sexta-feira, 4 de julho de 2008

Leitão à sexta

Repito - não sou de faltar a compromissos e o Leitão à sexta é um compromisso!
Como estou numa de "Quarto" e "Dona Graça", a graça desta vez vai para ela. Nunca separei Dona Graça da sua África: a sua cor, o seu sotaque, a sua cozinha, os seus costumes, as suas histórias, a sua saudade, eram omnipresentes em tantos dos momentos.
Ao lado de Gracinha eu nunca passei de um pequeno rei leitão que a acompanhava.

Peço desculpa ao autor do quadro mas perdi-lhe o rasto.

3 comentários:

Jorge Borges disse...

Gostei. Fora do habitual do "Leitão à Sexta"... Sempre gostava de conhecer melhor esta Dona Graça. Mas a série dos Quartos sempre vai elucidando, aos poucos.
Um abraço

salvoconduto disse...

Linda a "Gracinha"!

joshua disse...

Essa cor, e esse sotaque de vogal aberta e consoante também aberta (com estilo e design como este desenho nativo moreno) e a que agora aludes sobre a nossa Graça, faz-me lembrar o Rui, um evadido do regime de Luanda, no início dos anos 90, jovem de trinta e cinco anos, a viver clandestina e literalmente no escritório do meu patrão por cem euros/mês, ao lado do Pub: ainda hei-de narrar qualquer coisa de especial relativo a este atlético trabalhador da construção civil que se tornou meu amigo.

Antecipo e corroboro de esse calor intenso, convívio imortal, com a ardente Graça.

Sirvam-nos aos dois um Quartilho de Certveja! Ao nosso Quarto!

PALAVROSSAVRVS REX