quarta-feira, 18 de abril de 2007

Chega! Pobre Sócrates!

O Primeiro andava protegido pelas depravações dos seus ministros e eis senão quando toda a malta desata a bater no seu histórico académico.
Cabisbaixo pelas nódoas negras que o seu Conselho inteiro me tem infligido, há dois anos a esta parte, eu próprio aproveitei a oportunidade e o ritmo para dar uns socos nas suas habilitações mas eis senão quando me bateu a consciência. Quem não tiver uma mancha no seu currículo – um copianço, um exame fácil, um erro administrativo – que atire a primeira pedra!
Definitivamente a blogosfera é um novo poder, a par com outros poderes similares e faz estremecer as gentes do poder. Tenho verificado, nestes últimos dias, que o número de visitas dos blogs que atacam Sócrates é substancialmente superior aos que o ignoram. Com esta despudorada ofensiva corre-se o risco do Poder, ofendido, procurar formas de limitar a liberdade que nos tem alimentado.
Proponho para encerrar o caso e salvar a face, que em vez de Engenheiro Sócrates nos passemos a referir à personagem como o Sócrates engenheiro – desta forma tiramos-lhe o título e salvamos-lhe o engenho.
Imaginem, que o governo cai com os sopros tempestuosos da blogosfera, o que acontecerá a seguir? Haverá eleições no país, e depois?
Sejamos pragmáticos, este é o país que acaba de eleger Salazar num concurso e que em trinta anos de democracia nunca conseguiu experimentar senão tinto ou branco, senão PS com D ou sem D.
Aguentem-me o homem! Agora que lhe começamos a conhecer o jogo e as fraquezas, joguemos com ele a nossa sobrevivência como cidadãos menores, mas não lhe concedamos uma nova vitória que o faria ainda mais Sócrates! Nem sonhem com o Marques Mendes, que para os mesmos propósitos nos obrigaria a estudar novas formas de luta e reacção, novas receitas!
Sócrates foi aluno na Independente – Mendes foi professor!
- Fócrates! Fendes!
A revolução faz-se em cada um, em cada blog!

4 comentários:

Anónimo disse...

Reconheço que há muito discernimento e alguma verdade naquilo que dizes. Apenas discordo num pormenor: se o Sócrates "cair" haverá eleições mas o PS não o escolherá para candidato porque estará desacreditado aos olhos dos eleitores, mesmo dos menos informados. Não lhe perdoarão o a mentira. Mas também é verdade que o Marques Mendes não é alternativa. Basta ao PS encontrar um candidato não "socrático", que os tem, e "vendê-lo" como muito bom e ganhará as eleições. E o novo PM irá escolher uma equipa nova. Nenhum dos actuais ministros fará parte do novo Governo. A dúvida é:e que políticas implementará essa nova equipa?

João Rato disse...

Concordava contigo, quando reli o escrito tive tentado a emendar a pena! Mas agora que leio o teu comentário, para não dar parte fraca, encontrei argumentos para a minha teoria:
Santana caiu,foi a votos e só não venceu por que não teve o apoio nem do capital, nem da comunicação social! De resto, estou certo, que a situação do país seria a mesma!
Sócrates deixou de marcar a agenda da comunicação social, e está a aproveitar o caso para se armar em vítima!
- Nós sabemos que isso quase sempre resulta!

Anónimo disse...

Caros amigos,

"José Afonso", figura ímpar da cultura portuguesa, que trilhou, desde sempre, um percurso de coerência na recusa permanente do caminho mais fácil, da acomodação, no combate ao fascismo salazarista e pela liberdade e democracia, é tema de um selo que está em 5º lugar. Precisamos do voto de todos para que se faça um selo em sua memória e em louvor à Liberdade.
Num período de exaltação de valores salazaristas, devemos contrapor com os nossos defensores de Abril!

“Venham mais cinco!!
Traz um amigo também!”


VOTA
[aqui]

Abril, SEMPRE!!

Davide da Costa

Anónimo disse...

"...para não dar parte de fraco..." encontraste argumentos para contrariar a minha «teoria» Li, reli e treli esta parcela do teu texto. Não queria acreditar! Não quero acreditar! Oh desilusão das desilusões. Afinal não és diferente dos outros que temos vindo aqui a criticar. E como isso dói...