quinta-feira, 16 de abril de 2015

Notícias da Babilónia

Seguindo o exemplo dum mar arável:


e as palavras do mar arável acerca dum babilónico:

A Babilónia, os babilónicos, Hammurabi, recriados com o olhar atento do Manuel Veiga, conduzem os seus textos de intervenção política e social, oferecem-nos uma prosa deliciosa, poética satírica, onde revemos da sua escarpa, um país que é o nosso, à beira-mar betonado. 

Democrata impoluto, sem verdades absolutas mas fortes convicções, o meu amigo tem motivos e chão para desbravar novos textos, nesta Babilónia que promete à saciedade, alternâncias conhecidas de poderes, até ser outro dia. 

Com talento, palavras em carne viva e outras metáforas - Manuel Veiga construiu e revelou um painel onde a ficção subscreve a realidade. 

Como não podemos mudar de babilónicos, só ajudar, fico na minha escarpa a aguardar o teu inesgotável e acutilante fio de meada. 
Nós merecemos.
~
Um abraço ao Manuel, ao Veiga, ao Herético, um abraço de manel, veigo, herege - prontos! não tenho jeito para este abraços: só um abraço! Parabéns dos pés da minha majestade!  abraço herege, herético, pendular, 






4 comentários:

O Puma disse...

Abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

Inconsolável este minha incompetência em matéria de onipresença, não posso ir lá
dar-lhes um abraço

heretico disse...

prontos, pá! recebido o abraço
Vossa Majestade "humanizou-se" ...

óptimo!

mas cuidado com o "processo de reeducação" ou ainda acabas jardineiro ou, sei lá, "babilónico... com asas"!

(grato)

Zé Povinho disse...

Elogio merecido.
Abraço do Zé