quinta-feira, 22 de março de 2018

Homenagem ao Bocage no Dia Mundial da Água


"A Água"
Meus senhores eu sou a água
que lava a cara, que lava os olhos
que lava a rata e os entrefolhos
que lava a nabiça e os agriões
que lava a piça e os colhões
que lava as damas e o que está vago
pois lava as mamas e por onde cago.
Meus senhores aqui está a água
que rega a salsa e o rabanete
que lava a língua a quem faz minete
que lava o chibo mesmo da raspa
tira o cheiro a bacalhau rasca
que bebe o homem, que bebe o cão
que lava a cona e o berbigão.
Meus senhores aqui está a água
que lava os olhos e os grelinhos
que lava a cona e os paninhos
que lava o sangue das grandes lutas
que lava sérias e lava putas
apaga o lume e o borralho
e que lava as guelras ao caralho
Meus senhores aqui está a água
que rega rosas e manjericos
que lava o bidé, que lava penicos
tira mau cheiro das algibeiras
dá de beber ás fressureiras
lava a tromba a qualquer fantoche e
lava a boca depois de um broche.
Bocage

3 comentários:

Zé Povinho disse...

O que dizer quando ainda me estou a rir? BOA!
Abraço do Zé

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há um poeta cabo-verdiano
que ao Bocage pede meças
edito daqui a dias,
para que o conheças

podes ir adiantado trabalho
é prémio Camões
e seu primeiro nome é Arménio

Gil António disse...

Ahahaahahaahahah. Grande Bocage. Simplesmente maravilhoso
.
* Mulher de Pedra, dormindo entre a Verdura. (Poetizando e Encantando). *
.
Desejando um domingo feliz.