sexta-feira, 31 de maio de 2013

traição tração trarão tra-lá-ão tra-lá-lá



6 comentários:

Olinda disse...

UAU!!.."Ganda"Miguel Tiago!!..

Rogério Pereira disse...

Viva o Tiago
Caraaaaaago

maceta disse...

e a matilha quando fica esfomeada ataca com dentes afiados...

abraço

heretico disse...

quem fala assim , não é gago...

abraço

Zé das Fisgas disse...

Comunicado do Sindicato dos Palhaços

O Sindicato Nacional dos Palhaços, Histriões, Jograis, Bobos,
Profissionais de Stand-up Comedy e Afins do Sul e Ilhas divulgou hoje
um comunicado, que abaixo reproduzimos com a devida vénia e
cambalhota:
O SNPHJBPSCASI, reunido de emergência este sábado para apreciar várias notícias que nos últimos dias têm sido divulgadas sobre as declarações do sr. Sousa Tavares acerca do sr. Cavaco Silva e sobre a abertura de um inquérito às mesmas pela Procuradoria-Geral da República, vem tornar público o seu mais veemente repúdio pelas palavras do sr. Sousa Tavares, que considera altamente ofensivas e baixamente lesivas do bom nome da classe que este sindicato representa, dada a comparação degradante que essas palavras estabelecem entre os genuínos
profissionais da indústria espirituosa e o referido sr. Cavaco Silva, que não é nem nunca foi palhaço, não é membro do sindicato, não tem carteira profissional nem consta que jamais tenha feito alguém esboçar o mais leve sorriso.
Como é do conhecimento geral, o sr. Cavaco Silva é um indivíduo que
desconhece totalmente o que seja humor, graça ou espírito, razão pela qual carece em absoluto de habilitações para poder trabalhar na nossa indústria. Trata-se de uma pessoa carrancuda, mesquinha, bisonha, tristonha e enfadonha, logo completamente desqualificada e imprópria para consumo do público. Chamar palhaço ao sr. Cavaco Silva é tentar descaradamente fazer passar gato por lebre e, como tal, um atentado à saúde mental pública, facto para o qual o nosso sindicato não deixará de chamar a atenção da ASAE.
O SNPHJBPSCASI aplaude as diligências encetadas pelo Ministério Público, na esperança de que esta grave ofensa à imagem, reputação e goodwill da nobre actividade histriónica dê origem a um processo contra o sr. Sousa Tavares, tanto mais que este senhor, em lugar de se retractar devidamente e apresentar um claro pedido de desculpas à nossa classe, apenas se desculpou pifiamente, ao declarar que foi "excessivo" chamar palhaço ao sr. Cavaco Silva. Ora o ambíguo e eufemístico termo "excessivo" fica muito aquém da justiça que nos é publicamente devida, pois o sr. Sousa Tavares deveria ter reconhecido que foi não "excessivamente", mas sim tremenda e escandalosamente
benevolente ao conceder o cobiçado título de palhaço ao deprimente,
desinteressante e enfadonho sr. Cavaco Silva.

Zé Marreta disse...

Somos mais do que eles, mas nunca vamos a eles. Essa é que é essa Abel Figueiredo!

Saudações!