domingo, 9 de dezembro de 2007

Filhos da Puta


Começam a surgir por aí umas vozes do altíssimo a aconselhar a necessidade de se regular a blogosfera. O senso comum acena que sim porque concorda que isso de ofender e difamar o próximo deve ser proibido. As pessoas têm uma vocação perversa para frequentar casas de alterne e bares de salteadores. Dito por outras palavras, só frequenta esses blogs de intriga e pecado quem quer, da minha parte não tenho encontrado esses antros sem princípios apenas apostados em ofender e difamar o senhor de bom nome e boa posição.
Temo que este consenso leviano sirva uma vez mais para me levar mais um pedaço de democracia e liberdade. É que as vozes ofendidas podem ofender-se com muito pouco e o bom nome destes senhores parte-se com muita facilidade porque é, normalmente, de barro. Enfim, são uns filhos da puta!
O processo pode começar muito bem assim. Acabei de lhes chamar filhos da puta! Não particularizei mas posso particularizá-lo. Quem nunca chamou filho da puta a um determinado senhor e político português que é vivo, viveu em França e esteve sempre sentado à mesa do poder? Qualquer leitor digno de estar a fazer esta leitura já o fez, sabe a quem me refiro, concorda comigo e põe as mãos no lume pela honra da ilustre senhora que o pariu!
Diariamente, por este país fora, nas conversas entre as pessoas, as deixas de reserva caiem milhares e milhares de vezes e sem ofensa: “o presidente da junta é um filho da puta!”; “o presidente da câmara é um filho da puta!”; “os deputados são todos uns filhos da puta!”;” os ministros são todos uns filhos da puta!”; “o Sócrates não é um filho da puta!”; “os políticos são todos uns filhos da puta!”…
Devo ser processado por ter escrito estas palavras? Devem os milhares de compatriotas que no dia a dia proferem estas palavras ser processados? Haverá tribunais que cheguem?
A minha mãe contava repetidamente a história em que o meu irmão mais velho, ainda criança, lhe chamou “filha da puta”. Ela, educadora dedicada – olhem para mim! – repreendeu-o vivamente e ele cedeu:
- Ó mãe, filha da puta não és tu! Filha da puta sou eu!…
A minha mãe não conteve a gargalhada e lá se foi a nossa educação!
Continuo a chamar filho da puta a muita gente e não compreendo como é que isso pode ser considerado uma ofensa, ninguém pensa nas santas mães que nos criaram quando profere tal desabafo e, mesmo nos casos em que elas são de facto putas, nem por isso deixam de ser mulheres merecedoras do meu respeito.
É divertido viver num país de filhos da puta desde que os filhos da puta maiores nos deixem falar à vontade.

18 comentários:

martelo disse...

os habituais "amantes dos bons costumes" não suportam a crítica e já em tempos idos padeciam dessa patologia... a tão falada revista de teatro assim foi vingando à escassez de espaço para libertar as ideias...

Watchdog disse...

João, mesmo a propósito:

http://thewatchdog-blog.blogspot.com/2007/12/sabem-que-mais.html

Somos uns cornos mansos!
Brandos costumes já eram!

1 Abraço!

ALEX disse...

Assino por baixo de tudo o que escreves. O teu blogue não é um blogue de um filho da p... É um blogue de alguém que sabe analisar e criticar, que tem muito valor mas que não fez do blogue uma autopromoção. Aliás só as pessoas de parcos valores fazem do blogue uma autopromoção. Também não gosto daqueles blogues com o selo de certificação. Acho isso uma grande pobreza cultural. É aqui nos meio dos leitões e do seu Rei onde se encontra menos javardice. Gosto desta mensagens simples e claras sem pretensões a intectualices baratas.
Contigo e com todos aqueles em que acredito faremos a nossa muralha contra quem nos quer cercear a liberdade.

NuNo_R disse...

Piada tem ainda mais se os "ditos" souberem mesmo que são filhos da "dita"... eheh

abr...prof...

Alberto Cardoso disse...

Força companheiro! É evidente que só um GRANDESSÍSSIMO FILHO DA PUTA se atreveria a sugerir que a blogosfera fosse regulada (atendendo aos sinistros significados que o verbo "regular" pode ter). Os meios-de-comunicação estão domados porque necessitam de entrevistas, anúncios, publicidade, «cachas» que o Poder lhes vai distribuindo e sem os quais não sobreveriam. Mas a net? E os blogues? Como calá-los se não dependem do Poder? Há que "regulá-los"! A esta hora deve estar um batalhão de filhos da puta a estudar a forma mais eficaz de calar os que aqui vêm dizendo, livremente, o que pensam.

quintarantino disse...

Apreciei a generalidade do texto sobre o discurso do "filho da puta", mas ainda mais a subtileza de exclamar que o Primeiro-Ministro não o é!!!!

Anónimo disse...

Filhos da Puta!
Eu sei que tou anónimo mas que venham à procura do meu I.P p'ra me processarem, esses grandessíssimos Filhos da Puta!

Espectadora Atenta disse...

Excelente!
De facto, sem papas na lingua, consegui dizer o que todos pensamos!
Pais de brandos costumes este...
Abraço,

Espectadora Atenta disse...

Corrigo... "conseguiu dizer" ! LOL!

Boris disse...

Ah Leitão, rei tu és e meu companheiro neste país de filhos da puta. Como não queres tu que filhos da puta superiores queiram lixar a blogosfera se dentro da blogosfera há quem seja filho da puta para o blogue do lado?

Pata Negra disse...

Eu bem tentei provocar, não consegui: não houve sequer um filho da puta que tivesse a filha da putice de comentar este post do filho da puta!

C.Coelho disse...

Não houve nenhum filho da puta que comentasse este post porque os filhos da puta não têm categoria que chegue.

Sniqper ® disse...

Um texto que fazia falta, já era tempo de dedicar umas linhas aos FILHOS DA PUTA, sejam eles quem forem, estejam onde estiverem, sem dúvida. O seu a seu dono, eles também merecem atenção, mas no fundo meu amigo, os ditos cujos são conseguem ser FILHOS DA PUTA porque nós deixamos, ou não será?

sol poente disse...

Sempre oportuno e com aquela critica gostosa a que nos tens habituado.
Quem acredita em causas e em valores e tem espírito de militância para ir em frente, sobrepõe-se de tal forma aos filhos da puta que estes não têm voz nem altura para lhes tocar.

O Guardião disse...

Os ditos filhos da puta mantiveram-se ao largo, e ainda bem, que não fazem cá falta.
Cumps

7 Pecados Mortais disse...

Aplaudo. Um post bem real e com um sentido de ironia muito bom. Realmente o único que não é filho da puta, é o Sócrates. Gostei dessa...ri-me à brava com tal comentário. Às tantas, num futuro próximo ainda nos mandarão para algum tribunal, por preferir estas "putices"...Mais a sério: Realmente o uso da palavra, não tem na maioria das vezes como objectivo, ofender a mãe de ninguém, é um palavrão instintivo...Abraços

Metralhinha disse...

* * * * *

FdPs ao poder!...


Não... afinal já lá estão todos!

vicissitude disse...

Rei dos Leitões?
Foda-se, que raio de debate merdoso é esse sobre o "Filho da Putismo" verbal?!

Acho que estão a confundir os bons costumes, com o senso e com a crítica.


Chamar Filho da Puta creio que não seja uma crítica, independentemente do contexto.
Não se aproveitem da "Liberdade" para camuflar a má educação.

Não confundam o "Rei VAI nú", com o "Rei é gordo, feio etc".

Agora acho que sim, o Sócrates é um filho de uma grande puta, ainda assim acho que deveria ser imposta uma moderação nesta bicharada, excluído o sexo feminino, começar a rotular as idades e a imiscuir palavras de ordem.

(para ver se o criançedo gosta de brincar ao Anti-Fascismo).