sábado, 7 de novembro de 2015

Neste últimos tempos

Nestes últimos tempos é certo a esquerda fez erros
Caíu em desmandos confusões praticou injustiças

Mas que diremos da longa tenebrosa e perita
Degradação das coisas que a direita pratica?

Que diremos do lixo do seu luxo  -- de seu
Viscoso gozo da nata da vida -- que diremos
De sua feroz ganância e fria possessão?

Que diremos de sua sábia e tácita injustiça
Que diremos de seus conluios e negócios
E do utilitário uso dos seus ócios?

Que diremos de suas máscaras alibis e pretextos
De suas fintas labirintios e contextos?

Nestes últimos tempos é certo a esquerda muita vez
Desfigurou as linhas do seu rosto

Mas que diremos da meticulosa eficaz expedita
Degradação da vida que a direita pratica?

                                        Julho de 1976

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

3 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há mortos
que não estando vivos
estão mais vivos
que os vivos
que ainda não estão mortos

Sophia está viva

Zambujal disse...

Boa! Muito boa... tua!
A Sofia também era muito boa (honni soit...) e está viva,como diz o Rogério.
Forte abraço
z

João Miguel Salgueiro Gameiro disse...

Excelente!