - Oh Anibal, desce à terra. A mãe morreu há anos!
Aníbal - Não estava a falar da tua mãe!
Maria - Nem eu foda-se! Estava a falar da mãe do Sousa Tavares, da Sophia de Mello Breyner.
Aníbal - Sim. Essa mesmotemos o número?
Maria - A mulher morreu! Percebes?
Aníbal - Mais flores? Não temos dinheiro para isto…
Maria - Esquece!
Aníbal - Então e um tio dele?
Maria - Um tio? Qual tio?
Aníbal - Por exemplo, aquele que é actor! O Sr. Contente!
Maria - O Nicolau Breyner?
Aníbal - Esse mesmo. Temos o número dele?
Maria - Mas por alma de quem é que vais ligar ao Nicolau Breyner?
Aníbal - Para lhe fazer queixa do sobrinho.
Maria - Mas o Sousa Tavares não é sobrinho do Nicolau Breyner? De onde te saiu essa ideia?
Aníbal - Tem o apelido da mãe, mas foste tu que falaste nele… 
Maria - Pois! Tu também tens o mesmo apelido da Ivone Silva e ela não era tua tia, pois não?
Aníbal - Quem é essa? Não estou a ver.
Maria - Não estás ver e não vai ver porque também já morreu.
Aníbal - Mas o que é que se passa hoje? É só mortos!
Maria - E eu devo ir a seguir…
Aníbal - Não digas isso. É pecado.
Maria - Pecado é ter que te aturar, meu Palhaço. Esquece a entrevista!

recebido por  mail

11 comentários:

recalcitrante disse...


OHHHHHHHHHHHHH!!!!!
:> :> :>

Anónimo disse...

Será pecado ou penitência ?

Zé Bezerra disse...

O outro dia ultrapassei um senhor dentro de uma rotunda e ele colocou a cabeça fora da janela do seu Audi e alvitrou-me : oh seu palhaço, assim é que se conduz?!
Perguntando-me meu filho de 4 anos o que queria o Senhor do Audi dizer com isso, respondi :
- O Senhor quer dizer que eu conduzo com muita graça, ou seja é uma maneira meio popular de classificar a conduta de alguém, por forma a ser entendido indubitavelmente por todos e sem lhe chamar nomes feios.
E o miúdo respondeu : então pai, podias ter respondido - olha que tu no teu Audi conduzes igualmente bem...

M A R I A disse...

Ouvi chamar Maria e jamais me ocorreu senão que fora Sua Excelência º-º

Falando sério, nem sempre estou de acordo com Miguel Sousa Tavares, já lhe dirigi algumas críticas. Neste episódio concreto espantou-me que se desculpasse. Eu teria antes explicado: no domínio da crítica política julgo não haver por vezes como fugir a uma certa agressividade verbal. Ela brota quase naturalmente fruto de um sentimento de indignação que se quer expressar. Se chamar palhaço nestas circunstâncias a um Chefe de Estado não é elegante, é verdade. Porém referencia uma ideia interiorizada pelas pessoas em geral de um desempenho "figurativo, pouco interveniente e que se presta a ser entendido pouco a sério ", não chegando senão a ser uma opinião , depreciativa, é certo, muito pouco elegante é certo, mas julgo não chega a ofender. Pelo menos, nota-se que MST não teve essa intenção, dado que a expressão vem-lhe sugerida no curso da conversação e como ele próprio explicou não foi seu propósito ofender. Diferente seria se por exemplo a pergunta fosse :
- MST o que pensa do facto do nosso PR atribuir a Nª Senhora esta espécie de milagre ocorrida por ocasião da 7ª Troika ?
E ele respondia : - pois que é um Excelente Chefe de Estado que gosta de fazer sorrir os Portugueses. Aí ...atenção, nesse contexto chamar palhaço já queria dizer outra coisa, agora, no contexto em que o fez, julgo que foi sem má intenção e o Presidente relevará o mau jeito por certo em sua bonomia simpática.

Um beijinho amigo

Maria , a sua amiga (nada de confusões com a própria MARIA º-º )

Olinda disse...

A conversa sobre zombies,fizeram-me rir!Ûltimamente,tenho rido pouco.Ainda acredito,que hei-de recuperar o riso roubado.O ûltimo a rir...blâ...blâ.

salvoconduto disse...

Esqueceste-te do nome dele? Isso está mesmo mau, assim já não podes ir ao circo de comboio com o coelhinho e o pai natal, estás feito!

José Rodrigues disse...

Ó pata ganda diálogo.Aquilo lá em casa deve ser mesmo assim.Depois a Maria arrependida,diz:ai minha nossa srª...eu disse foda-se!


Abraço

Kruzes Kanhoto disse...

O Aníbal. o Mário, o Manel, o Jorge... Tá tudo doido. Ou preocupados com as reformas!!!

O Puma disse...

Que se fundam

Nunca os palhaços foram tão insultados

maceta disse...

parece que o algarvio come muito queijo...

abraço

do Zambujal disse...

Porra! Chorei a rir.
E sabes que ouvi dizer que o Alzheimer está com Cavaco Silva?... ou foi que a Maria tem qualquer coisa na próstata?
Vou-me mas é embora daqui antes que me peguem as doenças!